Rio Grande do Norte, quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Carta Potiguar - uma alternativa crítica

publicado em 29 de março de 2012

Morte aos gatos!

postado por Daniel Menezes

*Este artigo foi respondido por membros da própria Carta Potiguar. Clicar aqui para ler  “Alguns animais são mais animais do que outros“, resposta ao texto “Morte aos gatos”.

Especial para a Série “Da Correção Política à Censura”

O que pensar de uma relação em que uma pessoa deixa de se importar com outro indivíduo para se autoafagar como benfeitora porque alimentou um cachorro de rua? Como conceber que, enquanto países como França, EUA, Inglaterra etc., fazem controle da população de animais – sim, o excesso é sacrificado –, nós, em Natal, estamos sofrendo – pela suposta bondade de alguns – com o aumento do número de infectados com a chamada ‘doença do gato’, a toxoplasmose? O que tornou possível a inversão de valores? Em que o paradeiro de um bicho se torna mais importante do que o sofrimento de um ser humano?

O Politicamente Correto (PC) desempenha aqui o seu papel. Os movimentos em defesa dos animais surgiram como uma reação ao avanço de uma concepção que pregava o uso indiscriminado de seres não humanos, algumas vezes – é preciso reconhecer –, por puro sadismo. Para uma sociedade iluminista como a nossa, fortemente influenciada por uma visão mecanicista da natureza pregada desde os tempos de Newton, era inconcebível imaginar que um animal fosse sacrificado, ou manipulado para atender os desejos e necessidades humanas. O PC trouxe um ganho civilizacional positivo, pois permitiu normatizar a relação entre humanos e seres não humanos no sentido de respeitar o ecossistema e só fazer uso dos animais não racionais em condições bem claras e eticamente sustentadas (alimentação, pesquisas controladas, etc.).

Porém, em outros aspectos, o politicamente correto acabou saindo do controle. Não. Não vou criticar os vegetarianos. Em que pese alguns, em uma visão etnocêntrica e negando a própria evolução da humanidade, chamarem os carnívoros de criminosos. Os comedores de folha se esquecem de que o homem dependeu de proteínas e aminoácidos advindos da carne animal para se desenvolver. Se tivéssemos ficado apenas na salada, muito provavelmente eu não estaria escrevendo este texto.

Mas, como ia dizendo, minha rusga argumentativa não é endereçada contra os vegetarianos. Quero criticar aqueles que alimentam animais de rua. Que “lutam”, conforme afirmam alguns, pelo “direito” dos felinos, os nossos “irmãos viventes” (meus, não!), dizem aqueles que têm uma visão religiosa da natureza e dos animais (hoje é fácil falar, mitologicamente, da natureza como algo harmônico depois de milênios de sua pacificação).

A crítica ganha especial coloração na aclamada, um pouco inadvertidamente, “cidade do sol”. Isto porque Natal está tomada pela superpopulação de gatos. Tem para todos os tamanhos, cores e gostos. Além do incômodo e da sujeira que geram, esses animais estão aumentando significativamente a quantidade de pessoas com toxoplasmose (o gato é o principal vetor da doença), que, sob determinadas condições, pode matar (ela ataca o baço, o fígado, gera paralisias e apresenta a dificuldade de ser comumente confundida com outras patologias. O diagnóstico demorado, não incomum pelas condições citadas, pode agravar o quadro do portador do protozoário).

Quem estuda na UFRN ou frequenta suas instalações sabe como a situação é grave. Soube por um professor da área de saúde da referida instituição que muitos dos infectados pela toxoplasmose na cidade são frequentadores da universidade. Ainda conforme o acadêmico, não há um número claro de notificações. No entanto, quem trabalha na linha de frente já comenta que situação é calamitosa.

É que o contato com o bichano, aparentemente inofensivo, é inevitável. Os gatos urinam e deixam suas fezes por onde andam. Dividem os espaços com os estudantes, funcionários e professores, pois é impossível inibir a ação dos animais o tempo inteiro. Daí que eles pulam, por exemplo, no bebedouro com facilidade para tomar o resto de água que fica na sua superfície. A contaminação com a doença é consequência.

Preocupada com a situação, a UFRN, internamente, e a Câmara Municipal do Natal, num debate mais amplo, propuseram um controle populacional dos animais. Era o único meio. O caminho mais razoável.

Eis que o politicamente correto, exacerbado e cego, representado pelas entidades “defensoras dos animais”, entra mais uma vez em cena, entendendo que a ação seria um verdadeiro genocídio. “Que crueldade! Como podem matar um gatinho indefeso?”, “Você gostaria que fizessem isso com você?” – questionavam sofisticamente aqueles que acham que a vida de um gato vale tanto quanto a de um ser humano.

Só que, enquanto os politicamente corretos falam em controle dos bichos como uma segunda Auschwitz, cidadãos em Natal estão sofrendo e até morrendo em decorrência da suposta bondade alheia, que não tem nada de altruísta.

Além de matar o excesso de gatos, por uma questão de saúde pública, o poder cabível deve criar legislação para punir civil e criminalmente quem alimenta bichos de rua e facilita a procriação de vetores de toxoplasmose, mas também de calazar, leptospirose etc. É assim nos países em que há uma hierarquia clara: um ser humano vale mais do que um gato, um cachorro ou um pombo. Porque não pode ser dessa maneira aqui também? Ou será que a gente prefere um gato vivo a nosso irmão, amigo, filho ou colega hospitalizado?

 

Entenda a Série: Da Correção Política à Censura

Daniel Menezes

Cientista Político. Doutor em ciências sociais (UFRN). Professor substituto da UFRN. Diretor do Instituto Seta de Pesquisas de opinião e Eleitoral. Autor do Livro: pesquisa de opinião e eleitoral: teoria e prática. Editor da Revista Carta Potiguar. Twitter: @DanielMenezesCP Email: dmcartapotiguar@gmail.com

464 Responses

  1. Arthur Dutra disse:

    Execelente!

    Estudei na UFRN, mais precisamente no Setor 1, e o quadro era esse ou até pior. Isso porque tinha uma professora que ia lá aos domingos para alimentar os gatos, de modo que eles nunca queriam sair de lá. Não sei como é hoje, mas na época era comum ver gatos sujos, doentes, sarnentos, caminhando pelos corredores e até nas salas de aula. Nos bebedores, então, era uma seboseira só.

    Um dia desses saiu uma reportagem sobre um municpio do interior que recolheu e matou uma ruma de cachorros de rua que perambulavam pela cidade. Amigo, foi uma comoção popular nas redes sociais – sempre nelas – porque o prefeito estava preocupado com a incolumidade do espaço público, povoado de animais maltratados e transmissores de doenças.

    Concordo com você, Daniel. Sempre a vida de um ser humano valerá mais do que a de um cachorro, um gato ou um peixe. No dia que não for assim, é bom começar a ter cuidado para não pisar em uma formiga, sob pena de ser importunado pela patrulha.

    Parabéns pelo artigo.

    Abração

    • Luis disse:

      Nunca quero chegar perto dessa UFRN, não pelos animais e sim por um monte de estrumes que se acham superiores a outros seres vivos. É ridiculo ver argumentos como esses hoje em dia, tratar animais como lixo. Eles sentem dor, medo, frio, calor, raiva…pq devemos ser superiores?? Nós é que estamos destruindo o mundo e não os animais. Ainda bem que a maioria dos sociologos que eu conheço não dispõem de argumentos arcaicos como os seus. Quem lhe da o direito de medir o valor de uma vida humana e uma vida não humana? 

    • Patrícia AMorais disse:

      Engraçado é que se preocupam tanto com os nossos irmãos ”seres humanos”, que eu dúvido que um dos dois ajudem alguma instituição de caridade aqui da nossa cidade, ou que um dos dois (o autor deste artigo e você Arthur) já tenham adotado uma criança, ou que visitem orfanatos no final do ano para levar brinquedos para elas como presentes de natal! Criticar o trabalho de nós, voluntários e protetores de animais é fácil e não resolve nada, elogiar o que um escreve sobre algo também não. Soluções eficientes eu não vi! Vocês não gostaria de se juntar a gente na luta pela proteção animal? Os animais que resgatamos, são tirados da rua doentes, são tratados, castrados e entregues para adoção saudáveis! Caso a preocupação de vocês seja mesmo a ”super população” dos animais, convido a vocês a se juntarem a nós, a apadrinhar animais que estão nesse momento em clínicas, ajudando-nos a castra-los e assim a diminuir os problemas não só de saúde pública e super população, mas principalmente o pior de todos: ‘A falta de humanidade’, que considero a pior doença que existe no mundo. Caso se interessem em nos ajudar, segue meu contato: facebook.com/Patybio

  2. Daniel Menezes disse:

    Arhtur,

    pode ter a certeza de que a situação hoje é pior. 

    Pede intervenção urgente.

    • Prezado Sr. Daniel Menezes e demais que aqui postaram suas opiniões, boa noite!
       Me chamo Rianny Botelho Tenho 39 anos,sou Brasileira, casada, mãe de uma filha, “tenho apenas o 2º Grau” e sou presidente da ONG AMIMAIS – amigos dos animais  aqui na nossa cidade Natal/RN. 
      Uma instituição que possui 7 anos de trabalho, mais de 1.000 animais tirados das ruas de nossa cidade e com projetos e ações reconhecidos mundialmente através da WSPA (Sociedade Mundial de Proteção Animal) onde somos afiliados.Quero apenas expressar “por enquanto” aqui neste veículo que seu artigo é LAMENTÁVEL! Para não dizer INFELIZ!Gostaríamos de ter a satisfação em ter uma oportunidade de conversar, argumentar debater, trocar idéias, defender, te orientar e esclarecer sobre este e outros problemas que acometem os animais de nossa cidade (e de todo o mundo).Estaremos esperando o seu retorno.Nossos contatos: http://www.amimais.org.br / e-mail: amimais@amimais:twitter .org.br  Atenciosamente,
      Rianny Botelho
      Presidente da ONG Amimais

      • Patrícia AMorais disse:

        Seria ótimo este debate Rianny, gostaria de participar, caso o autor deste artigo concorde, não esqueça de me avisar!

      • Regiskoda disse:

        incivel como esses humanos incapazes de dar e receberem carinho de outros humanos se prendam tanto aos irracionais. ohh que gracinha meu bichano cheio de parasita..VOCES INFELIZES DEVIAM COMEÇAR A ANDAR DE QUATRO JUNTO AOS SEUS VETORES DE DOENÇAS DE ESTIMAÇAO. ou querem me dizer que o gatinho te ama? RIDICULOS!!! É uma questao de saude publica humana. A proposito, ninguem vai jogar pedras no velho Noé por nao ter salvo um gadget vivo pra cada humano infeliz?

      • Camila Freitas disse:

        Ei e os gatos que vc anda mandando jogar na praça do memorial e atras do extra hein…Eu gravei a ligação…em breve vou publicar….

  3. Daniel Menezes disse:

    Detalhe, em outros países, a pessoa que alimenta animal de rua paga multa, ou pode até ser condenada criminalmente. Porque, na prática, ela tá alimentando um vetor de doenças, que são fatais para os seres humanos, tais como calazar, toxoplasmose, leptospirose, etc.

    • Lena Costa Carvalho disse:

      Esse argumento de “em outros países” é tão fraco, tão lastimável. 

      Em outros países há espancamento de adúlteras, em outros países a homossexualidade é crime, em outros países… Esse paralelo abstrato ainda convence alguém?

  4. Defensor dos Animais disse:

    Nazista!!!

  5. Leandro disse:

    quer dizer que a solução é matar? simplesmente assim? porque não sugerir uma alternativa como a castração ou recolher os gatos para adoção? será que somos tão idiotas ao ponto de resolver as coisas ‘na bala’? você diz que somos seres ‘superiores’, mas onde está nossa responsabilidade? ok, somos civilizados mas vamos agir como selvagens. depois nós lavamos o sangue de nossas mãos como assassinos institucionalizados. que lindo!

  6. Felícia disse:

    Então vamos tb promover o extermínio de outra ‘praga’: os
    bandidos. Pra que encher as penitenciarias com esses ‘protozoários’??

    Moro por traz do centro de zoonoses e nunca vi política de castração
    só extermínio. Agora querem ultrapassar essa prática além dos muros daquele
    “cabide de emprego”. Um absurdo fazer isso com seres vivos.  

  7. Daniel Menezes disse:

    Leandro, as duas medidas propostas por você já foram tentadas, pelo cenário, você já imagina que sem sucesso, né.

  8. Daniel Menezes disse:

    Além disso, o controle da superpopulação de um determinado animal, normal em inúmeros países do mundo, é uma questão de saúde pública.
    É preciso fazer escolhas… Castrar e adoção, obviamente, não irá resolver…
    O sacrifício não será na bala. Será no modo devido…

    Enquanto isso, meus caros, o calazar, a toxoplasmose e adjacências avançam…

  9. Daniel Menezes disse:

    Queridos,

    só uma informação. Tem gente andando de moto de madrugada na UFRN, com grandes sacos de couro, juntando gatos e levando.
    Deus sabe pra quê….
    Melhor é enfrentar o problema do que fingir que ele não existe.

  10. Daniel Menezes disse:

    Felícia,

    uma pena você imaginar que devemos matar os “bandidos”.
    Lembre-se que nossa sociedade cria e educa as pessoas mais inteligentes e de sucesso, mas também aqueles que se encontram nas prisões. No final das contas, quando um de nós fracassa, somos todos culpados. Quer queiramos ver ou não.
    Além disso, não concordo com o pano de fundo argumentativo do seu comentário. O de igualar uma vida animal com a humana. 
    Enquanto ficarmos com essa falsas concepções, sofreremos com doenças medievais.

    • Caro Daniel Menezes, Tenho que concordar que o título do seu texto para alguns pode parecer Ofensivo, mas creio eu que muitas pessoas não leram por completo oque você postou antes de despejar aqui comentários igualmente ofensivos, deixando isso de lado eu gostaria de focar esse trecho de seu texto  ”
      o poder cabível deve criar legislação para punir civil e criminalmente quem alimenta bichos de rua e facilita a procriação de vetores de toxoplasmose, mas também de calazar, leptospirose etc.”
      Você se preocupa com as doenças que os gatos podem transmitir ao ser humano e esse é um de seus argumentos para que seja controlado o excesso de gatos, não é mesmo?, você lembra que desde de pequenos nossas mães nos ensinam que devemos lavar a mão antes de comer e que não devemos comer nada do chão?, eu lembro! e essa foi uma maneira que minha mãe encontrou para me alertar que eu poderia ficar doente caso o fizesse, então se eu acredito que algo pode me fazer mal e me deixar doente eu evito, Seja um ser humano, um objeto, um animal, meu tio por exemplo não tem culpa se acabar me passando uma gripe Muito menos o pobre gato e digo muito menos ainda o gato sabe por que ?,Por que como você mesmo diz o gato não pensa!,Não tem sentimentos,é Irracional, e ainda por cima ele não pode evitar ficar doente, Pois ele não pensa, A gente sim e pode tomar medidas para não ficar gripado ou resfriado.., E a existência de gatos e cachorros no meio em que vivemos é culpa da humanidade, os gatos não vieram andando até natal, você que se julga superior ao gato deveria compreender essas limitações e não condena-lo  por uma coisa que se quer ele tem culpa, a culpa é toda da humanidade, ela que abandona, ela que alimenta, ela que trouxe esses animais pra cá Devemos lembrar que somos frágeis e que a vida pode acabar em um piscar de olhos, se você não quer correr riscos fique trancado em sua casa 

  11. ferox disse:

    Caro colega, de argumentação limitada, lhe desejo o mesmo. Se me encontrar na rua, atravesse. 

    • Daniel Menezes disse:

      Minha argumentação é limitada? Pq? Pq não concordamos? Discordar é sadio…
      Assim se constroi uma democracia, concordas?

  12. Laísa Trojaike disse:

    Somos vetores de doenças também.
    Sendo assim, para evitar a proliferação de doenças, não alimentarei mais os amigos, parentes e demais “irmãos” enfermos. Imagine só! Eu estaria quase cometendo um crime alimentando um ser gripado!

  13. Laísa Trojaike disse:

    Ademais, peço que você justifique seu posicionamento de supor que a vida humana é mais “valiosa” que a de qualquer outro animal. Obrigada.

  14. Daniel Menezes disse:

    Laísa, só que com um detalhe. 

    A vida humana é suprema. A de um gato não.

    • Laísa Trojaike disse:

      Por quê? Justifique.

      • Daniel Menezes disse:

        Homens e mulheres têm sentimentos, aflições, etc. Acho que não podemos dizer o mesmo de um gato.
        Nós é que tendemos a humanizar um animal na nossa relação com ele, falando que ele tá “triste” ou “feliz”. Ou seja, usamos conceitos restritos ao mundo humano para pensar nossa relação com um animal. Nos apegamos e depois achamos que eles tem cidadania tal como a de um humano.
        Pior. Achando que podemos colocar em risco nossas vidas em decorrência de salvar alguns animais.

        • Laísa Trojaike disse:

          Devo concluir, então, que você supõe que animais não-humanos não são portadores de “sentimentos, aflições”? O que você entende por “sentimento”?

        • Zombitch disse:

           Você não conhece outros animais?!? GATOS TEM SENTIMENTOS, TEM AFLIÇÕES, ETC… todo animal tem. O rato também tem.
          Vou repetir a pergunta de alguém lá em cima: Você conhece o sistema nervoso central??! Ele que te dá todos esses sentimentos, e adivinha só..você não é o unico: os outros animais também possuem!

        • Zombitch disse:

           Você claramente não conhece do assunto, se não não diria que a vida humana é  SUPREMA porque temos sentimentos. Sério, todos temos sentimentos… você deveria saber disso. Saber que animais ficam felizes, tristes, deprimidos, aflitos, com medo, com raiva, com dor…
          A nossa diferença para os outros animais é pensar…o que não nos torna especial, porque aves podem voar, peixes nadar, morcegos são hipersônicos …enfim, cada um tem a habilidade que evoluiu.

        • Fernando disse:

          Quanto achismo… Credo!

  15. Daniel Menezes disse:

    Ferox,

    você se indignaria se eu pregasse o controle populacional dos ratos?
    Sabe pq não? 
    Pq você acha q um rato é do mal… e que um gato é do bem.
    Controle populacional de animais é uma conquista contemporânea no sentido de melhorar nossas vidas.
    Já tivemos uma epidemia de calazar, uma doença medieval pq não fazemos controle populacional de animais de rua.

  16. Weynna Dória disse:

    Muita pretensão do humano se achar supremo. Veja a merda em que o homem está e me diga que supremacia é essa.

  17. Achei incrível o tamanho preconceito e falta de argumento utilizado por alguém que se acha formador de opinião bonita, politicamente correta e acusando falcatruas e absurdos do governo. Antes de acusar quem tem pena dos animais e por isso os alimenta, você deveria pensar no por que eles estão ali. A falta de conscientização do natalense (povo de mente provinciana), que sai jogando os filhotes de gatos aos quatro cantos de Natal e a UFRN é conhecida por um lugar de despejo desses animais. Caberia então ao governo uma forma de conscientizar os donos a castrarem os seus animais, um programa para os alunos do curso de zootecnia (veterinária se tivesse) castrarem os animais que perambulam pelos setores, e até mesmo uma ação mensal em que oferecessem o serviço à comunidade. A prefeitura pode cometer o infortúnio de matar os animais, mas enquanto o ciclo vicioso de despejarem os filhotes nos arredores da universidade não terminar, teremos pilhas e mais pilhas de defuntinhos. Cade o governo e a segurança no campus na hora de impedir que esses gatos cheguem ao montes na federal?
    Vacinação + higiene + castração = uma cidade mais saudável
    Se existe campanha contra a dengue e conseguimos diminuir bastante a quantidade de casos, por que não fazer o mesmo em relação aos bichanos e a toxoplasmose? Matar realmente é a unica solução ou é apenas a mais fácil por não existir interesse na causa?
    A vida de uma gato pode não valer mais do que a de um ser humano, mas não deveria ser desprezada e nem mesmo descartada por tal posição imposta pela sociedade. Você fala muito bonito e cheio de palavrinhas difíceis para confundir a cabeça de um leigo e esse continuar sem conseguir tirar conclusões próprias e ter opinião.
    ;/

  18. Alguém prega pelo controle populacional do ser humano? não existe animal que transmita mais doença que nós mesmo.

    • Paulo Costa disse:

      Então vai pra Marte, idiota!

    • Hannaneryg disse:

      sim, a china, lá tem controle de Natalidade. 

      • Karamelo_pp disse:

        a china tem controle de natalidade, escravizam seus cidadãos, todas as empresas do mundo vão para lá para pagar um miséria á crianças, idosos, mulheres e homens. Lá eles não respeitam os animais, nenhum deles. Não respeitam nem a sua própria espécie. Controle natural se faz com educação, informação e saúde. E em animais com castração, informação e  cuidados na forma como as pessoas se alimentam. E algumas, como no caso desse senhor, com estudo também. estudo de verdade.

    • R Gadelha disse:

      Inclusive o próprio Danie Menezes, pertencente a um grupo de risco, por ser homossexual.

  19. Quer dizer que você afirma que um animal não sente dor, não sente saudade, não fica triste, não sente fome, frio ou calor?  porque isso são sentimentos humanos? Na verdade, isso é instintivo. Sentir tristeza, saudade, aflição é algo instintivo, e não apenas humano, se fosse assim, os animais não se sentiriam ameaçados [sentimento de medo], não sentiriam falta de seus companheiros [ saudade] – animais que vivem em comunidade sentem diferença ao ficarem sozinhos. 

    Não existe isso de sentimentos restritos aos seres humanos. 

  20. Daniel Menezes disse:

    Livia Correia,

    parte de suas indagações respondi nos comentários anteriores.
    Porém, queria acrescentar algo mais. A superpopulação de gatos não se restringe a UFRN, ainda que lá seja ainda mais grave. 
    Está presente também em toda NATAL.
    ainda q se motive castração e adoção, tais medidas não reverterão o cenário adverso. A opinião não é minha. É a de quem vem discutindo seriamente o problema.

    • Laísa Trojaike disse:

      “A opinião não é minha. É a de quem vem discutindo seriamente o problema.”
      Huahuahauahuahuaauauha!

    • Se a opinião não é sua, porque você a esta defendendo tão veementemente? Não deveria existir o “outro lado da moeda”?

      Não digo de castração e animais já em rua, nem de doação dos mesmos. Falo de um programa de conscientização populacional. Sei que é uma medida difícil, de longo prazo e que gasta uma certa quantia de dinheiro, mas a morte de centenas de animais é uma medida que apenas sana o problema por alguns meses, no máximo 2 anos. 
      Não sou contra o controle populacional, mas ele deve ser feito de maneira correta, e o assassinato de vidas inocentes não me parece algo ético.
      Os programas de educação da população se mostra mais eficiente a longo prazo do que a morte imediata dos gatinhos.

    • Luiza disse:

      Então mude seu título para Morte aos gatos E CACHORROS, porque se não tem muitos cachorros na UFRN, em todo o resto da cidade tem aos montes perambulando por aí. Eles também transmitem doenças, certo? Só porque você cria cachorro e CLARAMENTE odeia gatos, não precisa espalhar sua ignorância por aí.

  21. Daniel Menezes disse:

    Weyna, para mim… há sim hierarquia. 

    Agora, o problema é que as pessoas humanizam os animais e desumanizam o homem.

    Aí enxergam num animal o amigo e no humano um desconhecido.

    • Laísa Trojaike disse:

      “Aí enxergam num animal o amigo e no humano um desconhecido.”Cinco gatos e um cachorro. Nenhum deles fez comigo o que muitos humanos já fizeram. :)O animal não-humano pode não ser um amigo, mas é muito mais fiel que a maioria dos humanos. Nota-se que você nunca “teve” um cachorro (e se teve, não fez dele seu companheiro).

    • Weynna Dória disse:

      Respeito que você crie suas hierarquias, mas elas não te tornam um ser melhor. 
      O problema é que existe toda uma ontologia que difundiu a hipótese de um animal dotado de linguagem e consciência, do qual tudo se deduz a partir dele. Infelizmente a filosofia humanizou o mundo. Já vimos que tipo de pensamentos temos hoje… 

  22. Nicole disse:

    É contra a toxoplasmose?
    Simples! Seja higiênico e NÃO COMA cocô de gato!
    É a favor do controle de animais na rua? APOIE grupos de castração!
    Não queira simplesmente CONSUMIR COM VIDAS, que com certeza valem mais que a sua!

    A toxoplasmose, é contraída através da ingestão de alimentos mal cozidos, que entraram em contato com as fezes do animal, então não seja HIPÓCRITA, a culpa é de seres como você e não do animal!

    • Laísa Trojaike disse:

      Que todos leiam isso.

      • Paulo Costa disse:

         Laísa, vc é solteira, né?

      • Pietrasol_rj disse:

        garota essa foto já diz qm tu é!! puta q te pariuuuuuuuuu!! feia mal amada do caralho!!

      • Edna Solange disse:

        Sua VACA !! Um animal, aquele a quem nós humanos os chamamos de irracionais, são bem melhores dos tais homens, aqueles a que são chamados de racionais. Um gato, cachorro e outros sua puta feia vale hum milhão de vezes mais de que vc !! AAAAAAAAAAAAAAAAAMO minha Gata linda, ela é simplesmente maravilhoooooooooosa, vc não sabe realmente o que é  amor. Vai vc e Aquele débil mental que escreveu essa merda pro inferno !!!!

    • Erica Souza disse:

      A vida de um gato vale tanto quanto a de um ser humano? Ñ! O direito à vida é de todos! E como a colega acima supracitou, ñ sejamos hipócritas em culpar os animais pelas nossas próprias culpas. O animal (não humano), em muitos casos, tem mais valores a serem respeitados do que muitos animais (humanos) que tentam a todo custo destruir a vida do próximo. Vc esquece que o ser humano é o único animal que é capaz de matar a sua propria espécie (em sua maioria, por motivos fúteis ou ate mesmo, por puro prazer).
      Ame aos animais!

      • Zombitch disse:

        PRA TI não vale tanto quanto de um humano..clássico especista! Mas para muitos valem e sua opinião não tem nenhum argumento, só o fato de tu ser um humano não significa nada.

    • Carmemrc disse:

      Parabéns, por ensinar a um babaca o que ele não foi capaz de pesquisar antes de escrever tal besteira!!!!!

    • Gi disse:

       muito bem… como disse a carmemrc.. Parabéns!!!

    • Gatil Lucas' Love disse:

       “Eis que o politicamente correto, exacerbado e cego, representado
      pelas entidades “defensoras dos animais”, entra mais uma vez em cena,
      entendendo que a ação seria um verdadeiro genocídio. “Que crueldade!
      Como podem matar um gatinho indefeso?”, “Você gostaria que fizessem isso
      com você?” – questionavam sofisticamente aqueles que acham que a vida
      de um gato vale tanto quanto a de um ser humano.

      Só que, enquanto os politicamente corretos falam em controle dos
      bichos como uma segunda Auschwitz, cidadãos em Natal estão sofrendo e
      até morrendo em decorrência da suposta bondade alheia, que não tem nada
      de altruísta.

  23. Luis disse:

    Nunca quero chegar perto dessa UFRN, não pelos animais e sim por um monte de estrumes que se acham superiores a outros seres vivos. É ridiculo ver argumentos como esses hoje em dia, tratar animais como lixo. Eles sentem dor, medo, frio, calor, raiva…pq devemos ser superiores?? Nós é que estamos destruindo o mundo e não os animais. Ainda bem que a maioria dos sociologos que eu conheço não dispõem de argumentos arcaicos como os seus. Quem lhe da o direito de medir o valor de uma vida humana e uma vida não humana? 

    • Pipi_enghaw disse:

      Não tenha medo da UFRN, ela é sua amiga. Esse cara não representa a UFRN nem os estudantes que a frequentam de maneira alguma

      • kaka disse:

        Concordo com vc, a UFRN é uma instituição honrada de onde saíram profissionais exemplares, mas não se pode definir o caráter das pessoas pela insituição q frequentam…

    • simone disse:

      Infelizmente Luis, eu cheguei e me decepcionei tanto com a UFRN, que faz 7 meses de minha formatura e até o dia de hj nao tive coragem de voltar para pegar meu diploma. No dia da colação passei o dia pensando se apertava a mão da reitora ou dava-lhe um tapa na cara,

    • KidR999 disse:

      Cara digo pra vc q essa não é a moral dada pela UFRN e jamais será, aliás não creio q exista universidade no país q ensina coisas assim. Vc está generalizando.

      UFRN tem um alto padrão e é muito bem respeitada, claro q existe os alunos q se mostram como exceções do q a universidade realmente tenta passar.

      • Seria prudente que a UFRN se manifestasse a respeito dessa matéria, até para limpar seu nome, porque esse Daniel e esse Félix estão sujando o nome da instituição!!! São dois seres desprezíveis!

  24. Daniel Menezes disse:

    Gostaria de perguntar a todos: porque matamos com naturalidade um rato, uma barata? Porque não o domesticamos e damos condições decentes para uma “vida”?

    • Laísa Trojaike disse:

      Não generalize.

      Eu não sou desse tipo. Só mato um animal quando ele está me prejudicando diretamente. Caso contrário, deixo-o viver em paz.
      Não há ratos na minha casa, nem nos locais que frequento. Tenho o cuidado de sempre higienizar o que vou ingerir.
      Baratas, também são uma questão de higiene.
      E, caso você não lembre ou não saiba, a peste bubônica só adquiriu aquela proporção absurda pelo fato de terem sido dizimados os gatos. Puro e simples equilíbrio da teia alimentar.

      • A propósito, estamos num ambiente urbano onde, diferentemente do “selvagem”, digamos assim, os gatos por exemplo, tem vida totalmente livre de predadores e qualquer outro agente natural que controle a população deles. Se não houver algum tipo de intervenção, eles continuam comendo cruzando comendo cruzando e pronto.

        Você falou que baratas por exemplo são uma questão de higiene. Suponho que você pense o mesmo sobre ratos. Mas por que? Não enxergo outra resposta se não “porque eles transmitem doenças”. Gatos também transmitem. E aí?

        • Piata_ disse:

          Muito bem colocado Xandinho. Só para lembrar uma idéia interessantíssima explorada no inicio dos “Bastardos Inglórios” Hans Landa fala com o dono da fazenda:  “- Um esquilo pode transmitir as mesmas doenças que um rato, mesmo assim você não tem nada contra ele.” A questão é sem dúvida uma concepção humana de higiene e evolução como você bem falou. Tendemos a ter aversão a um animal pela sua aparência como também quanto ao seus hábitos de vida. Por um outro lado, também somos mais solidários a animais capazes de transmitir dor e sofrimento. Somos muito mais solidários a mamíferos, que não ratos, do que a peixes por exemplo. É muito normal ver um peixe sendo cortado ao meio o que não seria concebível com um gatinho. Enfim, da pra refletir bastante sobre a ponderação da vida através da concepção humana.

    • Lena Costa Carvalho disse:

      Já ouviu falar em sistema nervoso central? Francamente…

  25. Daniel, muito bom o texto, só acrescento um detalhe técnico (pra ñ passar batido!): a transmissão é por meio de um protozoário, aparentemente a espécie Toxoplasma gondii, e não por uma bactéria.

    É muito engraçado essa coisa da galera equiparar o valor da vida dos animais à de seres humanos. Tem gente que soluça de chorar ao ver um gatinho doente, mas tá cagando e andando com a miséria humana. Vida humana tem mais valor do que a vida dos animais sim. Por um único motivo: são nossos semelhantes. Gatos não são. E, pragmaticamente falando: se o excesso de gatos está provocando doenças e mortes em humanos, tem que se fazer um controle e pronto.

    O grande furo é que normalmente quem zela pelos direitos dos animais, só o faz em relação animais fofinhos e bonitinhos – gatinhos, cachorrinhos, etc. Quero ver alguém sendo contra o extermínio de ratos quando estiver sendo registrado um alto índice de leptospirose, raiva ou etc. Ou contra extermínio de caramujos. Ou de baratas… não não. Bicho feio e escroto pode morrer, mas coisinhas fofinhas tem tanto valor quanto de seres humanos.
    Vamos raciocinar melhor, pessoal.

    A propósito: adoro animais, já criei cachorros e crio um gato hoje me dia. Mas o bom senso deve imperar.

    • Laísa Trojaike disse:

      “Vida humana tem mais valor do que a vida dos animais sim. Por um único motivo: são nossos semelhantes.”
      Nossa, um critério realmente incrível!
      A vida humana tem mais valor é? Quem você salvaria, um estuprador pedófilo ou um gato? Vida por vida.

      • O meu critério é simplesmente evolutivo. Se tivéssemos dado valor aos bichinhos mais do que aos humanos ao longo da história, não estaríamos aqui. Lógico que os animais também tem seus valores. Eu crio animais e obviamente existe um ganho em criá-los. Mas veja que é uma relação de troca mútua, nada mais – você dá casa, comida e abrigo, e ele lhe dá diversão e companhia (ou defesa, no caso de um cão de guarda). Mas numa situação imaginária, eu daria prontamente a vida do MEU animal de estimação meu pela de uma pessoa desconhecida. 

        Um estuprador pedófilo, estará, sendo julgado nesse caso pelos seus atos. E aí não tem nada a ver compará-lo a um animal ou outro, mas sim entre outros seres humanos, usando como critério a nossa lei (dos humanos).Apesar de achar que merece uma pena muito bem aplicada, eu considero um pedófilo um doente mental cuja doença provoca ações hediondas. Mas ainda assim, um doente mental. E os gatos, que provocam possivel morte de pessoas por transmitir uma doença ridicula, o que fazer com eles? Julgá-los por homicídio culposo??? Dar um curso compulsório de higiene e medicina preventiva aos bichanos??
        A propósito, é muito conveniente você puxar exemplos universalmente aceitos como ruins para justificar o seu lado. Infelizmente não estamos comparando no dia-a-dia, o valor entre um estuprador e os gatos. As pessoas estão simplesmente colocando a vida de animais num patamar superior à de pessoas. Muita gente sequer já doou sangue na vida, mas está pronto para ajudar um animalzinho indefeso e faminto, coitado. Já vi em algum lugar até um protesto a favor da criação de uma clínica veterinária pública. Absurdo!!

    • Daniel Menezes disse:

      Obrigado Alexandre pela correção.

      Olha é isso mesmo… A “pré”concepção construída sobre os “animais” (rato, barata, caramujo, etc) que não são nada… e os que são mais do que humanos (gatos, cachorros, etc).
      O que solicito aqui… já é corrente em partes significativas do mundo.

      Nos EUA não se registra casos de Calazar, nem ninguém morre em decorrência dessa doença assombrosa… pq lá eles fazem controle populacional.
      Na França, se alguém for pego alimentando um pombo, é multado. 

      Detalhe: me interessei pelo caso pq acompanhei uma situação deprimente de uma criança no papi acometida pela doença do gato. O menino quase morreu e teve vários órgãos atacados.
      Após 30 dias do diagnóstico, ainda andava com dificuldade em decorrência da paralisia gerada.

    • Zombitch disse:

       Me dê um argumento melhor de que vida humana tem mais valor simplesmente porque você é um humano. Por favor… Semelhante todos somos, somos animais…possuímos diferenças, claro..mas entre humano e humano também e nenhum tem mais valor não. Talvez o tio que você ama tem mais valor que a criança na rua pedindo esmola, mas essa é tua experiência, que não diz nada a ninguém.

  26. Túlio Madson disse:

    Bom, sem querer me meter muito (mas já se metendo), minha opinião é a seguinte: Acredito que os gatos tenham emoções, uma vez que são mamíferos e possuem um aparato cognitivo similar ao nosso. Embora o fato de sermos criaturas extremamente sociáveis exacerbam nossos sentimentos, ou seja, um gato tem sentimentos sim, mas não são como os nossos (eles não se solidarizam com outros gatos, como nós – costumamos – nos solidarizar com outros humanos). Mas essa, acredito, não é a questão.

    A questão é a seguinte: é preciso definir qual o valor de uma vida humana, portanto, para além da questão se os gatos “sentem” ou não, está em questão, acredito, se uma vida humana é superior a uma vida animal. A questão portanto é uma questão de valor.

    Sendo assim, precisamos nos perguntar agora: “Se o crescimento desordenado da população de gatos está crescendo vertiginosamente, e isso está ameaçando vidas humanas, o que iremos fazer?” 

    As respostas poderão ser várias: castração, vacinação, fiscalização, ou em último caso o sacrifício. No caso de Recife por exemplo segundo essa matéria  http://jc3.uol.com.br/blogs/blogcma/canais/noticias/2011/09/03/por_mes_sao_sacrificados_800_caes_e_gatos_no_recife_110848.php são sacrificados 800 cães e gatos por mês. Ou seja, outras capitais enfrentam o problema, se o sacrifício (embora não seja um processo que cause um sofrimento extremo ao animal) não é uma opção, ótimo, então vamos pensar: quais opções temos? São eficientes? Resolverão o problema? O poder público tem condições de pôr em prática tais medidas? Não? O que faremos então para pressiona-lo?

    O debate começa a perder substância quando se apela ao moralismo, aos ataques pessoais, aos argumentos muito emotivos e poucos racionais.

    Por exemplo, o texto fala também das pessoas que alimentam os animais, isso também faz parte do problema, se não deve haver sacrifícios, as pessoas tem que parar de alimentar os gatos. Porque quanto mais os alimentar, mais a população irá crescer e mais necessidade haverá de controlar essa população, portanto, as pessoas que se importam com os gatos deveriam antes de tudo não alimentá-los, E principalmente deveriam defender algum tipo de controle populacional. Porque quanto mais gatos houverem menor será a qualidade de vida desses gatos. Antes de alimenta-los e o deixarem na rua, deveriam leva-los para casa, vaciná-los e cuidar deles com responsabilidade, não pondo em risco a saúde de outras pessoas.

    A vida é importante sim em seus mais variados aspectos e em suas mais diversas criaturas, mas somos seremos racionais (e isso é uma grande responsabilidade) como tais temos o dever de zelar pelo nosso bem-estar e pelo bem-estar dos animais. Ignorar o problema (e ainda por cima agravá-lo) não irá melhorar nem o nosso bem-estar, nem o bem-estar dos gatos.

    Pensem nisso…

    • Laísa Trojaike disse:

      Enfim alguém com bom senso, embora eu discorde de alguns pontos. // “Se o crescimento desordenado da população de gatos está crescendo vertiginosamente, e isso está ameaçando vidas humanas, o que iremos fazer?” ~~ Creio que uma pergunta coerente seria também: 
      Se o crescimento desordenado da população de humanos está crescendo vertiginosamente, e isso está ameaçando as outras vidas do ecossistema, o que devemos fazer? … Disso ninguém fala.

      • Túlio Madson disse:

        Mas acredito que essa não seja a temática do texto.

        • Laísa Trojaike disse:

          Embora não seja a temática explícita, por que não se perguntar sobre isso? Os animais não-humanos não tem consciência de que estão nos prejudicando, eles apenas sobrevivem. Alguns defendem que devemos exterminá-los ou controlar o nível populacional deles (“Morte aos gatos!”, disse o autor do texto). Mas e nós? E o nosso crescimento populacional? Nós afetamos a natureza. Os gatos estariam morrendo de fome pelos setores da UFRN se os humanos nunca tivessem evoluído? O problema não é específico, é geral. E é por esse tipo de pensamento absurdo (como o exposto no texto acima), que parte logo para o extermínio, que nos põe, posteriormente, frente a frente com as consequências de ações especistas e arrogantes (por supor a superioridade humana).

          • Túlio Madson disse:

            Eu acho que seria assunto para outra discussão porque cairíamos no risco de generalizar demais o debate e acabar nos perdendo. Mas sem querer me alongar muito nisso: 

            “Mas e nós? E o nosso crescimento populacional? Nós afetamos a natureza”
            1) Acho que já há sim uma crescente conscientização da necessidade de controle populacional (nos humanos) e isso já vem ocorrendo sim, a taxa de natalidade vem caindo consideravelmente e em muitos países desenvolvidos elas já são até negativas.

            ” Os gatos estariam morrendo de fome pelos setores da UFRN se os humanos nunca tivessem evoluído?”
            2) Os gatos não estariam “morrendo de fome pelos setores da UFRN” se nós não tivéssemos evoluído. Por um simples motivo: Os gatos nem sequer existiriam (da forma como o conhecemos). Tanto gatos (domésticos) quanto cachorros são seres que dependem única e exclusivamente de nós para sobreviverem, ou seja, eles dificilmente sobreviveriam em um ambiente selvagem. Eles evoluíram (os cães dos lobos e os gatos de pequenos felinos selvagens) única e exclusivamente para conviver conosco, por isso apresentam as características que nos fazem acha-los “fofinhos”. Tendo inclusive biólogos que classificam a espécie canina como um parasita. Mas como já falei isso desvirtua o tema do debate, porque o generaliza demais e faz com que percamos a questão: que é, repito, como iremos solucionar o problema do crescimento populacional dos gatos, uma vez que isso está afetando a saúde de pessoas?

          • Laísa Trojaike disse:

            1) Concordo, a conscientização tem realmente aumentado, embora reste ainda muito trabalho a ser feito.

            2) Exato! Nós fizemos deles dependentes e agora queremos exterminá-los! Foi excelente você ter exposto isso. Espero que o Daniel leia. Minha exposição foi obvia justamente com o intuito de que alguém notasse isso. Os gatos não estariam morrendo de fome nem seriam como são se não fosse por nossa “culpa”. Ao contrário da frase questionável escrita acima: “Se tivéssemos ficado apenas na salada, muito provavelmente eu não estaria escrevendo este texto.”

          • Richardbasil disse:

            Muito mais importante é o visível despreparo para tratar o tema.

    • Weynna Dória disse:

      Realmente sacrificar é a maneira mais urgente, faria efeito a curto prazo, mas não é a maneira mais inteligente a longo prazo. Mais animais seriam jogados em terrenos baldios e essa “matança” teria que ser periódica e sem fim.
      O problema está na educação e conscientização desses ditos seres superiores. Se houver uma campanha séria sobre a questão da superpopulação de animais nas ruas, como houve para o consumo de cigarros e como hoje há para o uso de crack e a combinação de “álcool e volante”, os efeitos poderiam vir a longo prazo e de forma mais racional. Não é amedrontando a população com os riscos que um gato pode causar que se faz esse trabalho de educação. Foi feita uma campanha sobre as doenças transmitidas pelo gato, de forma errada, as pessoas começaram a deixar seus gatos nos terrenos e foi esse um dos motivos que acarretou tanto gato na rua e agora estamos pagando o preço por isso. 
      Pense comigo, se ao invés de abandonar um gato, eu o trago pra casa, dou comida, água, vacina, educação e castração. Esse animal além de não transmitir mais doenças e não se reproduzir, vai me trazer alegria, companhia e o benefício de não estar mais na rua mexendo no lixo alheio, nem usando os bebedouros da UFRN. Mesmo parecendo utópico, sei que se praticado coletivamente, é uma alternativa possível. 
      Afinal, todos levantam a bandeira da educação como solução para os males da humanidade, mas na prática isso sempre parece muito difícil. 
      Acredito que sacrificar esses animais deve custar algo aos cofres públicos, esse mesmo dinheiro poderia ser revertido em campanhas de castração e até de adoção de animais. 

      Alimentar animais na rua não é a atitude correta, esses apenas contribuem para a superlotação, adotá-los é a solução mais eficaz e mais humana eu diria. Nesse caso o menos se tornaria mais. Caso eu não possa ficar com o meu bixinho, passo para alguém que possa lhe dar os cuidados necessários até que esse câmbio se torne uma rede. Entre os “defensores dos animais” essa é uma prática comum, através da educação poderia se estender. Talvez o poder público no lugar de aplicar multa aos que alimentam animais, dessem incentivos para adoção e castração. Se há possibilidade de punição porque não de incentivo? Porque ser tão radical? Tão selvagem?  

      Aos que não gostam de animais e estão se lixando pra se os animais vão morrer e apenas querem se ver livres do problema seria mais sensato que não fossem tão selvagens. Domesticar, adestrar e educar é um poder que o ser humano tem por algum motivo, deveria ser usado a nosso favor. Se a possibilidade de matar parece tão simples assim para alguns, os conceitos de humanidade devem ser revistos também. 
      “A compaixão pelos animais está intimamente ligada a bondade de caráter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem” (ARTHUR SCHOPENHAUER)  
       
      Sempre criei gatos em casa, animais doentes retirados das ruas e tudo que recebi em troca foi felicidade e satisfação. Não trago mais por falta de espaço. Não acredito que a atitude estúpida de matar um ser irracional e indefeso seja um ato digno de respeito e que isso me dê autoridade moral sobre qualquer ser que seja. 

      Desculpem o desabafo. 🙂

      • Laísa Trojaike disse:

        [2]

      • Daniel Menezes disse:

        Minha cara,

        não sou ruim com os animais. Já criei gatos e cachorros. Não tõ defendendo espancamento, ou qualquer outra coisa. 
        Minha cadela, que crio, é muito bem tratada. 
        Não se trata disso. 
        A questão é de saúde pública.
        Serão nazistas as outras cidades do país e de outros países porque promovem controle populacional?!

        • Weynna Dória disse:


          não sou ruim com os animais. Já criei gatos e cachorros. Não tõ defendendo espancamento, ou qualquer outra coisa. 

          Minha cadela, que crio, é muito bem tratada.” 
          Realmente não se trata disso. Não falei em nenhum momento que você era ruim com os animais ou que defendia espancamento e etc, nada do que você respondeu acima. Mas afirmo que o tom com o qual seu texto foi colocado pode sim ser mal interpretado por outros. Se percebeu, botei em questão o método pelo qual você sugeriu solucionar essa “questão de saúde pública” não sei se fui clara, mas o intuito era mostrar que podem haver alternativas viáveis para o controle desse aumento da população de felinos nas ruas. O que você tem a acrescentar a minha alternativa? 

          Deixo claro que não quero convencer ninguém de nada, apenas expor novas formas de pensar o problema que você colocou. 

        • Lena Costa Carvalho disse:

          A questão de saúde pública existe e não se resolver por assassinato, que nunca foi eficaz para fazer controle populacional. A percepção disso e a adoção de um método de controle por esterilização é uma tendência crescente que não foi inventada no Brasil (e demorou muito até finalmente começar a ser trazida aqui).

          Certamente que um artigo com o título “morte aos gatos” estimula a violência, o espancamento e o envenenamento de gatos (já que o poder público não está matando como você gostaria). Por acaso você já viu um animal morrer envenenado? Eu duvido. É um sufocamento longo, desesperador, que vai dilacerando por dentro, tirando o ar aos poucos. Pois é isso, meu caro, que você estimula com seu artigo irresponsável e sem fundamento científico algum. 

          Tiver vergonha ao ver que tanta bobagem havia saído justamente da boca de um sociólogo. 

        • convidado disse:

          FDP, faça controle populacional com os seus rebentos. fará um bem enorme a humanidade.

        • Patrícia AMorais disse:

          O que fazer com as pessoas que tem AIDS, visto que é uma doença que ainda não tem cura e é transmitida a outras? Isso é uma questão de saúde pública também ao seu ver? Ou seu problema é realmente só com os animais? Você não expos um debate aqui, você expos claramente seu preconceito e ignorância total sobre o tema.

        • Lislyprioli disse:

          Querido Daniel,tenho pena do cachorro que vc cria.
          Como uma pessoa que coloca no título de um texto:
          Morte aos gatos,abre a boca p dizer que não está incitando a violência?
          Bom e se a ordem é de saúde pública,vamos nos exterminar,pq do ser humano é de onde vem as piores doenças. 😉

    • Patrícia AMorais disse:

      Túlio, os animais tem a capacidade de se solidarizar com outros animais, incluindo o homem. Se você procurar no youtube há muitos vídeos que mostram animais sofrendo pela perda do seu companheiro, um bem recente e que foi muito visto na internet foi o caso daquele cão, que sobreviveu ao terremoto no Japão e ao ser visto por dois reporteres, os levou até onde seu amigo (um cão machucado) estava para ser socorrido. Assim também como há casos em que os animais sofrem a perda dos seus donos, indo morar no cemiterio e não se afasta do túmulo do mesmo. É impressionante e emocionante!

  27. Daniel Menezes disse:

    Nicole, 
    em que pese sua agressividade, continuarei respondendo com educação, você acha que as pessoas só pegam tal doença porque escolheram comer, deliberadamente, fezes de gato?Outra coisa. Toxoplasmose não se pega só por alimento… pega em contato com as fezes, que pode ser através das mãos, utensílios, até o pó das fezes, etc.Respondi, em diálogo com Alexandre, suas ofensas, sendo que, ao contrário de você, de maneira respeitosa.DETALHE: me interessei pelo caso pq acompanhei uma situação deprimente de uma criança no papi acometida pela doença do gato. O menino quase morreu e teve vários órgãos atacados.
    Após 30 dias do diagnóstico, ainda andava com dificuldade em decorrência da paralisia gerada.Foi aí que fui atrás de médicos, zoonoses, estatísticas e legislação sobre o assunto em outros países.Os profissionais da área têm medo de propor abertamente o controle populacional em decorrência de reações como a sua. Já chegamos a registrar mais de dez óbitos em Natal em um ano por calazar, em decorrência de cachorros contaminados (fora q as estatísticas são subavaliadas, pois há casos em que a doença não é diagnosticada).Eu também crio animais, minha cara… e gosto deles. Agora, a vida humana vem para mim em primeiro lugar, pois me identifico mais com um semelhante meu do que com um gato, ou um rato.

  28. Rafael disse:

    Uma das coisas mais ridículas que li nos últimos dias..

    “[…] um ser humano vale mais do que um gato, um cachorro ou um pombo. Porque não pode ser dessa maneira aqui também? Ou será que a gente prefere um gato vivo a nosso irmão, amigo, filho ou colega hospitalizado? […]”

    Eu não escolheria entre um parente ou um gato, prefiro encontrar uma solução para que ambos possam viver.

  29. Daniel Menezes disse:

    Tulio, Laisa, Luis e Nicole,

    Há relatos na ufrn de gente que vai lá pegar gatos de madrugada. Ninguém sabe ao certo o que andam fazendo.
    Além disso, os sacrifícios já ocorrem na prática. Os gatos, mas também os cachorros são sufocados em sacos e jogados no lixo.
    Bem, além de tudo o que já falei, acho que enfrentar o problema é o melhor a fazer… Encará-lo de frente. 
    Precisamos passar o moralismo e pensar as coisas com maior reflexividade. Detalhe, sem ofensas e ataques gratuitos.

    PS. Tulio, ser mamífero não dá sentimento a um animal. “Sentimento” é algo humano, pois somos seres culturais. Sentimento é algo sócio-cultural. Só o desenvolve quem é socializado. Animais não são socializados, pois já apresentam suas cargas instintivas. 

    • Laísa Trojaike disse:

      POR FAVOR defina: “Socializado” e “Sentimento”. Senão serei obrigada a rir.

    • Laísa Trojaike disse:

      Daniel: Eu ia responder isso em outro comentário, mas, a nível de atualização, colocarei aqui mesmo, pois a natureza do questionamento não sofrerá alterações. ~~ Eu estou, até agora, esperando por uma defesa argumentativa decente e não encontrei. Por que somos superiores? Animais não sentem? Além disso, entendo sua comoção com o caso do menino. Mas não compreendo porque, então, você não faz um texto com o título “Morte aos assassinos!” ou “Morte  aos criminosos sexuais!”. Seria porque não viu nenhum caso desses que fosse suficientemente comovente? Ficarei esperando a defesa da pena de morte (e já que você gosta de puxar leis de outros países como exemplo, traga alguns estados dos EUA e a pena de morte para a discussão). Esperarei também pela defesa do aborto (porque deixar uma criança sofrer em vida se você pode poupá-la do sofrimento? Ou devemos deixá-la viver sofrendo porque é um “igual”?). Tornei o assunto mais abrangente do que gostaria, mas espero que alguém que se diz sociólogo compreenda isso perfeitamente. Matar gatos, cachorros, baratas e ratos é muito fácil. Nosso crescimento populacional é muito maior e ninguém fala disso.

    • Rafael disse:

      Mas não ser um ser humano não quer dizer que não tenha sentimentos. Prova disso é que há animais fieis a seus donos, como cachorros e gatos.

      Ou você nunca viu um cachorro ser dócil com seu “dono” e agressivo com outras pessoas? Nunca viu um gato brincar com seu “dono” e ainda sim, agir de maneira agressiva ou fugir de outras pessoas?

    • Túlio Madson disse:

      Concordo na definição de sentimento que você utilizou (como fator cultural) que é exclusivo de humanos. Estávamos falando de “sentimentos” diferentes, falava da capacidade em sentir medo, sofrimento, afeto, ou seja, dos processos cognitivos que estão presentes no cérebro de um animal assim como no nosso, mas a diferença (claro, não ignoro) é que em humanos esses sentimentos transcendem a reação instintiva e tornam-se algo cultural (“sentimos” ao ler um texto, um filme, etc, capacidade que transcendem os “sentimentos”- ou impulsos como queira – instintivos dos animais).

    • Laísa Trojaike disse:

      http://www.priberam.pt/dlpo/default.aspx?pal=sentimento

      O problema é: se cada um der o significado que quiser para as palavras, para assim defender o seu próprio argumento ao seu bel prazer, só poderei lamentar, pois estaremos na mesma situação icônica da bíblica Torre de Babel. 
      “Eles constituem apenas um povo e falam uma única língua. Se principiaram desta maneira, coisa nenhuma os impedirá, de futuro, de realizarem todos os seus projetos. Vamos, pois, descer e confundir de tal modo a linguagem deles que não consigam compreender-se uns aos outros.” (
      Gênesis 11:6-7). Não sou religiosa, mas a metáfora é belíssima.

    • Weynna Dória disse:

      ” ‘Sentimento’ é algo humano, pois somos seres culturais. Sentimento é algo sócio-cultural. Só o desenvolve quem é socializado. Animais não são socializados, pois já apresentam suas cargas instintivas.” 
      De onde você tirou isso? 

      Tenho um dicionário com mais de 3 páginas de definição do termo “sentimento”.  Se cada um criar o significado que quiser pra justificar suas falácias o entendimento será prejudicado. 

      Desculpa Daniel, o problema não é pessoal, só tento encarar os fatos por outra ótica e ver soluções alternativas para o tema que você apontou como “morte aos gato”. É tudo muito mais complexo do que aparece. Desde a diferença entre animais humanos e animais não-humanos às possíveis relações que temos, até o fato da existência  desses animais não-humanos como uma ameaça a nossa vida. Há entre esses pontos muito a ser posto em questão, não é tentando convencer os outros do seu ponto de vista que se resolve o problema. 

    • Lena Costa Carvalho disse:

      Humanos, que também são animais, apresentam cargas instintivas e desenvolveram sentimentos. A complexidade do leque de sentimentos humanos apenas se desenvolveu mais, mas isso não significa em absoluto que gatos e cães (entre inúmeros outros) não os possuam. Medo, alegria, sofrimento, desilusão, expectativas. Eles têm tudo isso.

      É de uma cegueira tremenda. Não sei se te mando ler Darwin ou se saio listando aqui um monte cientistas sociais que tratam do assunto, mesmo sabendo que você não vai ler nenhum. Vamos lá: Leslie Irvine, David Goode, Janet Alger, Steven Alger, Arnold Arluke, Elizabeth Lawrence… Ou então você pode simplemente ler “Quando os elefantes choram”, que é uma leitura mais simples para pessoas com dificuldades intelectuais.

      Não pose de científico sem saber nada sobre nada. Fica feio pra você.

    • Patrícia AMorais disse:

      Jesus Cristo! Daniel você é formado? Em qual Faculdade/Universidade você se formou? Serio eu não acretido que você aprendeu isso numa faculdade! Você mesmo se contradiz! Primeiro diz que sentimento é algo humano (ou seja deveria ser todos os humanos e não somente aqueles que tem uma cultira e foram socializados), depois diz que é algo sócio-cultural. Um cão doméstico não é socializado? Ambos temos sentimentos e instintos! Você pode falar até onde você sabe (o que nem isso tá sabendo), mas de animais, definitivamente você não sabe nada!

    • Fico me perguntando em qual ambiente você conseguiu cultivar tanta imbecilidade. Não consigo acreditar num ser humano (você? acho que não…) que se diz sociólogo escrever tanta sandice. Vai estudar imbecil…

  30. Madame Borboleta disse:

    Defensores dos animais que investem contra seres humanos e não contra argumentos: ZZZzzZZzZz…. Vão lá pedir pra mãe tirar a casca do pão de vcs, vão… *bocejo*

    • Laísa Trojaike disse:

      Preciso ressaltar duas coisas: “falácia ‘Olha o avião’ (fuga do tema)” e “usando de falácias e preconceitos para emitirem uma opinião que deixaria o alto escalão de regimes totalitários genocidas com inveja”. O texto ganhou pontos extras por isso.

      • Daniel Menezes disse:

        Bom seria o texto dizer aonde está a falácia… e não me enquadrar como falacioso.

        Pq falaciosa foi a tentativa de me enquadrar como falacioso. 

        Quando a gente debate, a gente desqualifica argumentos e não pessoas.

        Continuarei mantendo o nível do debate e respeitando a todos.

        • Laísa Trojaike disse:

          Então porque você só responde os comentários em que você pode ressaltar sua altivez intelectual? Os argumentos respeitosos e que dizem respeito somente à argumentação, não vejo você responder. e se responde ainda é no estilo “Olha o avião”.

          • Anibal disse:

            Ele só se defende de possíveis “acusações”, sem, em nenhum ponto, debater as questões onde claramente já percebeu que se enganou, tanto pela forma quanto pelo conteúdo.

        • Adriana Amorim disse:

           Daniel, ninguém está te chamando de feio, chato, bobo, distraído, cabeça de mamão com catchup e muito menos de “gatinho”. Observe: fala-se que a “solução” apresentada em seu texto é ineficaz e é a mesma utilizada por eugenistas e higienistas – destruir aquilo que não se gosta e que considera ser inferior, a exemplo, como você colocou, baratas, ratos e formigas. O nível  do debate está ótimo. E deve ser por isso que não está agradando a você e pessoas que pensem parecido. Agora, uma dúvida: você conhece alguém que já morreu ou pegou toxoplasmose? Eu sempre pego em gatos, cachorros, especialmente os de rua… e estou aqui, vivinha da Silva, mais saudável, impossível…

        • Anibal000 disse:

          A falácia é ÓBVIA:

          Ao colocar a questão como uma escolha, ou seja, ou os gatos ou os humanos, você comete uma falácia de falsa dicotomia. Descreve uma situação como se fosse um dilema, afirmando que há apenas duas opções mutuamente excludentes das quais apenas uma pode ser escolhida, desconsiderando outras opções. EU não escolho entre meus cães (tenho 7) e outros humanos, para mim, tem o mesmo valor e estes são valores meus – e você desconsidera os valores individuais.Não é necessário escolher entre um e outro, se ambos podem coexistir. a coexistência é que deve ser estimulada.

  31. Madame Borboleta disse:

    Dúvida da Borboleta, só pra eu entender: cês tomam antibiótico, gente?

  32. Cvitte disse:

    Já estive na academia, agora sou um desses seres humanos insuportáveis e passíveis de punição segundo você, pois não só alimento animais de rua (no caso, cães), como abri as portas de minha casa e coração para eles. Por isso, só tenho dois comentários para te fazer: primeiro, se você me odeia, eu tenho pena de você por esta ridícula visão antropocêntrica (se você tivesse um pouquinho de inteligência, saberia qual espécie é a praga do planeta); segundo, para alguém que gosta tanto de esfregar currículo na cara dos outros, era de se esperar um pouco mais de senso crítico para identificar a causa do seu “problema”. Acho que você é um positivista podre, deveria aprender um pouquinho sobre dialética. Idiota!

  33. Eu podia perder meu tempo debatendo seriamente sobre esse teu ponto de vista, mas quando leio (Para uma sociedade iluminista como a nossa, fortemente influenciada por uma visão mecanicista da natureza pregada desde os tempos de Newton) já percebo que és um idiota querendo parecer sábio aos olhos de todos valendo-se dessa verborragia auxiliada pelo pai dos burros.

    E sim “amigo” eu optaria mil vezes por deixar cretinos como vc morrer, do que um gato ou um cachorro, seres como vc, do que nos tem serventia? pois vc causa toxoplasmose também ao defecar pela boca.

    Resumindo, tô sem saco geral pra entrar em uma disputa intelectual  com vc, pois não costumo atacar ninguém desarmado.

    E se tu fizer o favor de se matar, já daria espaço pra andar com ao menos dois cães  ou gatos na rua. 

    fica a dica!

    • Daniel Menezes disse:

      A forma de argumentação diz quem uma pessoa é.

      E vc atua com ataques e ofensas. Não me desqualifique e nem jogue meus argumentos ao vento em tom vazio de ironia, como se eu tivesse falado algum absurdo…
      Pior… não pregue a minha morte.
      Seja menos fundamentalista, mais democrático e combata os meus argumentos.
      É assim numa sociedade pacificada.

      • Patrícia AMorais disse:

        Só a forma como você apresenta o tema ”Morte aos gatos”, diz quem você é! Você prega a violência aos animais e vem falar de ofesas? com que direito? Você mais do que ninguém (por trabalhar com comunicação) deveria saber que existem pessoas menos instruídas, que ao ler seu artigo pode ser influenciada por essas informações que você joga sem nenhum zelo. Você deveria se informar melhor e colocar todas as formas de se contrair toxoplasmose e dizer a maneira certa que uma pessoa adquire em relação ao gato: INGERINDO AS FEZES DO ANIMAL. A forma que você coloca, parece que só ao passar a mão no gato a pessoa irá se infectar!

      • Manú disse:

        Sociedade pacificada??? Daniel, você postou o texto com o título “MORTE AOS GATOS”. Um tanto paradoxal, não acha?!

  34. Pra mim, isso tá parecendo guerra entre Fofistas e Antifofistas. Antes de dar minha opinião, vamos esclarecer alguns pontos pessoais. Primeiro, não considero um ser humano superior a um gato, um cão ou mesmo um rato. Segundo, pratico um sistema ético que vê com igualdade todas as criaturas. Terceiro, sou terminantemente contra a morte arbitrária de qualquer ser vivo. Esclarecidos os pontos, vamos aos argumentos.

    1. Um leão que se alimenta de uma zebra não está preocupado com o bem-estar da mesma. Seu foco é o bem-estar seu e de seus iguais. Pode ser que surja um ou outro leão com uma visão mais ética, mas, visto a dependência que ele possui da zebra, ele continuará atentando para o valor de seus iguais. Por analogia podemos dizer que o ser humano, mesmo possuindo uma visão ética aberta, deve priorizar seus iguais. Como seres vivos, nossa função é continuar vivos, e se qualquer coisa nos ameaça, nada mais lógico que eliminar a ameaça. Se você faz sempre as mesmas merdas esperando um resultado diferente todas as vezes, procure um psiquiatra.

    2. Há uma diferença bem clara entre genocídio e controle. Em um genocídio, uma pessoa elimina arbitrariamente, apenas porque acha o outro mais feio, mais baixo, mais escuro… Ou seja, no genocídio, as razões são a inadequação do agente com o mundo. No controle, a variável é outra: os seres mortos no controle são vetores de doenças e ameaças claras à saúde humana, e mesmo deles (qualquer estudo biológico sobre superpopulações aponta que a superpopulação de qualquer espécie é mais danosa que benéfica para a mesma). Logo, é genocida quem tem raiva de gatos e resolve matar todos na cidade. Faz controle quem sabe que o animal é vetor de doença e pretende manter a população na quantidade mais segura possível.

    3. Os mesmos Fofistas hipócritas que defendem o direito dos gatos, os vermifugam. Querem salvar 10 mil gatinhos da morte arbitrária nas mãos dos Sádicos Antifofistas Assassinos Cruéis Genocidas, mas matam 100 mil vermezinhos que não estavam fazendo nada além do que a natureza os programou, mas morreram só porque eram menos fofos, ou porque prejudicavam a fofura do objeto de atenção do fofismo. Quer ser coerente? Leve o animal para casa, mas sem fazer controle de vermes, pulgas, carrapatos e outros parasitas que, como o pobre animal, não têm culpa nenhuma de estar ali.

  35. Mazinha564 disse:

    Pééééssimo texto, exemplo perfeito de péééssimo jornalismo!!!Que todos os estudantes de jornalismo e aspirantes a jornalistas, blogueiro, colunistas, etc, leiam isso..para aprender como NÃO trabalhar!

  36. Melina Varela disse:

    Acho muito digna a sua atitude, Daniel Menezes, de por em debate este problema que realmente precisa de solução. Mas acho que não foi a melhor maneira de colocá-lo em pauta. Querendo ou não, você incitou no seu texto um preconceito que já existe em relação aos gatos. Será que a morte resolve alguma coisa? Então porque em tantos anos de “evolução” humana tivemos tantas guerras e tantas mortes e mesmo assim não conseguimos dar conta do problema de coexistir pacificamente? Temos mesmo que colocar as coisas em degraus? Um ser humano tão “letrado”! (como diria minha avó) 
    O mundo anda muito torto, e esse é só um dos problemas que buscamos soluções rápidas e estúpidas para acabar logo com ele e vivermos nossa vida saudável e higiênica com nossa lata de Coca-Cola gelada (ou o tênis da Coca-Cola, ou a camiseta, a mochila…) Na minha opinião bem pessoal que geralmente é escrachada pela digníssima Academia a qual também faço parte (mesmo em escalão mais baixo), somente o amor e o respeito pela vida como um todo traz uma luz para qualquer problema. “Mas o que importa esse graduando de merda que anda de circular!? Que se foda o mundinho além do meu ar-condicionado!” A Ciência nos dá títulos e nos tira a alma, é o que me parece.

    • Daniel Menezes disse:

      Pessoal, não se trata de ser da acadêmia ou não… Não fiz uso de argumento de autoridade.

      Apenas propus, e fico feliz Melina Varela, que você exponha seu raciocínio em oposição ao meu de modo respeitoso, alias, como deve ser, o controle populacional dos animais.
      Talvez, minhas ironias não tenham sido as melhores. E acho que você tem razão nesse aspecto.
      Mas ninguém, ou quase ninguém, tá discutindo o controle populacional de animais e a eficácia real (não ilusória) de se incentivar adoção de gatos, ou castração, etc.

      • Daniel,

        te prepara, daqui a pouco começará a chuva de latim. Entendo seu ponto de vista e o defendi e outro artigo. Fica na paz.

      • Manú disse:

        Ninguém? Como ninguém? Estimado professor, como ex-aluna da UFRN e atual PC, ou como queria chamar as pessoas que gastam seu tempo e muitas vezes dinheiro para resgatar, alimentar, tratar e CASTRAR animais abandonados, sabe, aqueles que vc diz que são “de rua”, peço que saia do conforto de sua sala devidamente climatizada e vá conhecer o trabalho do protetores independentes de Natal. Sim, INDEPENDENTES, pois para seu conhecimento o município de Natal, assim como a maioria das cidades deste nosso justo país não possui qualquer instituição que pelo menos dê a castração gratuita a qualquer animal doméstico. Como sociólogo, deve saber que cachorros e gatos foram domesticados há séculos e por esse motivo fazem parte da nossa sociedade e até mesmo do convívio familiar do brasileiro, no entanto nem todos tem condições financeiras ou mesmo consciência da necessidade da castração, assim como do devido tratamento que deve ser dado a estes animais (vacinas, por exemplo). Mas o pior está por vir, querido mestre: além da falta de conhecimento ou de dinheiro, existem pessoas, simplesmente más! Você sabia disso? Pessoas que fazem com que o termo maus-tratos alcance os mais variados conceitos, desde cadelas que são estupradas e espancadas durante o ato, passando por cachorros que são arrastados em pleno asfalto, gatos que só por serem pretos são mortos em rituais de magia negra para satisfazer o desejo torpe de alguns que nesta seita creem, os chamados animais de tração (marcas ainda vivas de tempos medievais dentro da chamada “cidade grande”) que não vivem, morrem puxando o lixo alheio, até os animais que são, mais uma vez, SIMPLESMENTE ABANDONADOS POR QUEM NÃO LHES QUER! Pois é  Daniel, saiba você que muitos desses animais que “vivem” hoje na nossa desenvolvida autarquia, a UFRN, foram abandonados; e pela falta de cuidado e compaixão daqueles que por ali passam todos os dias e não fazem NADA para mudar esse quadro, como você, e pela inércia do poder público é que a situação está como você vê hoje. Mas me diga, inteligentíssimo sociólogo: matar é a solução? Não acha que educar a população e ter uma política de castração seria mais adequado? Pois como você deve saber o cio da gata é a cada 16 dias e dessa forma, os outros animais que não vivem hoje na UFRN irão se reproduzir e vão, eventualmente chegar lá, sabe?! E aí? Vamos matar de novo, 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo 
        e de novo. É, talvez só usar palavras difíceis e vestir a máscara de intelectualóide talvez não tenha sido a melhor estratégia. Mas meu convite fica de pé. Taí pra você conhecer um pouco mais o trabalho dos protetores de Natal, afinal, toda hora é hora de aprender, não é?! 
        http://bichinhosprecisamdelar.blogspot.com.br/ 
        http://www.amimais.org.br/ entre outros. Esse vídeo é bem interessante, de um movimento que surgiu e deu certo em SC. Acho que você, como uma cabeça pensante, poderia fazer uma proposta similar à gestão da universidade, abrir este espaço de discussão acadêmica… discutir a castração e a adoção e suas importâncias: 
        http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=aa8Boif1gCA

        Castração + Adoção = SOLUÇÃO

        Espero que tenha tido uma boa leitura. E como psicóloga acredito, sim no ser humano, Daniel, não acho que seja o homem versus os animais, não precisamos mais, hoje, fazer esse tipo de escolha, chegaria a ser infantil. Nós somos os reis da selva e como tais devemos ajudar uns aos outros. 
        E caso tenha achado isso tudo uma bobagem… vai ajudar uma criança, vai no Juvino Barreto visitar um velhinho, FAZ ALGUMA COISA! 

        Pra terminar.. eu juro: você já foi ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) de Natal? Vai lá! Experiência digamos… interessante.

        Um abraço!

        Manú

      • Daniel, “seja a mudança que você quer ver no mundo”! Se não quer proliferação, ajude financeiramente com a castração dos animais de rua, faça campanhas de conscientização da sociedade em que vive, ajude ONGs de proteção animal! Faça alguma coisa de nobre porque incitar a morte dos gatos não vai resolver o problema, além de ser uma atitude estúpida, medíocre, anti-ética, imoral, criminosa, egoísta e retrógrada! 

        • julia disse:

          Exatamente aposto que se as ruas estivessem infestadas de crianças ele nao mandaria matar nao é? mas isso se chama ignorancia -.-

    • Richardbasil disse:

      Concordo plenamente, ele deveria ter se preocupado mais de conhecer os argumentos e as questões técnicas envolvidas. O fato que ele não tem propriedade para tratar desse assunto.

  37. Melina Varela disse:

    Estou na margem oposta a sua, Daniel Menezes, e mesmo assim defenderei até o fim o seu direito de pensar como você quiser. Só lamento profundamente esse sentimento de repulsa extrema, poderia até dizer de ódio, que inunda suas palavras. Desejo muita paz e serenidade daqui pra frente para que possamos sempre refletir com sabedoria sobre a nossa existência.

    • Daniel Menezes disse:

      Melina, obrigado por colocar seu ponto de vista com equilíbrio, o que, alias, vem faltando a grande maioria dos demais comentadores.

  38. Sinto que o maior problema é que as pessoas não realizam que toxoplasmose é de fato, uma doença. Será que se os gatinhos fossem transmissores de doenças “sérias”, como, sei lá, que tal malária, ou ebola, vocês amantes de animais iriam ser a favor do controle populacional deles? Pensem nisso.

    • Mazinha564 disse:

      Ninguém afirmou que não se deve combater a toxoplasmose, mas sim que o assassinato dos vetores (animais de sangue quente) não é a forma mais eficiente! Além de ser condenável eticamente e ser de uma estupidez tamanha!
      A forma mais eficientes é através da castração, incentivo a adoção dos animais, punição ao abandono, e todas as outras medidas que mtas pessoas postaram aqui! 

    • É só deixar de comer fezes de gato que ninguém mais adquirá a doença, imbecil…

  39. Lena Costa Carvalho disse:

    O controle populacional eficaz de gatos e cães não se faz via assassinato, e sim via esterilização. Não é à toa que os locais que se utilizam do extermínio (como era o caso de Pernambuco até pouco tempo) só viram essa população crescer desordenadamente. A OMS recomenda os programas de esterilização há mais de 30 anos e ainda tem gente desinformada para defender uma prática cruel e eticamente condenável.

    A prevenção da toxoplasmose, outro erro estúpido cometido pelo colunista (e alguns médicos que não fazem questão de ler sequer um artigo científico a respeito) também não tem nada a ver com os gatos. Para pegar a doença com um felino é preciso mexer em suas fezes e depois ingeri-las (comendo sem lavar as mãos, por exemplo). As formas realmente comuns (e pouco comentadas) de transmissão dessa doença são o consumo de verduras mal lavadas (contaminadas pela terra) e carne mal cozida.

    A solução ética é simples e tem sido adotada em inúmeros estados norte-americanos há MUITO tempo, ao contrário do que o colunista afirma sem saber. Oferta de esterilizações a baixo custo (o preço de custo real gira em torno de 50 reais) e campanhas de sensibilização junto à população a respeito da necessidade da cirurgia. 

    Mas se, ao invés de raciocinar, o colunista prefere fechar os olhos para o sofrimento de milhares de gatos e cães assassinados diariamente, essa é uma escolha que deve ser justificada com sinceridade, não com falácia. Ele poderia apenas dizer “não gosto de gatos e quero que eles morram”. E ficaria mais fácil perceber como se trata apenas de uma postura nazista.

  40. Juliana disse:

    Prezado,
     Qualquer ser vivo tem o mesmo. Se formos falar em ações deletérias, os seres humanos são a espécie mais destrutiva que habitou o planeta. Nossa conta é mortes e destruição, inclusive de membros de nossa própria espécie é muito mais alta. Se você tem algum problema com animais na rua, cobre do governo políticas que obriguem o Estado a cuidar e abrigar a população de animais de rua ou se não se  interessa pelo tema, vá ocupar seu tempo, que já me parece muito ocioso, com outra coisa. Defender o extermínio de espécie por puro desconhecimento de causa é no mínimo constrangedor, para não não falar pouco inteligente.

  41. Juliana disse:

    Prezado,
     Qualquer ser vivo tem o mesmo. Se formos falar em ações deletérias, os seres humanos são a espécie mais destrutiva que habitou o planeta. Nossa conta é mortes e destruição, inclusive de membros de nossa própria espécie é muito mais alta. Se você tem algum problema com animais na rua, cobre do governo políticas que obriguem o Estado a cuidar e abrigar a população de animais de rua ou se não se  interessa pelo tema, vá ocupar seu tempo, que já me parece muito ocioso, com outra coisa. Defender o extermínio de espécie por puro desconhecimento de causa é no mínimo constrangedor, para não não falar pouco inteligente.

  42. Juliopinheiro84 disse:

    Sempre péssimo ler imbecilidades, mas essa aqui se superou.

  43. Gentil disse:

    A toxoplasmose é adquirida através do agente causador Toxoplasma gondii (protozoario) que pode ser encontrado nas fezes de animais de sangue quente. ou seja as aves e  mamiferos, inclusive nós, seres humanos.
    Modo de transmissão – o
    Toxoplasma gondii é transmitido ao
    homem por diversas maneiras: através da ingestão de carne mal cozida contendo
    cistos de Toxoplasma; pela ingestão
    de oocistos provenientes de mão contaminada por fezes ou alimento e água;
    transmissão transplacentária; inoculação acidental de traquizoítos ou pela
    ingestão de oocistos infectantes na água ou alimento contaminado com fezes de
    gato. Pode ocorrer transmissão através da inalação de oocistos esporulados. As
    fezes de cabras e vacas infectadas podem conter traquizoítos. A infecção por
    transfusão de sangue e transplante de órgãos de um doador infectado é rara,
    porém pode ocorrer.

    Teve três amigas que consumiram açaí no mesmo dia e local, e foram infectadas por toxoplasmose. Talvez o produto não tenha sido acondicionado corretamente ou até mesmo mal pasteurizado. Ou será que o estabelecimento, catou umas fezes no meio da rua e fez um mix de  ” poop açaí “??
    Se não existir higiene nos acodicionamento e/ou preparos de alimentos (frutas, carnes) que compras no mercado, você e sua familia pode infectar por ameba, giardia, tenia sollium ou saginata entre outras.
    Acusar e exterminar os felinos é o meio mais facil para solucionar o problema.

    Existe uma ONG em SP chamada DIAMA. O trabalho é extremamente aplaudido e poderia servir de exemplo p/ todos os Estados. Os animais que se encontram nao rua, não chegaram lá por acaso, algum ser humano irresponsavel o abandonou.
    A esterilização dos animais de rua é uma forma de “amenizar” tanta crueldade feita pelo Homem e controle de natalidade dos felinos e caninos.

  44. Anibal000 disse:

    Mas quanta ignorância. 
    1 – Toxoplasmose: é transmitida por alimentos. Vc só pega de um gato se comer as fezes dele.
    2 – Controle da população de animais de rua é necessidade em todas as cidades e se faz da seguinte forma:
    – Castração dos animais de rua
    – Incentivo à adoção destes animais
    – Obrigatoriedade da microchipagem para que animais abandonados possa ser identificados.
    – PUNIÇÃO severa à abandono e maus tratos.

    Pronto, com essas medidas, está resolvido.Se você é sociólogo, eu sou o Pelé. Me poupe!

    • Daniel Menezes disse:

      anibal, eu não coloquei a minha condição de sociólogo como questão de autoridade. Sequer mencionei isso.

      Estou apenas no plano do argumentos. Título para mim não quer dizer nada. O que importa são os argumentos.

  45. Anibal000 disse:

    Outro atestado da ignorância deste autor é a falácia de que devemos escolher ou um ao outro, ao invés dos dois coexistirem. 
    Como deixam um sujeito desses escrever??

  46. Piata_ disse:

    Matar não é a solução de um ser humano sensato. A castração é a forma mais adequada. Como também as campanhas de não alimentação.

  47. Piata_ disse:

    Em primeiro lugar eu concordo com a não alimentação, mas sou totalmente contra esse “levante social” contra os felinos, não se poder sair por ai a torto e direito matando gatos,você falou das “autoridades públicas” mas mesmo eles devem cumprir o que está na lei, existe uma série de restrições para a eutanásias em animais.Matar ou maltratar animal sem autorização configura crime de acordo com a lei de crimes ambientais.Segundo, qual é a sua intenção comunicativa? Isso realmente é uma carta aberta? Se for, proponho uma revisão técnica. Já que falamos na questão técnica, não pude deixar de reparar em uma série de “concepções alternativas”, principalmente nas concepções biológicas. O ecossistema não está fora da sociedade, a sociedade faz parte do ecossistema, só para ilustrar o que eu digo. Além disso,você consultou algum biólogo capacitado ao menos? Algum veterinário sobre a possibilidade de castração? O mínimo que você poderia ter feito seria uma entrevista com o responsável pelo centro de zoonoses e/ou com um professor do departamento de parasitologia do Centro de Biociências da UFRN para ficar a par do que você está falando, mesmo que descorde. Com todo respeito, seu texto está muito mais pra dogmático do que científico.Entenda que é muito fácil, para não dizer irresponsável, sair por aí divulgando idéias baseada em percepções sociais e “achismos”   do que se preocupar de conhecer o tema e contra-argumentar. 

  48. Affquebostahein disse:

    QUE NOJO! QUE. NOJO. Tô acreditando nem no que eu tô lendo isso. Como um cara com sua formação pode ver como unica solução algo tão simplista, burro, e cruel. Vsf

  49. Anibal000 disse:

    Acredito que um artigo com uma falácia de falsa dicotomia tão óbvia, além de ser um assunto que o autor não tem conhecimento algum (claramente), totalmente antropocentrista e preconceituoso, de certo modo até incentivador à violência contra espécies, seria o suficiente para causar a demissão de Daniel Menezes.
    Ao menos num veículo sério.

  50. Paulo Emílio disse:

    Ainda que eu seja contra a matança em massa de gatos, alguma coisa precisa ser feita. A população de gatos é absurdamente grande, principalmente na UFRN. É muito fácil sair do conforto de casa para ir na UFRN alimentar os gatos e deixar a “sujeira” para a UFRN limpar. Tá com pena dos gatos, dos cachorros? Leva pra casa. 
    Eu fiz a minha parte, peguei duas vira-latas da rua e trouxe pra minha casa. 😛

    Daniel, apenas um conselho: leia sobre calazar (leishmaniose). Você tá muito desinformado acerca da doença. Só para você ter uma noção: a doença tem tratamento e tem vacinas disponíveis no mercado. O problema é que o governo brasileiro acha melhor matar os cachorros (que nem são os transmissores). Tive uma cadelinha (também vira-lata que peguei na rua) que teve calazar. Pesquisei muito sobre a doença, iniciei o tratamento, ela estava tendo melhora, porém os vizinhos descobriram que ela estava infectada. Como eu tive medo de alguém jogar veneno para matar ela (e a outra), acabei optando pro sacrificá-la. Quem me ajudou no tratamento era um professor/pesquisador da Universidade de Brasília. Inclusive o tratamento estava ajudando na pesquisa dele. Resumindo: o governo presta um desserviço à população, aos animais e a pesquisa científica. 

    Quanto ao vegetarianismo: o que importa se o homem evoluiu porque comeu carne? Eu sou um apreciador da História, mas daí tentar justificar o consumo de carne por conta dessa “evolução” é forçar a barra. :/

    Tem um ditado que diz mais ou menos assim: “Se não conseguimos respeitar um mísero animal, como podemos exigir respeito entre nós mesmos?”. Foi um tal de Einstein que disse isso. =)

  51. Paulo Emílio disse:

    Ainda que eu seja contra a matança em massa de gatos, alguma coisa precisa ser feita. A população de gatos é absurdamente grande, principalmente na UFRN. É muito fácil sair do conforto de casa para ir na UFRN alimentar os gatos e deixar a “sujeira” para a UFRN limpar. Tá com pena dos gatos, dos cachorros? Leva pra casa. 
    Eu fiz a minha parte, peguei duas vira-latas da rua e trouxe pra minha casa. 😛

    Daniel, apenas um conselho: leia sobre calazar (leishmaniose). Você tá muito desinformado acerca da doença. Só para você ter uma noção: a doença tem tratamento e tem vacinas disponíveis no mercado. O problema é que o governo brasileiro acha melhor matar os cachorros (que nem são os transmissores). Tive uma cadelinha (também vira-lata que peguei na rua) que teve calazar. Pesquisei muito sobre a doença, iniciei o tratamento, ela estava tendo melhora, porém os vizinhos descobriram que ela estava infectada. Como eu tive medo de alguém jogar veneno para matar ela (e a outra), acabei optando pro sacrificá-la. Quem me ajudou no tratamento era um professor/pesquisador da Universidade de Brasília. Inclusive o tratamento estava ajudando na pesquisa dele. Resumindo: o governo presta um desserviço à população, aos animais e a pesquisa científica. 

    Quanto ao vegetarianismo: o que importa se o homem evoluiu porque comeu carne? Eu sou um apreciador da História, mas daí tentar justificar o consumo de carne por conta dessa “evolução” é forçar a barra. :/

    Tem um ditado que diz mais ou menos assim: “Se não conseguimos respeitar um mísero animal, como podemos exigir respeito entre nós mesmos?”. Foi um tal de Einstein que disse isso. =)

  52. LF disse:

    Se você comesse salada não estaria vivo hoje para escrever esse texto?! Nunca tinha visto esse lado tão positivo da salada, selecionar aqueles que lutam por um mundo melhor daqueles que estão apenas fazendo volume ou contribuindo para sua regressão, e viva a salada, quero muito que um dia ela tenha esse poder… É melhor você deixar de preguiça e pensar em uma solução mais inteligente para incopetência do ser humano do que ficar desejando um palitiavo sem ética, covarde e apelativo. É melhor alimentar os gatos do que a ignorância humana… Por favor, coma salada….

  53. N. disse:

    Daniel menezes, eu desejo que você pegue toxoplasmose, calazar, leptospirose, AIDS, lepra… Você se acha superior aos animais, mas você não passa de um verme, usando palavras “sofisticadas” para impressionar os leigos. Seja HOMEM, e ajude a reverter esse quadro ao invés de simplesmente apoiar um genocídio como esse.

  54. Almeidaceresms Com disse:

    ola caro daniel meneses…. qta ignorancia em uma só pessoa tão estudada…. em primeiro lugar existem paises do primeiro mundo em que os animais são respeitados e amados … elgumas vezes frenguentando bares e restaurantes e nestes paises o indice de doenças transmitidas por animais irracionais aos animais racionais é mtp pgna, e se vamos entrar no ambito da ciencia falemos então. cientificamente falando…… os animais irracionais causam mto menos danos fisicos e psiquicos aos animais racionais, do estes a si proprios … vejamos a vida normal de um animal racional…. ele acorda correndo vai trabalhar feito louco… pelo poder financeiro… come qualquer porcaria correndo…..pelo poder financeiro….. se pega com qualquer um exemplar feminino pelo poder do maxismo…. epega tantas doenças sexualmente transmissíveis que fica ate dificil  enumerar agora……. tem a mente tão conturbada e atrazada que precisa entrar e viver varios anos em estudo para aprender…. o  que?!! ha aprender que …matar o proximo e saudavel…. que fumar  se drogar beber ….tudo saudavel….acabar com a natureza é otimo ….e por ai afora vai a discrepancia de uma raça animal que se acha superior a td e tds com o qual reparte esse imenso planeta ….. é caotico e inmbecil ver pessoas  cm vc culpando animais pelo mal puplico….use seu tempo amigo e sua experiencia em estudos que comprovem que o aniimal racional que nasce selvagem nunca sera domesticado e ajude a população conseguindo tirar de circulação animais que matam  pelo  puro prazer.

  55. Brooke Bjerke disse:

    Um dia desses, eu estava em UFRN. Eu ví um gatinho na rua, morto. Ele ainda tava quentinha. Ele apareceu como tava dormindo, mas nao tava. Eu chorei mas que já chorei na minha vida. O gato, tao pequeno, morreu minutos atrás. 

    O que é bom pra homen? Nao é matar, nao é morto. Eu vou lembrar aquele gato minha vida inteira… que tristeza, que pena… 

    Eu nao sou vegeteriana porque eu sou orgulhosa, eu sou vegeteriana porque eu sinto dor, muito dor, dos animais que muitos pessoas nao sentim. 

  56. ninguém disse:

    eu acho que http://25.media.tumblr.com/tumblr_m1p6gekfYc1r4xqamo1_500.jpg

  57. Hannaneryg disse:

    Concordo com você, e todo mundo que for “oh ‘meodeos’!não mate os gatinhos” que passe la na UFRN e pegue uns 20 gatinhos e leve pra casa pra cuidar, tratar e alimentar. Pronto, salvou 20 gatinhos do “genocídio”. Há quem diga ainda “mas tem a castração”, quem diz isso não sabe o quanto custa uma castração e se sabe, tire do seu bolso, não dos cofres públicos, porque gatos não só se reproduzem, eles se alimentam, precisam de cuidados, carinho e atenção, e sem isso eles acabam adoecendo e transmitindo doenças e no final das contas  morrendo (porque não morrer antes sem prejudicar ninguém!?) 

  58. Junior disse:

    Vc é um doente no mínimo…pessoas como vc que deveriam ser exterminados (seguindo seus raciocínio) uma vez que proliferam “doenças” como a hipocrisia e o sinismo!! Vc deve ser traumatizado com algum gato só pode!!

  59. Camille disse:

    É sério que você defende a morte como solução? Inacreditável… Como escreveu Melina abaixo, a ciência nos dá títulos e nos tira a alma, é o que me parece.

  60. Na verdade, acho que a questão não devia ser escolher entre os gatos e os seres humanos, e sim criar políticas para ambos. Muito mais mal faz o próprio ser humano ao próximo e ninguém defende a idéia de matar os mau feitores… Não concordo com este artigo! Não se pode livrar-se dos problemas simplesmente “matando” ele, estaríamos sendo  extremamente antiquados, de volta a idade da pedra. Temos capacidade suficiente pra elaborar um projeto de lei que prevê a situação de animais de rua. 
    Matar os animais simplesmente porque incomodam a uns só revela o quão doentia é a mente do autor desse artigo…
    Não me venha com a desculpa que eles causam doenças pois até os ácaros do seu travesseiros causam doenças. Os animais são seres vivos, são nossa responsabilidade, merecem respeito. Se a situação chegou a esse ponto a culpa é nossa. Não podemos nos livrar disso “matando”. 
    Pode-se pensar em outro método mais humano pra lidar com isso.
    Sejamos civilizados.

    • Disse tudo Júlia! Sejamos humanos e civilizados! Parabéns!!! Esse Daniel não é nem humano nem civilizado! Cuidado, pessoal! O que ele faz com os gatos ele pode fazer com mendigos na rua também: incentivar a matança!!!

  61. Lizeteliz disse:

    Revoltante.
    Um cara desinformado e com preconceito contra os animais. Se ainda existem animais na rua é  graças a pessoas como esta. Infelizmente, temos de cruzar com pessoas na vida que acham que a melhor solução para resolver os problemas é eliminar o que consideram uma pedra no caminho. Animais são seres vivos que merecem respeito. São indefesos em relação aos humanos e se estão na rua é justamente por causa de pessoas que são irresponsáveis e insensíveis. Infelizmente são poucas pessoas em relação a uma grande comunidade que estão engajadas de tentarem resolver a situação da melhor maneira possível.

  62. Max disse:

     Lamentável. Antes fosse o artigo escrito por algum ignorante…mas por um formador de opinião! com este vocabulário! Só mostra que todos temos muito a estudar e evoluir.
    …Lamentável.

  63. Crisolyveira disse:

    O “anta” vo ce ja ouviu falar, por acaso, em castração de animais para controle da super população?! E mais, vc sabia que na Suiça crime contra animais gera multas altíssimas no caso de violência contra animais e se o animal morrer o cara vai preso e pode ficar até 15 anos atras das grades?!
    Vai se informar melhor!!! Você, uma pessoa “culta” que estudou e teve boa formação deve saber que não se combate violencia com mais violencia.
    Estuda-se isso em sociologia, por sinal!
    Doenteeeeeeeee

  64. Adriannadepaula disse:

    amo os animais sou totalmente contra a qualquer açao que seja contra eles. sou semivegetariana nao acredito que carne faz bem ao corpo nem a alma. a historia que precisamos de carne é midia pecuaria que por sua vez é estremamente rica, dominnante e manipuladora. criei 38 gatos durmia com eles beijava em suas bocas e sua maioria era assasinos de gatos.

  65. Cinthia Balduíno disse:

    Gente… nunca vi tanto
    absurdo junto.. a população de gatos está aumentando não por culpa das
    pessoas que os alimentam, mas sim, por pessoas irresponsáveis e pessoas
    como ele, que pegam gato para criar e depois abandonam nas ruas..que,
    obviamente, irão procriar..a culpa não é dos animais, é instinto dar
    continuidade à espécie.. a culpa são dos seres humanos que abandonam
    animais na rua, eles que deveriam ser multados e/ou receberem uma
    punição adequada..mas claro, que quem paga o preço da ignorância alheia
    são os inocentes..ABSURDO! Fico super revoltada com esses pensamentos
    medíocres e fico abismada com a arrogância, prepotência e ignorância
    humana. Uma pessoa sem um pingo de informação acha que sabe o suficiente
    para decidir o que fazer com seres vivos ou não. Prefiro mil vezes os
    animais.

  66. Sam disse:

    Você foi infeliz do início ao fim de seu, como é mesmo isso, ah, ‘artigo’. Resumindo: toxoplasmose se pega quando você pega o cocô e esfrega na cara ou come! 
    E, como presumidamente, as pessoas que você conhece fazem isso, já que você disse que tem havido um aumento do número de infectados (eu não conheço uma só pessoa), só tenho a lamentar!
    Sua visão é extremamente limitada. Quem faz um bem a um animal, não pensa em se autoafagar, mas proteger uma criatura indefesa! Vamos protegê-lo também, já que sua cabecinha é tão pobrinha!Morte a Daniel Menezes, isso sim!

  67. Sol Oliveira disse:

    Morrendo de rir desta comedia escrita (e mal por sinal).
    É ignorancia demais p um ser apenas! Mas pelo visto, ele trata mais desta area politica, nao é pessoal? Que tal escrever um artigo q falasse dos vermes (os politicos em sua graaaanddee maioria), q estes sim, atraves de suas ações, e omissoes, tem envergonhado e matado em grande escala a nossa população de… SERES HUMANOS q vc  DIZ defender??!  Por que nao levanta a questao da esterelização? Por que nao se informa mais antes de falar tantas asneiras? Por que nao levanta uma discurssao cobrando mais atitudes politicas q atenda a toda a sociedade, e nao a um pequeno grupo??? Se o problema existe, existe, ok! Entao, como povo civilizado q somos, vamos resolver, mas sem as suas “dicas”, pq ja deu p perceber q nao sabes o diz!

  68. Marcelafadiniz disse:

    Prefiro qualquer gato ou cachorro a você, sempre irei lutar pela vida deles.  Alimento animais de rua e continuarei.

  69. Marcelo disse:

    O texto não me surpreende, já li outras asneiras a respeito disso antes, inclusive na comunidade da UFRN no finado Orkut, o que não falta é apologia a matança dos gatos que habitam o Campus. O que me deixa pasmo é o artigo ser escrito por um sociólogo e formador de opinião.

    De qualquer forma, Daniel, você deve ter alcançado o seu objetivo, que é de polemizar, pena que seu artigo seja estúpido, grosseiro e intolerante.

  70. Thays disse:

    Me desculpe, mas dizer que gatos são o principal vetor da toxoplasmose a esta altura do campeonato, é de torcer o rabo de qualquer um.
    Procure se informar antes de disseminar preconceitos infundados contra animais.
    Insatisfeito com a superpopulação? Simples, apoie campanhas de castração de animais.

  71. Id6785 disse:

    Confesso que nao tive paciencia de ler todos os comentarios,alguns aao excelentes…..na minha opniao o problema tem de ser considerado como “”saude publica”, so para comecara conversa epartindo dai cobrar sim dos quems de direito acoes,apresentando projetos…mas nada ,nenhum amor aos animais vai ter muita forca enquanto nao se levar o tema a serio,desde governo,populacao,governo…..exatamente nessa ordem. campanhas educacionais,projetos,punicao..sim,porque enquanto nao pesar no bolso gente, MUITA gente que se diz amante dos animais vao continuar alimentando os animais de rua na mesma proporcao que os coloca la…….

  72. convidada disse:

    a pobreza do argumento é de fazer dó. pode-se cuidar dos animais e dos seres humanos, igualmente e, pasme, concomitantemente! Aliás, andam de mãos dadas ambos os descasos que não por acaso acontecem ao mesmo tempo em uma socieade como a nossa. o terceiro item que acompanha esse cenário triste – de ignorância sobre saúde pública envolvendo homens e animais – é a ignorância de quem ainda forma opinião. em tempo: ódio, desprezo, perseguição a gatos (!) é uma coisa medieval….

  73. fabio fonseca disse:

    que merda de texto…como professor da ufrn me envergonho de ter esse senhor como colega de instituicao…sim, morei 5 anos entre Portugal, Espanha e Austria e o controle de gatos e cachorros nas ruas é bem diferente…

  74. Amanda vaz disse:

    Já que eu perdi meu tempo lendo um texto ridículo desse, não custa nada comentar. O pior animal do mundo é o ser humano (que muitos não tem nada de humano). Nós somos cruéis, nós transmitimos doenças muito piores, nós matamos uns aos outros e ainda usamos seres indefesos para testar produtos, fazer acessórios de luxo, ganhar dinheiro e se divertir (no caso de rinhas, rodeios e vaquejadas). Não faz sentido! como um ser que se diz racional pode ser tão cruel e estúpido? 

  75. SORAYA SALES disse:

    SRº “SOCIÓLOGO” DANIEL MENEZES. ESTOU ENVERGONHADA COM SUA PUBLICAÇÃO… SE MATAR É SOLUÇÃO PRA VOCÊ, ENTÃO MATE TODOS OS BANDIDOS, TERRORISTAS, POLÍTICOS  E ETC… NÃO SE RESOLVE OS PROBLEMAS DESSA MANEIRA… OS ANIMAIS SÃO VÍTIMAS DO PRÓPRIO SER HUMANO, QUE NÃO OS CASTRA, NÃO APLICA UM ANTICONCEPCIONAL DE R$ 4,00 INJETÁVEL E OS ABANDONA! SE FOR PRA PUNIR, QUE SEJAM PUNIDOS OS DONOS DESSES INOCENTES QUE INCOMODAM TANTO PESSOAS COMO VOCÊ.

    LAMENTO MUITO MESMO ESSA SUA POSIÇÃO, É NAUSEANTE LER SUA PUBLICAÇÃO, É INCRÍVEL EXISTIR PESSOAS QUE AINDA PENSAM ASSIM…

    DA PRÓXIMA VEZ RESPEITE O PRÓXIMO, RESPEITE A NATUREZA, PENSE ANTES DE EXPOR ESSES ABSURDOS, TENHO PLENA CERTEZA QUE NINGUÉM TE VERÁ MAIS COM OS MESMOS OLHOS…

    ATT,

    SORAYA SALES – BIÓLOGA/ sorayabio_unp@hotmail.com

  76. Gisele disse:

    “Você gostaria que fizessem isso com você?” – questionavam sofisticamente aqueles que acham que a vida de um gato vale tanto quanto a de um ser humano.”

    Bom existirem pessoas que estudam para questionar sofisticadamente como você! Deviam ser punidos os que pagam para alimentar o seu pensamento sofisticado! 

    “Criar uma legislação para punir civil e criminalmente quem alimenta bichos de rua e facilita a procriação de vetores de toxoplasmose, mas também de calazar, leptospirose etc.”

    Oiiii ??? Acho que tem que criar uma para quem vai para festas de massa e ajuda a disseminar viroses e mononucleose, ou quem não usa camisinha e dissemina a aids!

  77. Anibal disse:

    Prezados,

    Escrevo como representante voluntário da opinião de milhares de pessoas indignadas com o texto “Morte aos Gatos”, de seu colaborador Daniel Menezes.

    Bem objetivamente, relatarei abaixo porque o colaborador deve ser DISPENSADO imediatamente uma retratação deve ser apresentada pelo veículo à população brasileira:

    1. O próprio título, MORTE AOS GATOS, incita à violência contra animais, crime cruel que temos combatido veementente em toda a sociedade e que, quando começa a alcançar alguma notiriedade na mídia, há quem incentive o contrário.

    2. O autor comenta um assunto que desconhece por completo, com mentiras e falácias.
    A mentira maior é culpar os gatos pela toxoplasmose, doença cujo vetor transmissão está nas fezes de qualquer animal de sangue quente, ou seja, a única maneira de contrair essa doença de animais é ingerindo suas fezes. Convencionalmente, a transmissão se dá por alimentos mal lavados e carne mal passada.

    3. O autor comete uma falácia ao colocar como um dilema excludente a convivência entre humanos e animais de rua, como se tivéssemos que optar por um ou outro pela sobrevivência, excluindo todas as outras opções.

    4. O autor desrespeita os valores da vida e mesmo os valores individuais dos leitores de seu veículo. 

    5. O autor desconsidera totalmente os elementos básicos que deveriam ser estudados antes de publicar um artigo? Por quê? Quando? Quem? Como? – ou seja: por que existem animais de rua, Quando isso passou a acontecer, Quem são os culpados e, por fim, Como resolver da maneira mais ética.

    6. Animais de rua é um problema de praticamente todas as cidades do Brasil Este problema se resolve com campanhas de castração, microchipagem dos animais, incentivo e campanhas de adoção e, principalmente, punição severa ao abandono. Vamos lembrar que estes animais são originalmente domésticos, matar os que estão na rua não resolve, deve-se combater o ABANDONO, com PUNIÇÃO severa.

    7. Total desconhecimento do que já é feito para solucionar o problema: em nenhum momento o autor passou a se preocupar com as soluções que já estão em prática de forma INDEPENDENTE pelos protetores e como essas formas poderiam ser mais eficazes. Apenas colocou uma visão excludente, antropocentrista, radical, IMORAL e ANTI-ÉTICA.

    Pelo acima descrito, e por desrespeito aos milhares de amantes e protetores dos animais, esse colaborador deve ser dispensado de vosso quadro.

    Obrigado.
    Ricardo Anibal

    • Mu Castro disse:

      Ricardo, apoio integralmente suas palavras. O que me deixou mais revoltada com este posto completamente ignorante (no sentido literal da palavra) é que este veio de um DOCENTE!!! Veio de um formador de opiniões, veio de uma pessoal que tem como dever pesquisar sobre um assunto que desconhece antes de sair proferindo bobagens de modo leviano! Isso foi o que me deixou mais abismada!

    • ana disse:

      Apoiado!!! Esse ser tem que ser demitido sumariamente…incitando o ódio, a violência!!

  78. Anibal disse:


    Os comedores de folha se esquecem de que o homem dependeu de proteínas e aminoácidos advindos da carne animal para se desenvolver.”.

    Isso foi no tempo dos bárbaros. Você fala em evolução, mas quer que os humanos ajam como agiam milhares de anos atrás.
    Não venho aqui defender o vegetarianismo, mas seu argumento é falso.
    Exatamente pelo fator da evolução, não precisamos de carne para viver.

    • Anibal disse:

      A prova é que não como carne há 13 anos e minha saúde só melhorou de lá para cá, tenho 32 anos e meu organismo é de um cara de 22.

  79. Entendo a indignação de muitos por aqui, mas, observando melhor, o texto raso de nosso colega nem merecia tanto. Alicerçado em um argumento capenga – a discussão gira mais em uma tentativa de achicalhar o politicamente correto que a questão a população de felinos em Natal -, o texto sai de parte alguma para lugar nenhum. 
    Gostaria de números, dados, informações oficiais… Esse achismo metido a argumento de autoridade é característico de quem tem pouco ou nada a dizer. 

  80. Só tenho uma coisa a dizer a você meu caro Daniel Menezes, como acadêmico que é e conhecedor de diversos meios de pesquisa (artigos cintíficos, jornais e revistas internacionais por exemplo) deveria ter realizado uma pesquisa mais criteriosa antes de tentar divulgar inverdades sobre a disseminação de uma doença. Você não é da área da saúde e dúvido muito que alguém sensato desta área como médicos, enfermeiros e porque não medicos veterinários ousariam concordar com os absurdos apresentados como “justificativa” para o “controle populacional” desta espécie… Pior ainda foi você citar “países com uma hierarquia clara”… O que quis dizer com esta PÉROLA??? Porque mais uma vez só demonstrou a sua desinformação sobre as políticas públicas aplicadas a animais em países ditos “civilizados” ou “primeiro mundo” se preferir. Nestes lugares a preocupação com animais é muito grande e seus direitos são reconhecidos, existe até mesmo delegacias de polícia e associações como a RSPCA para zelar pelo bem estar de animais que foram abandonados ou estajam perdidos. Tenho vergonha por pessoas como você que realmente acreditam que nós, humanos, somos “melhores” que os outros habitantes deste planeta, que pensamento mais pequeno…Não se esqueça que o universo meu caro é bastante grande e realmente não acho que estejamos sozinhos nele, imagina só que interessante se uma espécie mais inteligente que nós invadisse este planetinha de merda e achasse que você e a sua família estão abaixo em uma cadeia hierárquica criada por eles e realmente acreditassem que um ser humano vale bem menos do que qualquer outro ser conhecido por eles??? E imagina se a sua família fosse portadora de uma bactéria que para você não faz mal algum mas que para eles pudesse gerar uma doença, mas detalhe, só se estas criaturas que se dizem mais inteligentes que você comessem a sua merda… E  imagina se eles realmente preferissem muitos humano mortos, a um
    irmão, amigo, filho ou colega deles hospitalizado? Como eu gostaria de ver a sua carinha nesta hora meu caro!!!

  81. Lisandra disse:

    É lamentável que um sociólogo tenha escrito um texto como esse. Aliás, ele tenta ( tenta, mas não consegue) parecer inteligente falando em “sociedade iluminista”, “visão mecanicista”, tudo para encobrir uma visão tacanha,  completamente equivocada e repleta de preconceitos.  Quer uma dica? Esqueça Newton por uns tempos e se atualize: leia Peter Singer.  
    Talvez seja interessante para você, meu caro, dar um passeio pelos “países civilizados” e ver como em Paris, por exemplo, as pessoas convivem cada vez mais com os animais. Cachorros entram em shoppings, galerias ou apenas descansam sob as mesas enquanto seus donos tomam um café. Não estou dizendo que esse seja um modelo a ser adotado, estou dizendo apenas que você fala sobre o que não conhece. 
    É evidente que o poder público precisa voltar aos olhos ao problema dos animais de rua, mas matar não é solução. Existe a castração, existem outros meios.
    Sinceramente, que papel deplorável o seu. 

  82. Alyson Freire disse:

    Dada a repercussão e polêmica, não só do texto, mas, também, dos próprios comentários, a Carta Potiguar decidiu organizar um Editorial, textos de esclarecimento e um possível Dossiê pra Debate, dando voz a pluralidade de perspectivas e opiniões em relação a questão dos animais em geral e o caso dos gatos na UFRN em particular. Esperamos com isso que certas atitudes e reações à divergência de ideias sejam revistas em prol de um debate saudável e racional. Abraços, e aguardem,

    Alyson Freire

    Conselho Editorial
    Carta Potiguar

  83. Lisandra disse:

    Volto a comentar porque me confesso chocada. Como um sociólogo pode ser tão ignorante a respeito da sociedade, desconhecendo por completo a realidade prisional do país ao propor a criminalização da conduta de uma pessoa que alimenta um animal de rua? 
    Veja bem, não se trata de defender os gatos com paixão, dizer que animais são melhores do que as pessoas etc. Não é isso. É que as suas posições são absurdas. São indefensáveis do ponto de vista..sociológico! 

  84. LIsandra disse:

    Por último…não sou vegetariana, mas os vegetarianos que conheço não negam a influência do consumo da carne no desenvolvimento humano desde os tempos das cavernas. Eles argumentam apenas que hoje, diante da oferta de alimentos e do nível de desenvolvimento, o consumo de carne não é mais necessário. 
    Mas é só, porque se eu for apontar todos os equívocos/clichês/preconceitos do seu texto, vou precisar escrever um artigo só pra isso. 

  85. Anacristinajob disse:

    Vc postou e quem escreveu essa materia ? Materia horrivel e cruel.Pessima.Imbecil!!!!!!!!

  86. Ah como eu gostaria que tivéssemos ficado só na salada. 

  87. Ramilla Souza disse:

    Daniel, seguindo o seu raciocínio de acabar de maneira rápida e eficaz com o problema, nós também deveríamos matar os aidéticos, não? Afinal de contas, eles não trazem nada além de problemas, ocupam espaços no serviço de saúde pública, não vão ser curados e ainda podem transmitir sua doença pra nós, humanos saudáveis. Parece absurdo o que eu disse? Pois você disse a mesma coisa. A questão aqui é que eu não estou colocando animais abaixo de pessoas. Eu acho que você, como sociológo, deve saber bem melhor do que eu que pôr o homem no centro do mundo não trouxe exatamente coisas boas e estão aí todos os problemas ambientais para provar isso.

    Matar os gatos só vai trazer uma solução temporária e muitas pregorrativas terríveis. A minha questão é, por que querer resolver dessa forma? Um amplo programa de castração iria, naturalmente, fazer com que a população de gatos diminuísse. Matá-los não daria tanto trabalho quanto? E não demoraria tanto tempo quanto? Claro, eu estou supondo que a sua proposta é de uma morte digna, feita por profissionais e não que as pessoas saiam com paus assassinando gatos por aí. Aliás, se isso for permitido e incentivados em relação a gatos, não iria acabar acontecendo em relação a todo e qualquer animal que nos traga algum problemas (que a gente vai querer resolver da maneira mais rápida e com um mínimo de raciocínio possível)?

    • Ramilla Souza disse:

      E digo mais, é muito fácil jogar a bola para a “Ditadura do Politicamente Correto” (termo muito discutível, diga-se de passagem), quando você mesmo não tem argumentos plausíveis pra defender seu ponto e está se escorando na solução mais senso comum possível. “Temos um problema? Vamos exterminá-lo e não pensar mais sobre isso!”. Não fosse o “politicamente correto” pra questionar isso…

  88. Ramilla Souza disse:

    Abrir para um especialista no assunto falar também cai bem.

  89. Ramilla Souza disse:

    Mais uma vez, eu questiono: por que “enfrentar o problema de frente” significa, necessariamente, matar os gatos? O grande problema do texto é, evidentemente, você não entende nada disso e defende uma ideia que é, simplesmente, óbvia. E, então, mesmo que os animais não tenham sentimentos, como afirma você e eu vi um monte de gente abaixo discordando, nós vamos ignorar uma série de relações que envolvem pessoas e animais diante da ausência de “sentimentos” desses? Nós também vamos ignorar que a relação homem/natureza PRECISA ser pensada para além do sobrevivencialismo e da garantia do NOSSO e apenas do NOSSO bem estar? Porque, sinto muito, é isso que você está defendendo. A garantia de um bem estar acima de qualquer outra coisa. Existem “n” maneiras de se evitar a toxoplasmose como, por exemplo, nos responsabilizarmos pelos alimentos que consumimos e pelos animais que vivem conosco em SOCIEDADE.

    Entendo a questão do controle e um dos comentários falou muito bem sobre isso, mas o seu argumento do “Vamos priorizar as pessoas aos animais” ou “Os políticamente corretos estão nos pondo em risco” é muito, muito infeliz. Havia várias maneiras de abordar o assunto e você escolheu a pior possível, que é tentando incutir medo nos outros. Péssimo isso. Basicamente, o que o texto diz é “Vocês estão em risco iminente, façam algo rápido e não pensem muito sobre isso” e mais “As pessoas que defendem o contrário são uma ameaça à NÓS, eles também devem ser combatidos”. Como se as pessoas que não são a favor do extermínio de animais vivessem em uma realidade paralela e não tivessem que conviver com as mesmas situações que você, Daniel. Por que você não escreve um texto sobre a importância de lavar as mãos e de cozinhar bem os alimentos? Ou um texto que fale sobre a boa convivência entre pessoas e animais? Ou um texto sobre castração e controle de natalidade? Tudo isso é mais difícil do que matar gatos, né.

    Essa questão vai muito mais além do que exterminar gatos ou não (o que aliás, me parece já ter ficado claro, não é uma coisa que funcione a longo prazo. só parece mais uma catarse mesmo). Ela está exatamente no ponto em que nós culpamos outra espécie e tiramos a culpa/responsabilidade de nós mesmos. Ela fala sobre a nossa convivência com a natureza. Ela diz sobre a gente sair da nossa cabecinha e pensar a questão de forma mais ampla; o que funciona a longo prazo; como é possível minimizar o sofrimentos desses animais; como o sofrimentos desses animais atinge a nós, pessoas que devem ser blindadas e defendidas a todo e qualquer custo, como me parece ser o que você defende.

  90. Pro Motta disse:

    Vc é um BABACA!

  91. Carmemrc disse:

    Daniel Menezes, vc é um babaca!!!

  92. Rhiana disse:

    Que absurdo!!! Você se acha quem??? Deus??? Que pode controlar quem vai ficar no mundo e quem não vai??? Os gatos são seres vivos como outros quaisquer, e vc nem ninguém têm o direito de decidir quanto tempo eles ficarão no mundo..
    Como já foi dito, quanto à toxoplasmose, cada um é responsável pela sua higiene e pelos cuidados com a sua saúde.
    Muito me admira uma pessoa supostamente esclarecida, lançando um absurdo desses na internet…

  93. Isishimmel disse:

    CARAMBA  O POVO DA FACULDADE TÁ PASSNDO FOME E COMENDO CACA DE GATO!?ESTÁ COMPROVADO QUE O ENSINO NO RN ESTÁ FALIDO.UM PROFESSOR QUE NÃO SABE COMO SE PEGA A TAXOPLASMOSE! PARECE QUE TB NÃO SABE QUE MATAR ANIMAIS É CRIME!

  94. Isishimmel disse:

    QUE BELO EXEMPLO AOS SEUS ALUNOS HEIN PROFESSOR!?

  95. Piatrasol_rj disse:

    pare de comer carne!! nos alimentos vc pode se infectar com toxoplasmose!! sempre tive gato e os beijo na boca, nao tenho porra nenhuma! já uma vizinha q nunca teve animais, descobriu q tinha em um exame d sangue…sabe por que? se pega em LIMENTOS…TEM GENTE QND LE SOH LE ATEH A PAG 3.

  96. Piatrasol_rj disse:

    só um detalhe: tu tá com falta de buceta ou cu p comer? vai pagar uma aids, epatite c ou a dando o rabo ou comendo uma buceta com a camisinha estourada. ou sendo um corno de um bosta  q tu é!!_i_

  97. Pietrasol_rj disse:

    CIDADO QND TREPAR!! sua a camisinha pode estourar, sua mulher ou homem t trair… e vc peGAR AIDS, EPATITE C OU A, DENTRE OUTRAS DSTS 

  98. Pietrasol_rj disse:

    CUDADO QND TREPAR!! sua a camisinha pode estourar, sua mulher ou homem t trair… e vc peGAR AIDS, EPATITE C OU A, DENTRE OUTRAS DSTS 

  99. O seu texto é o retrato da ignorância. Tomando como base esse seu argumento tão pífio, vamos assassinar várias pessoas que estão com doenças contagiosas, afinal é um risco para os seres saudáveis. Nunca li tanta asneira. Que lástima.

  100. GP disse:

    AHAHHAHAHAHAHHAAHHAHAH… Que vergonha desse texto, totalmente equivocado… QUE VERGONHA! Esse cara precisa nascer de novo. É perda de tempo tentar explicar a ele que animais domésticos estão na ruas abandonados e  adoecendo por consequência de atos humanos irresponsáveis e cruéis – Atos praticados por humanos que se dizem racionais –  e por uma repetição de erros ainda protegidos e exaltados por sociólogos ignorantes. 

  101. GP disse:

    Desculpe, agora que vi a sua grande “SACADA” –  é criar textos provocativos, rompendo a linha politicamente correto que impera hoje.  GENIALIDADE TOTAL! Super inovadora essa série de artigos do  “Da Correção Política à Censura”  … MAS NÃO!  Putz… que mico, hein?!!! Acabou de cometer um assassinato cultural. Vergonha de ler artigos pseudointelectuais desse nível, que beiram a incitação de crime a animais.

  102. Tony Resgate de Animais disse:

    Foda-se! Eu moro no Brasil e na Lei de Crimes Ambientais diz que não pode exterminar cães e gatos. Ser sociólogo não te faz o dono da razão.
    Uns merdas iguais a vc sempre falaram que pombos passam doenças, que gatos transmitem toxoplasmose, cães transmitem raiva…
    Gente idiota mata por ciúmes, gente imbecil desvia dinheiro da saúde, gente ignorante mata no trânsito… Vamos matar todas? Não vai ficar ninguém!

  103. Tony Resgate de Animais disse:

    Morte aos sociólogos… Não fazem nada! Não produzem nada!

    • Robson Fernando de Souza disse:

      Parabéns, jenio. Você acaba de ir ainda mais baixo do que o autor do texto. O que lhe custa manifestar repúdio sem esse preconceito nojento, hein? Eu estudo ciências sociais e aspiro a sociólogo, e fui eu que fiz o artigo em resposta ao dito cujo, por isso eu mereço a morte, caro revoltado preconceituoso?

      O que lhe custa usar o cérebro em vez dos músculos pra comentar?

  104. Tony disse:

    Teoricamente, a alimentação de gatos de rua diminui a contaminação por toxoplasmose.
    O gato só transmite uma única vez. Quando come a carne de algum animal contaminado, na primeira fez que defecar, suas fezes poderão contaminar se ficarem na areia de 3 a 5 dias em uma temperatura determinada e com umidade adequada. Após a contaminação, o gato cria anti-corpos e não poderá mais transmitir a doença. Ah! É necessário comer o cocô em questão para se contaminar.
    Vários estudos mostram que comer carne mal passada, ou legumes e verduras mal lavados são o meios mais comuns de transmissão da toxoplasmose.
    Você não é um bom sociólogo. Deveria se preocupar mais em estudar. Se existem muitos gatos aonde você vai, deveria procurar ajudar a castrar. O controle da população de rua sempre foi feito através do extermínio e até agora não funcionou.

    Leia o RESUMO EXECUTIVO DO PROJETO REDE DE DEFESA E PROTEÇÃO ANIMAL DA CIDADE DE CURITIBA:
    http://www.protecaoanimal.curitiba.pr.gov.br/Publicacoes/Resumo-Plano-Municipal-Defesa-Protecao-Animal.pdf

  105. Tony disse:

     Castração é a solução.

  106. Aisamaia disse:

    A coisa mais tosca e desinformante e alienada e confusa que já li na vida. Sério que é professor??? Imagino como deve ser essas aulas…

    Obs. Vai ESTUDAR ou se INFORMAR do tratamento que aszoropa ou oszeua dá para seus bichos, aí depois pode escrever uma reportagem com conhecimento de causa.  

  107. Aisamaia disse:

    “Não
    me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhoram nem tomam em
    consideração as condições dos animais”. (Abraham Lincoln)”Muito
    pouco da grande crueldade mostrada pelos homens pode ser atribuída realmente a
    um instinto cruel. A maior parte dela é resultado da falta de reflexão ou de
    hábitos herdados”. (Dr. Albert Schweitzer)

     
    “O
    erro da ética até o momento tem sido a crença de que só se deva aplicá-la em
    relação aos homens”. (Dr. Albert Schweitzer)

    “Quando
    o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou
    vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante”. (Albert
    Schwweitzer – Nobel da Paz – 1952)

    “Sempre
    que alguém diz ‘não devemos ser sentimentais’, entenda-se que está prestes a
    fazer algo cruel. E se acrescentar: “temos que ser realistas”,
    significa que vai ganhar dinheiro com isso”. (Brigid Brophy)

    “A
    compaixão para com os animais é das mais nobres virtudes da natureza
    humana”. (Charles Darwin)

    “O
    destino dos animais tem muito maior importância para mim do que o medo de
    parecer ridículo: está indissoluvelmente ligado ao destino do homem”. (Émile
    Zola)

     

  108. Robson Fernando de Souza disse:

    Boa, jenio. É assim que você que que os defensores dos animais sejam identificados?

  109. Camilla disse:

    Mas como você é ignorante, hein, rapaz? Vai estudar um pouco antes de ficar escrevendo asneiras por aí! Você sabe como é que se pega toxoplasmose? E quem foi que disse que quem faz alguma coisa por animais de rua não se sensibiliza com o ser humano? Tenha vergonha de publicar besteiras! Eu com esse conhecimento fajuta ficava bem caladinho. Você devia era responder um processo criminal por apologia aos maus tratos animais. Te chamar de animal é ofender os seres que são chamados de irracionais mas que tem mais sensibilidade que você. Um gato morto faz mais falta que você no planeta! Toma vergonha na cara, você e os defensores da sua ignorância!

  110. Celeste Almeida disse:

    Com o devido respeito esse artigo é prova de crime. Fazer apologia ao crime constitui um fato que pode ser punido com pena de prisão pelo Estado.

    • Daniel Menezes disse:

      Não defendi que ninguém matasse animais ou mal-tratasse…

      Defendi a discussão para que se tornasse política municipal de nossa cidade, tal como é adotado por outras cidades (são paulo, maringá, londrina, frança, londres, chicago, chile, etc) e para que a gente combata as zoonoses e não direcione sofrimento para os animais, que em nossa cidade vem sendo de fato mortos pela população (em sacos, queimados, etc), método que eu não concordo.

      A livre manifestação de opinião é direito consagrado pela nossa constituição.

      Pedir a minha prisão já diz como você atua e como se relaciona com o contraditório.

      Eliminar quem pensa diferente de você tem nome: TOTALITARISMO FUNDAMENTALISTA.

      • Pietrasol_rj disse:

        escreva sobre a super população da raça humanam… sabe falar sobre isso? ou seu limite de leitura só fica nos animais? só tô t filmando…

      • MARGARIDA disse:

        CONTINUA A SER UMA CRIATURA DESPREZIVEL!! FIQUE FECHADO EM CASA OU VÁ VIVER PARA O DESERTO SEM ANIMAIS À SUA VOLTA!!! CUIDADO COM A RAIVA NOS CÃES!!! IMBECIL

      • Lesley Fernandes Moreira disse:

        Ai que você se engana, em SP existe uma lei que proíbe a morte de animais na zoonose, eles podem ser mortos somente se estiverem com problemas graves de saúde.

        • Karamelo_pp disse:

          ele é um ignorante. não pesquisou nada e saiu falando pelos cotovelos um monte de besteiras. Agora ele fala do currículo dele e eu percebi que este senhor, tão preocupados com os humanos, não exerce uma única atividade ou trabalho voluntário. 

          • R Gadelha disse:

            Daniel Menezes é apenas um, doido, mas os doidos podem, se tornar perigosos. Internamento urgente para Daniel Menezes!

      • Karamelo_pp disse:

        Em São Paulo o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) não elimina os animais. Os animais são resgatados e lá ficam esperando por adoção. São Paulo também mantém convênios com clínicas veterinárias para castração gratuita dos animais, mesmo os que tem dono, não importa renda nem nada disso. Agora você fala de TOTALITARIMOS FUNDAMENTALISTA e o seu artigo tem o nome de, veja bem: MORTE AOS GATOS. Eu diria que o senhor é um nazista especista sádico e egoísta. E sim, esse tipo de artigo alimenta e incentiva o ódio por esses animais, o senhor faz alarde de que pessoas estão morrendo, como se fosse uma epidemia, por causa dos gatos. Se o senhor que falar, fale, mas tem de assumir as consequências e   se eu achar que foi apologia ao crime eu vou denunciar para o que senhor seja investigado pelo MP, sim. Investigado, seu artigo será avaliado, haverá audiência e julgamento. Ninguém falou que você seria preso, o radical aqui, é você. 

        • é isso aí, Karamelo!!!! Leva a questão ao MP mesmo!!! O texto dele é um crime contra os gatos! Enquanto as pessoas estão evoluindo e buscando a convivência harmônica com todos os seres que dividem o planeta com a gente, este ignorante manda matar os gatos! Denuncia ele ao MP mesmo!!!

          “Entre 135 criminosos, incluindo ladrões e estupradores, 118 admitiram que quando eram crianças queimaram, enforcaram ou esfaquearam animais domésticos.” – Ogonyok (1979 – Soviet anti-cruelty magazine)

      • Daniel Guisse disse:

         Você está disseminando uma informação errada e perigosa. Seu palhaço.

      • Marliabh07 disse:

        Sua besta mal informada, vc come cocô de gato para ficar com medo de toxoplasmose?

        • R Gadelha disse:

          Talvez Daniel Menezes seja coprófago. De qualquer maneira, ele precisa de um tratamento urgente, pois acabará por se suicidar.

      • R Gadelha disse:

        Daniel: você é apenas um nazista imundo.

      • Jessica disse:

        O título do seu texto já expressa a opinião que você quis aqui encobrir quando se viu confrontado. Ou “morte aos gatos” deve ser interpretado em um sentido figurado?

      • Mu Castro disse:

        Alguém q posta um texto com o título “Morte aos gatos!” e diz “não defendi que ninguém matasse animais”, ou é apelativo (usa do apelo como meio para chamar a atenção para o que quer dizer –  o que ao meu ver é errado), ou é contraditório demais para ser levado à sério!

      • nina disse:

        Lamentável a sua opinião. Defendeu sim:

        ” Além de matar o excesso de gatos, por uma questão de saúde pública, o poder cabível deve criar legislação para punir civil e criminalmente quem alimenta bichos de rua e facilita a procriação…”

      • Daniel, você defendeu explícitamente no seu texto que o controle da natalidade deva ser feito com eutanásia, inclusive porque os gatos estão proliferando em sua cidade, e sujando tudo! Sabe por quê eles estão proliferando e sujando tudo? Porque pessoas que pensam como você não preveniram a procriação descontrolada e não fazem política pública de educação humanitária. Que pena que você usou boa parte do seu tempo pensando em como acabar com a quantidade de gatos da forma mais fácil e desumana que existe! Seres humanos evoluídos pensam em soluções melhores para todos e não para si mesmo apenas! Egoísta, nazista e preconceituoso desinformado!  

      • Daniel, a Celeste Almeida não pediu a sua prisão ela apenas citou o artigo 287 do Código Penal, acredito que neste caso seu artigo poderia ser enquadrado no art. 286 – incitação de crime.  

        Vc está certo, a livre manifestação de opinião é direito consagrado pela nossa constituição, mal tal direito não é absoluto.

        Atualmente, os gatos não são mais considerados “vilões” da toxoplasmose, percebe-se que a doença é transmitida por más condições de higiene do ser humano. Ela pode ser transmitida através do contato com areia ou fezes contaminadas e ao se levar a mão contaminada à boca.

        A toxoplasmose é grave se atacar imunodeprimidos e grávidas, em outros indivíduos mtas vezes é assintomática ou confundida com gripe. Não há pq se fazer tal alarde a respeito da doença. 

        Gatos são animais limpos, q enterram seus dejetos, eles não são deixados “por onde andam” (na verdade quem faz isso são humanos, quem já não se deparou c alguém urinando na rua?)

        Apesar de não ser vegetariana, seu artigo pareceu dar um tom pejorativo a eles. 

        O “excesso de gatos” é controlado através da esterilização e não da matança dos mesmos. Em seu artigo vc demonstrou desconhecimento sobre o assunto, e ainda o repassou p outros.

      • Paula Aviles disse:

        Daniel, é realmente uma vergonha você fazer parte do meio acadêmico e não saber PESQUISAR antes de sair defecando palavras. Doença é ignorância. A mais contagiosa e prejudicial de todas. MUITO mais que toxoplasmose.

  111. Daniel Menezes disse:

    Ramilla,

    Você acha que eu já não chamei um especialista? Agora, com  toda esse fundamentalismo, ofensas e ataques, você acha que alguém vai ter a coragem de se expor aqui e apoiar o sacrifício de animais como forma de cotrole populacional?
    Ná prática, com a atitude de muitos aqui, o debate se torna impossível.

  112. Daniel Menezes disse:

    Ramilla, além disso,

    Respeito tua opinião.

    Se você ler o meu texto, porém, verá que minha idéia é simples e trago
    apenas a necessidade de se fazer controle populacional de animais, como
    já ocorre em outras cidades e critico a suposicao valorativa de que
    animais valem tanto quanto um ser humano (para o fundamentalismo vegan,
    vegetarianos [não todos os vegetarianos] a quem quis criticar, quem come carne comete quase que um
    assassinato). Não se trata de “asneiras”, mas de pensamento consagrado e
    seguido por algumas cidades do país e do mundo.

    Acho desonesto supor que eu defenderia a matança de soro positivos. Jamais
    defenderia tamanho absurdo. Aonde está isso no meu texto? Alias, não 
    defendi eugenia, conceito que só pode ser aplicado ao reino humano.
    Confundir eugenia com controle de animais é um absurdo teórico e
    prático. Uma clara tentativa de me desqualificar e não os meus argumentos.

    Minha cara, a matança de animais já ocorre hoje na prática. É perpetrada
    por moradores e feita de modo velado pelo centro dzoonoses da cidade. E
    de modo violento (uso de sacos, venenos e até câmara de gás). 240
    animais são sacrificados em Natal por mês no CZ.

    Me parece que, ao contrário do que foi dito sobre mim, tem muita gente desinformada sobre o assunto.

    Ninguém  faria essa histeria se eu pedisse o controle de ratos ou
    baratas, concordas? Porque? Porque há visão demonizadora desses animais,
    que contrabalança com uma santificação de gatos e cachorros.

    Para finalizar , veja o fundamentalismo dos comentadores,  com suas
    ofensas e ataques. No final das contas estão depondo contra si mesmos.

  113. Camilla disse:

    Daniel, primeiro o meu nome é Camilla e não “Ramilla”. Segundo, as palavras contidas no seu texto são claras, portanto, não tente se desviar do pensamento que você pregou aqui. O que você fez é uma apologia aos maus tratos aos animais, sim! Dizer que não e tentar tapar o sol com a peneira é subestimar a minha capacidade de pensar e de interpretar um texto. Aliás, seria muita coincidência eu e tanta gente desvirtuando suas palavras, não é mesmo? Eu sei que existe pessoas inescrupulosas que matam os animais das formas mais terríveis, o que não justifica você sair em defesa da morte dos mesmos de uma maneira mais “leve”. Os animais são seres que tem direito à vida e esse direito, nem você com esse texto com argumentos absurdos, nem ninguém, pode tirar. Agora, se você expõe idéias ridículas, arque com as consequencias, gostando ou não dos comentários aqui colocados. Eu não estou aberta a debate algum com você. A sua idéia não é algo que pode ser debatido. Muito pelo contrário. Seu pensamento é algo que deve ser simplesmente COMBATIDO. Percebe a diferença? Ou terá que chamar um especialista para isso também? Foi um especialista que te explicou o que é toxiplasmose e como se pega? Sinto muito, querido, você foi enganado. Ele é tão ignorante quanto você ou você entendeu tudo muito errado. Quer debater algo? Vamos debater sobre a política da nossa cidade que não faz nada para controlar a fertilidade dos gatos, por exemplo. Isso pode se fazer castrando-os! E não matando-os! E nem criticando quem faz algo por essas vítimas. Vítimas de pessoas como você que quer vê-los mortos! Que usa um meio de comunicação para promover mais desrespeito para com eles. Não perca seu tempo tentando me convencer da sua maluquice. E peça à Deus para ninguém te denunciar ao Ministério Público e você ter que responder por cada absurdo que você colocou!

    • Daniel Menezes disse:

      Camilla, respondi a “Ramilla”, que comentou mais abaixo…

      Só olhar lá. Não tive a intenção de escrever seu nome errado.

      • Camilla disse:

        De qualquer forma, o que escrevi vai para Daniel Menezes. É você? Se é, então foi para quem deveria.

  114. Lilla disse:

    Lamentável, Sr. Daniel Menezes!

  115. Priscilla disse:

    Você ¨discursa¨ como alguém que não teve o mínimo de interesse em pesquisar sobre o assunto. Mais feio do que julgar como errado algo como alimentar quem não pode conseguir por sí só, é ter a coragem de publicar um texto digno de alguém muito ignorante e desinformado como esse. Lí não por interesse, mas pra rir da sua cara mesmo.

  116. Mateus Lima disse:

    Fico estarrecido ao ver “grandes intelectuais” e senhores da razão respondendo ao artigo “Morte aos gatos” com apologias do tipo “Morte ao Daniel” e “Morte aos sociólogos, pois são todos inúteis ignorantes”, utilizando inclusive termos grosseiros, incompatíveis com a seriedade do debate.
    Não sou defensor do extermínio ou coisa do tipo; sou defensor da construção do conhecimento através dos debates, discussões, etc., e, sinceramente, pouquíssimos comentários que li aqui são dignos de alguma consideração.

    • Daniel Menezes disse:

      Mateus,

      eu também não falei em extermínio. Essas pessoas estão retirando tal palavra de comunidades de vegan, de vegetarianos fundamentalistas, etc.
      Sequer se deram ao trabalho de ler meu texto.

      Obrigado por pedir o debate respeitoso. 

      Abç.

  117. @gabidogato disse:

    “Só que, enquanto os politicamente corretos falam em controle dos bichos como uma segunda Auschwitz, cidadãos em Natal estão sofrendo e até morrendo em decorrência da suposta bondade alheia, que não tem nada de altruísta.”

    Daniel, queria que vc colocasse os índices aqui da 
    toxoplasmose e o nome do professor que disse isso. Pelo menos um dado ou fonte que não seja suposição.

    • Daniel Menezes disse:

      Se você ler o texto, irá perceber que não há estatísticas confiáveis… Tive dificuldade de conseguir as estatísticas. Em contato com o centro de zoonose, tive grande entrave burocrático para conseguir os dados.
      No entanto, os funcionários afirmaram que existiu, de fato, o aumento…
      Os funcionários temem tanto esses fundamentalistas que acham que defendem animais (os funcionários são chamados de assassinos, relataram ameaças, etc), como também a possível pressão política de um assessor vindo de um posto mais alto (é época de campanha e ninguém quer mostrar aumento de calazar, toxoplasmose, etc)…
      Vou responder em outro texto que estou construindo, mas vou manter o debate no mais alto nível, sem ofender ninguém. Ao contrário dos pacifistas que pedem a minha morte (que contradicao!).

  118. @gabidogato disse:

    Qualquer pessoa que se interesse um pouco pelo assunto SABE que a solução é a castração. E muito amor aos bichinhos. Vocês não devem achar ruim quem faz a sua parte (de alimentar os animais, castrar e cuidar) mas fazer a parte que cabe a vocês (se acha ruim isso, vá você alimentar e cuidar de crianças carentes, por exemplo). 

    Não troco a vida de um gatinho por um vereador daqui, por exemplo.

    • Daniel Menezes disse:

      Não é verdade que a única solução é a castração… Investigue o caso sao paulo, chile, londrina, maringá, etc…

      Em sao paulo, a política de controle de zoonose era adequada, pois englobava com campanha de adocao, castracao e sacrifícios…

      Porém, com o fim dos sacrifícios, a política foi para o beleleu… Tá na internet o estudo…

  119. Zombitch disse:

    Você disse que não queria falar dos vegetarianos, mas acabou falando.
    É claro que sabemos de onde evoluímos, ninguém nega isso. Evoluímos da caça, da preparação de plano para pegar animais, do manejamento de ferramenta…sim, evoluímos graças a caça e mais outras coisas. Mas você sabe quanto tempo faz isso?! Sabe que não caçamos mais, que inventamos a criação de animal para corte de modo desumano e injusto e que a carne não nos evolui mais?! Sabe que evoluimos tanto que podemos pensar hoje em outras maneiras de nos alimentar sem envolver morte desses animais?! Não fale como se conhecesse cada vegetariano no mundo, não seja generalista.

    Não moro em Natal, não sei como funciona a prefeitura daí…mas sabe, é obrigação deles castrar esses animais e é obrigação dessa faculdade ter uma fiscalização melhorada..porque não dá para ter gatos doentes pulando em bebedouros.
    Toxoplasmose é pega pelas fezes do animal…tem sim que fiscalizar isso, não é impossível…afinal, gatos, de preferência, fazem fezes em areia. Toxoplasmose também é pega por alimento mal cozido. Não vem do gato do nada…
    Genocídio é a solução mais esdrúxula e retrógrada de todas. É muito fácil matar, é muito fácil tomar essa decisão para cada doença que surgir. Vamos pensar um pouco, já que somos tão evoluídos e que possuímos TANTO valor em questão de vida.

    • Daniel Menezes disse:

      “É claro que sabemos de onde evoluímos, ninguém nega isso”. 
      Meu caro, nega sim. Uma comunidade vegan, que incitou ataques contra mim… disse que a necessidade de proteína, que naquele momento só poderia vir pela carne, é um argumento falacioso da minha parte.

      O argumento antihistórico e obscurantista está lá… consciencia.blog.br

  120. KidR999 disse:

    Vc acha mesmo q a vida de um ser humano vale mais do q a de um gato???? Porq deveria valer, quais foram os seus parâmetros, vc mesmo???? Gatos não fazem armas nucleares, não destroem o equilíbrio ecológico do planeta como faz o ser humano, não causam tantos sofrimentos a outros animais -tanto da sua espécie como de outras- como faz o homem, etc… Quais são seus argumentos para dizer q valemos mais q outros animais????  

    Pelo menos neste ponto aceite q vc foi bastante infeliz em seus argumentos. Para um sociólogo vc esta egocêntrico demais. 

    Há soluções melhores. 

    • Daniel Menezes disse:

      Não estou egocêntrico, meu caro…

      vou escrever novo texto, tentando fundamentar o que afirmei de maneira mais clara.

      continuarei no debate com respeito e argumentos.

      Agora, não dá para admitir os achincalhamentos, emails ameaçadores, tweets contra mim, etc.

      Isso não é argumento, é fundamentalismo…

      • KidR999 disse:

        Ok! Seja mais claro, talvez vc não tenha se expressado melhor, não sei.

        Mas não me venha como mais argumentos q nós temos uma vida mais valiosa do que outros animais. Seria um argumento facilmente refutado e vc ainda receberia diversos ataques, como já deu praver.  

  121. E-a-44 disse:

    O controle caro sociólogo não é o extermínio e sim a castração e a proibição de comércio de animais, ok? Tanto cães quanto gatos e porque  não  outros animais também, como  os de consumo!

    • Daniel Menezes disse:

      discordo de você, meu caro. Há uma parcela dos animais que precisa ser, de fato, sacrificada.

      Detalhe: não utilizei a palavra extermínio. essa fica por conta do site que você deve ter acessado, que me enquadrou para ficar mais fácil de não debater meus argumentos.

  122. acredito que a população deve estar morrendo de doenças venéreas,isso sim! Pq a prostituição por esses lados é bem grande.Mas até agora nada foi divulgado,então….pra mim,vc não passa de mais um pobre coitado querendo ganhar uma piscadela de um holofote, visto que os defensores da causa animal tem aumentado em numero

  123. Advogada disse:

    Para d ficar apagando meeus posts!! Seu ditador pseudo merdinha de q só lê atá a pag 3 dos seus LIVRINHOS!! Apaga este post…Te encontro! Covarde!! Chama a policia!! Vai comer um cu de macho ou uma buceta p pegar  uma AIDS, epatite & ltda. O mundo tá com a população humana além do suportável, já leu até a pg 10 sobre isso? vai escrever q tem q banir a raça humana?  

  124. Daniel Menezes disse:

    Advogada,

    seu discurso odioso demonstra como a defesa intransigente de animais pode adquirir um carater fascista.
    Apaguei seu comentário anterior por tudo o que você disse abaixo. Porém, não o apaguei novamente para mostrar para os outros em que nível você, além de alguns outros, tentam discutir.
    Sua violência explícita e ameaças depõem contra você e os demais.

  125. Cynthia disse:

    “É contra a toxoplasmose?
    Simples! Seja higiênico e NÃO COMA cocô de gato!É a favor do controle de animais na rua? APOIE grupos de castração!Não queira simplesmente CONSUMIR COM VIDAS, que com certeza valem mais que a sua!

    A toxoplasmose, é contraída através da ingestão de alimentos mal
    cozidos, que entraram em contato com as fezes do animal, então não seja
    HIPÓCRITA, a culpa é de seres como você e não do animal!”

  126. Humano disse:

    essa galera enche o saco por gatos mas deixam as pessoas morrerem de fome…
    eu eim.

  127. Karla Vivi disse:

    “Morte aos gatos”?  Acredito que as suas colocações foram infelizes e não condizem com o seu nível intelectual e de conhecimento da sociedade. Sugiro que se retrate, modificando algumas expressões do texto – a começar pelo título – e trate o assunto de forma mais sensível, sem radicalismo exarcebados ou críticas ferrenhas. A super população de animais nas ruas é causada unica e exclusivamente pelo homem, e é responsabilidade de todos prevenir e cuidar desses bichos. Você como sociólogo com certeza tem mais propriedade para analisar o comportamento do homem em sociedade que eu, contudo não pode tirar de você a responsabilidade, ela é de todos. Não é sacrificando os animais que não estão doentes que as coisas vão se resolver. Essa sim é uma posição totalitarista e autoritária. Use sua influência intelectual para educar as pessoas a terem posse responsável de seus animais, publique artigos informando sobre a necessidade da adoção e da não comercialização de cães e gatos, exponha as mazelas e os maus tratos sofridos pelos animais de tração, lute pelo fim das carroças. Tenho certeza que com esse tipo de postura você logrará mais sucesso.

    • Daniel Menezes disse:

      Prezada Karla,

      fiz um novo texto que também se encontra no site. Lá tento rebater os argumentos contrários e respeitosos como o seu.

  128. Circodaspulgas disse:

    Matar excessos é crueldade e jamais resolveu o problema e pra sua informação o unico meio de controle da população animal é o controle de natalidade coisa que as pessoas que protegem os animais e não os ignorantes de plantão como o senhor fazem, apenas criticando!! E quanto a toxoplasmose, se as pessoas largarem mão de serem porcas elas poderam ter seus gatos sem problemas nem risco algum pra saude, pois é mais facil contrair a doença com alimentos mal lavados do que de gatos, pois atrazvés dos gatos só comendo suas fezes, e creio que ninguem é tão nojento a ponto disso…. nada que um pouco de estudo não impeça você de falar merda na internet!

  129. Lislyprioli disse:

    Sabe oq vc deveria fazer?
    Se matar.
    Pq uma desgraça como vc,não deveria viver nesse mundo.
    Mas,a vida vai te ensinar e eu espero que vc morra de toxoplasmose,na verdade vc já deve ter comido,pq só tem merda na cabeça. 😀

  130. MARGARIDA disse:

    FICO FELIZ E CONTENTE POR ESTE ARTIGO DESTE PSEUDO PROFESSOR SER NO BRASIL!!! GENTE ANALFABETA E INCULTA QUE NEM PESQUISA DEVIDAMENTE…. FAÇA-ME UM FAVOR CRIATURA DESPREZÍVEL AUTOR DA CARTA DE POTIGUAR… NUNCA MAS NUNCA VENHA A PORTUGAL!!! VOU TER UM BANDO DE GATOS ATRÁS DE SI PARA O CONTAMINAR TODO!!! SUA BESTA SUA ANTA CEGA!!!!

  131. Lesley Fernandes Moreira disse:

    Meu caro, eu tenho toxoplasmose e não tive efeito colateral nenhum que justificasse matar um gato. A toxoplasmose só trás problemas em indivíduos que possuem problemas de baixa imunidade, como por exemplo os portadores de HIV. Matar os gatos para solucionar um problema de mal gestão é o mesmo que matar os pobres para solucionar o problema da fome. O que deve ser feito é a castração desses animais e o recolhimento dos mesmos em abrigos para adoção. Sobre a sua fala a respeito da evolução e o vegetarianismo, sinto muito lhe informar que não precisamos de alimentar de carne, por mais que tenha alguma associação por termos chegados até aqui. O ser humano possui dedos e não garras, justamente para apanhar frutos e manusear utensílios utilizando de sua inteligência. Durante sua evolução ele comia carcaças de animais apodrecidas, além de frutos, depois aprendeu a fazer objetos para auxiliar a caçar. Mas hoje não podemos justificar a destruição do ambiente e a morte de outros seres em prol de um especismo cego e mero prazer culinário.

  132. Graziela disse:

    Vou te dar um conselho: antes de comentar sobre QUALQUER assunto, informe-se primeiro. Dessa forma, o senhor consegue evitar falar tanta asneira em uma matéria só.
    Obrigada!!  

    • Daniel Menezes disse:

      leia o novo artigo, por favor. agora, argumentos… sem ofensas, por favor.

      o debate público funciona assim.

  133. Lesley Fernandes Moreira disse:

    Meu caro, eu tenho toxoplasmose e não tive efeito colateral nenhum que justificasse matar um gato. A toxoplasmose só trás problemas em indivíduos que possuem problemas de baixa imunidade, como por exemplo os portadores de HIV. Matar os gatos para solucionar um problema de mal gestão é o mesmo que matar os pobres para solucionar o problema da fome. O que deve ser feito é a castração desses animais e o recolhimento dos mesmos em abrigos para adoção. Sobre a sua fala a respeito da evolução e o vegetarianismo, sinto muito lhe informar que não precisamos de alimentar de carne, por mais que tenha alguma associação por termos chegados até aqui. O ser humano possui dedos e não garras, justamente para apanhar frutos e manusear utensílios utilizando de sua inteligência. Durante sua evolução ele comia carcaças de animais apodrecidas, além de frutos, depois aprendeu a fazer objetos para auxiliar a caçar. Mas hoje não podemos justificar a destruição do ambiente e a morte de outros seres em prol de um especismo cego e mero prazer culinário.

  134. Lesley Fernandes Moreira disse:

    O que meu comentário tem d+? Está apagando porque? Você tem sua liberdade de expressão e eu tenho a minha.

  135. Lesley Fernandes Moreira disse:

    Meu caro, eu tenho toxoplasmose e não tive efeito colateral nenhum que justificasse matar um gato. A toxoplasmose só trás problemas em indivíduos que possuem problemas de baixa imunidade, como por exemplo os portadores de HIV. Matar os gatos para solucionar um problema de mal gestão é o mesmo que matar os pobres para solucionar o problema da fome. O que deve ser feito é a castração desses animais e o recolhimento dos mesmos em abrigos para adoção. Sobre a sua fala a respeito da evolução e o vegetarianismo, sinto muito lhe informar que não precisamos de alimentar de carne, por mais que tenha alguma associação por termos chegados até aqui. O ser humano possui dedos e não garras, justamente para apanhar frutos e manusear utensílios utilizando de sua inteligência. Durante sua evolução ele comia carcaças de animais apodrecidas, além de frutos, depois aprendeu a fazer objetos para auxiliar a caçar. Mas hoje não podemos justificar a destruição do ambiente e a morte de outros seres em prol de um especismo cego e mero prazer culinário.

    • Daniel Menezes disse:

      01. Não é verdade que a toxoplasmose só ataque pessoas com imunidade baixa.

      02. controle de animais não tem nada a ver com a suposta defesa da eugenia.

  136. Fernandes disse:

    Meu caro, eu tenho toxoplasmose e não tive efeito colateral nenhum que justificasse matar um gato. A toxoplasmose só trás problemas em indivíduos que possuem problemas de baixa imunidade, como por exemplo os portadores de HIV. Matar os gatos para solucionar um problema de mal gestão é o mesmo que matar os pobres para solucionar o problema da fome. O que deve ser feito é a castração desses animais e o recolhimento dos mesmos em abrigos para adoção. Sobre a sua fala a respeito da evolução e o vegetarianismo, sinto muito lhe informar que não precisamos de alimentar de carne, por mais que tenha alguma associação por termos chegados até aqui. O ser humano possui dedos e não garras, justamente para apanhar frutos e manusear utensílios utilizando de sua inteligência. Durante sua evolução ele comia carcaças de animais apodrecidas, além de frutos, depois aprendeu a fazer objetos para auxiliar a caçar. Mas hoje não podemos justificar a destruição do ambiente e a morte de outros seres em prol de um especismo cego e de um mero prazer culinário.

  137. Kevixn disse:

    Coitado dos seus alunos, uma pessoa que não respeita nem a liberdade de expressão e que tenta formar opinião, dando aulas… tsc tsc

    • Daniel Menezes disse:

      Kevixn,

      aonde eu desrespeitei a liberdade de expressão, se eu aprovei todos, mas todos mesmo, os comentários, inclusive os ofensivos e as ameaças?

      Acho que você está projetando o seu desejo de me calar em mim, não?

  138. Cacostaval disse:

    Vc é simplesmente desprezível!!!  A cada dia amo mais o animais!!!

  139. Otávia disse:

    Mantenho em uma cidade um projeto de controle populacional de gatos ferais, abandonados e semi-domiciliados. Quando falamos de controle populacional, estamos falando de CASTRAÇÃO, não de eutanasia de animais sadios. Países desenvolvidos utilizam a esterilização como grande arma de pequeno, medio e longo prazo para impactar positivamente a vida destes animais, assim como para a comunidade, que se beneficia diretamente com essas ações. É importante ressaltar que nenhum animal está nas ruas por sua propria escolha. Eles foram colocados lá por pessoas ignorantes, que abandonam crias, mães prenhes e animais doentes, que permitem que seus animais tenham acesso a rua e reproduzam, que não castram.  O problema do abandono é um reflexo de nossa sociedade, que também vira as costas para idosos, pobres e crianças negras e doentes em orfanatos. O que dá trabalho e não está dentro de um padrão de beleza é descartado.E são justamente as pessoas responsáveis que nunca  tiveram participação naqueles bichos abandonados que você vê que toma para si essas atividades, investindo tempo e dinheiro tentando ajudar com o pouco que conseguem, além de conscientizar pessoas ignorantes. 

    Quanto à toxoplasmose, sugiro que pesquise mais sobre o assunto. É mais facil adquirir a doença pela ingestão de carne e verduras contaminadas e mal lavadas, cozidas, etc, do que pelo contato com um gato. Se fosse assim, todos os donos de gato no mundo inteiro estariam doentes. Mas isso não acontece ,pq além de higiene basica, não comemos as fezes que retiramos da caixinha de areia. 

    Quem se importa com animais tb se importa com qq ser que esteja precisando de ajuda. Uma coisa não anula outra, nada tem mais valor. É uma questão de afinidade. Existe bolsa-familia, bolsa-escola, até mesmo filhos de assassinos recebem auxilio do governo. Mas o que ocorre com aquela cadela prenhe que é jogada na rua? Ou o gato doente que é abandonado pq o dono não quer custear o tratamento? E o saco de gatinhos abandonados em um matagal?

    A crueldade contra animais tb reflete o carater do homem, já que a maioria dos serial killers começa com maus-tratos e tortura contra cães e gatos. Se cada um de nós começasse castrando seu proprio animal, todos esses números de abandono e crueldade diminuiriam. 

    Exija da sua cidade um controle populacional HUMANO par estes animais resultados de nossa ignorancia. Ou melhor, já que há incomodo por sua parte, pq vc mesmo não custea a castração desses animais que lhe incomodam tanto no dia-a-dia? É muito melhor e mais proveitoso do que disseminar essas ideias retrogradas e cheias de preconceito e ignorancia. Fica a dica. 

  140. Ana disse:

    Meu Deus…uma pessoa que não tem nenhum acesso à informação sair por aí dizendo que gatos são disseminadores de toxoplasmose, até dá pra dar um desconto. Incrível como as pessoas tendem a concentrar e descarregar sua energia em quem não tem culpa da situação…enfim…muito pobre esse texto, em todos os sentidos…Poderias ter escrito um texto incentivando a castração, que é comprovadamente a melhor forma de controle populacional. Lamentável, e repugnante a leitura desse texto…É por existirem pessoas com esse tipo de pensamento mesquinho e hipócrita que centenas de milhares de animais são diariamente, brutalmente mortos, maltratados, abandonados…Continue divulgando esse teu preconceito sobre gatos…sabe qual será a consequência? Mais abandono por parte de pessoas igualmente ignorantes.

  141. Que tal punir severamente quem abandona seus animais na rua? É muito fácil culpar os animais, mas se eles estão jogados na rua é pq foram irresponsavelmente abandonados, e não esterelizados. Sou totalmente a favor de controle populacional de animais, mas matar sem ter um programa decente de esterilização e conscientização não adianta. Aliás, em países ditos civilizados, maus tratos à animais (isso inclui matar à toa) também é considerao crime.
    Quanto à toxoplasmose, o simples fato de acariciar um gato em si não a transmite. A não ser que comam as fezes contaminadas deles.  Se bem que, gosto é que nem …..  , cada um tem o seu, portanto, não duvido que tenha gente que curta comê-las não é mesmo? Comer um bife mal passado é tão perigoso qto brincar com fezes felinas.
    E quanto à doenças, já foi comprovado: o ser humano é quem mais as transmite. Vamos exterminar os humanos ‘jogados’ na rua também?
    Eu acho que a discussão deveria ser levada para outro lado, e não simplesmente ‘matar o excesso’…
    Ah, não sou vegetariana.

  142. Mirella_rosa disse:

    Por que não mata você que passa AIDS para outras pessoas de forma consciente?
    Por que não mata você que pega o gato e depois o joga na rua como se fosse uma coisa?
    Por que não mata você que destróia a natureza?
    Por que não mata você que polui as praias?
    Por que não mata você que acaba com o Planeta em que habitas?
    Siceramente, em função de mentalidades como a sua que o planeta está se acabando… Você não passa de um Otário…

  143. Juliana Gnewuch disse:

    Nào sabia que em Natal as pessoas comiam ou brincavam com cocô de gato. Além do gato pombos, carne mal cozida e vegetais mal lavados também  transmitem toxoplasmose. O controle de superpopulaçao animal é um problema de sáude pública e da ignorância dos cidadãos.

  144. alessandra walckiers pierro disse:

    Eu ia tentar responder sobre “morte aos gatos” e “comedores de folhas”. Violencia explícita, preconceito implícito. Mas li boa parte dos comentários, e para resumir só posso dizer: que tiro no pé, hein? Que coisa deprimente, tanto estudo para vomitar tanta estultice. Meu caro, se retrate, é menos vexatório que ficar dizendo “argumentos, quero argumentos”.  Você já os tem, 99% contrários aos seus. Me deu dó. Acho mesmo que você comeu cocô.

  145. marta disse:

    EU PODERIA NEM RESPONDER,MAS, AMOROSAMENTE PERCEBO A SUA IGNORÂNCIA SOBRE O ASSUNTO, POR ISSO É IMPORTANTE INFORMÁ-LO A FIM DE ENVITAR QUE UMA IDÉIA SEJA PROPAGADA, APESAR DA LIBERDADE DE EXPRESSÃO E  AINDA SE DIZENDO QUE ESTÁ BASEADO  NA “SOCIOLOGIA” , MAS PELO VISTO, NÃO SABE O VALOR DOS ANIMAIS, INCLUSIVE OS “DE RUA” PARA DIMINUIR AS PRAGAS DAS METRÓPOLES E ISSO DESDE O EGITO ANTIGO: RATOS QUE SÃO MUITO PIORES…E É COMPROVADO QUE EM VÁRIOS LOCAIS ONDE EXISTEM FAVELAS  AO MATAREM OS GATOS (DE RUA), OS RATOS E COBRAS PÁSSARAM A “OCUPAR” AS FAVELAS E AS DOENÇAS PROLIFERARAM A PERDER DE VISTA,,,,ALÉM DISSO, AS CRIANÇAS POBRES E PESSOAS QUE CUIDAM DESSES ANIMAIS SE TORNAM SERES HUMANOS MELHORES E COM ISSO SE DIMINUI A  AGRESSIVIDADE E SE AUMENTA O INSTINTO DE SOLIDARIEDADE PELO PRÓXIMO. SOU A FAVOR SIM DDE SE CUIDAR DOS ANIMAIS E TIRA-LOS DA RUA LHES DANDO UM LAR E CASTRANDO PAR EVITAR QUE MAIS ANIMAIS SOFRAM, MAS MATANÇA INDISCRIMINADA  COM DESCULPA  TORPE, VIMOS ACONTECER NA
    ALEMANHA NAZISTA E EM DIVERSOS PAÍSES PELA GUERRA RELIGIOSA OU RACIAL.

  146. Isabella disse:

    Nunca vi tanta ignorância em um texto só, credo!
    1º – Países desenvolvidos como Inglaterra, Suíça, França, EUA e etc não têm como principal método de controle populacional a eutanásia, e sim a castração dos animais nas ruas ou semi-domiciliados. Na Suíça, inclusive, é RARO ver animais abandonados nas ruas, tudo por causa dos seus projetos de castração, e lá não há sacrifício…2º – Não é por causa da alimentação carnívora que o homem evoluiu. Isso foi só uma questão de adaptação ao ambiente onde ele vivia. Era difícil encontrar frutas abundantemente, então a única maneira de sobreviver era começar a comer animais menores. Peço que leia esse texto aqui para entender melhor sobre o assunto: http://www.guiavegano.com.br/vegan/ciencia/o-homem-evoluiu-como-um-animal-carnivoro-ou-vegetariano3º – Se informe sobre a toxoplasmose. Como a Otávia disse, é mais fácil adquirir a doença por meio de vegetais mal lavados e carne mal passada. O gato, se estiver contaminado com o protozoário, transmite a doença por meio das fezes. Se tudo estiver bem higienizado, ninguém vai correr o risco de pegar toxoplasmose.4º – Já ouviu falar em racistas, homofóbicos, nazistas entre outros? Pois é, são indivíduos estúpidos que ACHAM que são superiores a negros, gays, deficientes etc, só porque estes  são diferentes. Porque só tem direito à vida e ao bem estar quem é igual né?! Então, você, meu caro, é um ESPECISTA. Se acha superior a quem não tem capacidade de raciocínio igual a você (se é que seu “raciocínio” está funcionando bem), a quem não tem a p**ra de um polegar igual a você. Não gosta de animais? Ok, você não é obrigado a gostar, mas pelo menos respeite.5º – Se a eutanásia deve ser o principal método de controle populacional dos bichos, logo também deve ser dos pobres nas favelas e mendigos, não é? Claro que as soluções para esses problemas são diferentes, mas é a mesma situação. Entenda que somente a castração, aliada à conscientização da população sobre posse responsável, poderão resolver o problema da superpopulação de gatos e cachorros nas ruas. Por que você não exige do governo castração gratuita ao invés do sacrifício?? Ou pega dinheiro do PRÓPRIO BOLSO para castrar os animais, coisa que quem se IMPORTA com esse problema e não fica simplesmente com a bunda sentada na cadeira esperando que outros tomem uma atitude, faz. Um exemplo disso é a Otávia.Se informe bem antes de falar besteira por aí.

  147. Karamelo_pp disse:

    Eu não consegui terminar de ler.
    Primeiro, a população de gatos de ruas e animais em geral só aumenta porque NÓS serem humanos atuamos de forma irresponsável para com esses animais. 
    Os animais não são castrados, são abandonados na rua, as pessoas não vermifugam seu animal e nem o vacinam e a o Governo não faz nenhum tipo de campanha para esclarecer e educar às pessoas nesse sentido. 

    “Se tivéssemos ficado apenas na salada, muito provavelmente eu não estaria escrevendo este texto.”

    É uma pena que a gente não tenha ficado. Pessoas como você, que constrem discursos repugnantes e sofistas, deveriam mesmo ter ficado só na salada.

    Sabe, tem uma “infestação” enorme de bandidos nas ruas que nos assaltam, matam, sequestram…o que você acha de exterminar com esses também? 

    Sabe, senhor sociólogo, eu tenho 8 gatos na minha casa e um cachorro, todos resgatados da rua e você, tão preocupados com os humanos, quantas deles, que vivem na rua, você já levou para casa para cuidar, dar comida, remédios e carinho? Pare de falar besteiras, ao invés de “solicitar” que os gatos sejam mortos, o senhor, pelo espaço que tem aqui, deveria orientar às pessoas a não abandonarem seus animais na rua como se fossem lixo, a castrarem seus animais e a não deixarem que os mesmos tenham acesso à rua. Não somente gatos, mas cachorros também. Em Roma, há uma população de gatos de rua enormes, eles são alimentados pelos moradores e turistas e sabe que lá não tem essa tal de lei que o senhor quer? E o senhor sabe, acho que não também, que lá não existem casos alarmantes de taxoplasmose? 

    “A estupidez é infinitamente mais fascinante do que a inteligência. A inteligência tem seus limites, a estupidez não.”  

    Claude Chabrol
    “A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados.” Ghandi.

  148. Helena disse:

    Acho que deveriam matar você, isso sim. Aproveita que falou tanto da universidade e vá se informar melhor pelas formas de contágio de toxoplasmose. Precisa ingerir fezes contaminadas secas após 3 dias, mas… ah, esquece. A ignorância do seu texto deixa claro que ingerir fezes deve ser costumeiro pra ti.

    • Daniel Menezes disse:

      Você mostra grande civilidade, querida.

      É a pessoa que acha, porque tá defendendo algo que considera bom, pode ameaçar e deseja a morte de uma pessoa.

      O fascismo do bem.

      Hitler e Stalin também o foram. Você tá no caminho certo.

      Textos favoráveis e contrários ao meu foram publicado.

      Veja o debate…

      Mas se quiser, me tome inimigo. A gente precisa de um inimigo para chamar de nosso.

      Talvez, freud explique.

  149. Karamelo_pp disse:

    Você deve ser um reacionário, além de MUITO HIPÓCRITA, você construiu esse texto em cima de argumentos vazios e sofistas, você não vê que está incentivando o pré-conceito contra esses animais que já sofrem pré-conceitos desde muito tempo? Eu estou com vontade de cuspir na sua cara. Sério! Quem deveria ser exterminado era você por ser tão torpe, cretino e nojento. 

  150. Karamelo_pp disse:

    Sabia que abandono de animais também é crime? Se essa lei fosse aplicada com rigor, talvez, não houvesse tantos gatos nas ruas. Você tem um espaço para falar com as pessoas, tem voz para orientá-las e é esse tipo de coisa que você faz? Eu não queria, jamais, ter um professor como você, um filho com esse pensamento, um amigo tão pobre de espírito e indiferente aos sofrimento alheio, sim, alheio, animais também sofrem. Eles sobem no bebedouro porque sentem sede, eles comem restos de comida porque sentem fome e enquanto o senhor fala dos cidadãos que estão morrendo, acredite, o número é infinitamente maior, porém não menos doloroso, que o número de animais que morrem nas ruas de sua cidade. E sofista foi O SEU DISCURSO ao escrever esse texto. É, alguma coisa você tinha que ter aprendido na sua faculdade de Ciências Sociais. 

    • Karamelo_pp disse:

      maior, não. MENOR. Infinitamente MENOR que o número de gatos que morrem nas ruas da sua cidade todos os dias. 

  151. Melynne Teijeiro disse:

    Daniel, não sei como uma pessoa que pensa e escreve como você pode ser “sociólogo, um dos fundadores da Carta Potiguar e membro do conselho editorial”. Deve ter algo muito errado nessas informações, pois sei da preocupação com a educação em seu estado.
    Enfim, não vou argumentar absolutamente nada nesta postagem, pois você já demonstrou não ter conhecimento sobre o assunto. Não teríamos como falar sobre o que você não sabe.
    Estude os assuntos de seu interesse. Apenas ter interesse pelo temo não o faz um conhecedor, como evidencia o teor do seu texto infeliz.
    Seu texto, que se baseia exclusivamente nas suas impressões. Sem embasamento, serviu apenas para deixá-lo “famoso” entre os defensores dos “direitos” dos animais (com aspas como você gosta!)
    Aliás, recomendo que pesquise sobre a legislação de defesa dos animais. Vai acabar percebendo que não é adeuqado o uso das aspas.
    Serve esta postagem para deixar claro o meu total repúdio ao seu pensamento especista e criminoso (procure no google, ok?). Aqui no Rio Grande do Sul se costuma punir pesoas como você.
    Ao seu amigo Félix Maranganha dedico as mesmas palavras.

    Melynne Teijeiro Medeiros

  152. Melynne Teijeiro disse:

     Daniel, não sei como uma pessoa que pensa e escreve como você pode
    ser “sociólogo, um dos fundadores da Carta Potiguar e membro do conselho
    editorial”. Deve ter algo muito errado nessas informações, pois sei da
    preocupação com a educação em seu estado.Enfim, não vou argumentar
    absolutamente nada nesta postagem, pois você já demonstrou não ter
    conhecimento sobre o assunto. Não teríamos como falar sobre o que você
    não sabe.Estude os assuntos de seu interesse. Apenas ter interesse
    pelo tema não o faz um conhecedor, como evidencia o teor do seu texto tão
    infeliz.Seu comentário se baseia exclusivamente nas suas impressões.
    Sem embasamento, serviu apenas para deixá-lo “famoso” entre os
    defensores dos “direitos” dos animais (com aspas como você gosta!) Aliás,
    recomendo que pesquise sobre a legislação de defesa dos animais. Vai
    acabar percebendo que não é adeuqado o uso das aspas.Serve esta
    postagem para deixar claro o meu total repúdio ao seu pensamento
    especista e criminoso (procure no google, ok?).
    Aqui no Rio Grande do
    Sul se costuma punir pesoas como você.
    Sugiro aos demais participantes da discussão que procurem informação sobre como fazer isso.Ao seu amigo Félix Maranganha dedico as mesmas palavras.

    Melynne Teijeiro Medeiros

  153. victoria disse:

    tenho um gatinho e mesmo ele doente ainda amo muito ele mesmo correndo o risco de pegar a doença também nunca vou deixar que matem ele!

  154. Leandra Pinto disse:

    Primeiramente gostaria de dizer que acreditar em evolucionismo é triste tratando-se de um sociólogo. Não sei qual a sua formação, mas não imagino como uma universidade pode contratar um sociólogo que acredite em evolucionismo, que apoie ações de extremistas como essa defendida em seu texto e que ainda por cima, julgue um estilo de vida como ser vegetariano, sem o menor estudo de caso… É por isso, que o nosso país está tão perdido, professores universitários incitando o ódio é o fim mesmo.

    Sou protetora de animias e me senti muito bem representada pelos defensores de animais que aqui se manifetaram. Acho essencial que esse debate seja feito pois há muita ignorância sobre esse tema. E realmente é incrível a arrogência do ser humano em pensar que sua vida é mais valiosa. Estamos em um novo momento, para pensar de forma holística, que o universo é muito mais complexo que o nosso umbigo de homo sapiens de valor!

    Agora, como estudande de Ciências Sociais fico abismada com esse texto que não tem o menor fundamento, além de incitar a violência CONTRA A VIDA, julga os vegetarianos como se fossem  “traidores” da espécie. Outra questão que não cheguei a ver nos comentários que li, é a questão dos maus-tratos como definidor de problemas comportamentais, pois um dos principais indícios do comportamento psicopata é a violência contra os animais, para mais adiante, quando já estiver seguro, passar para vítimas mais fortes, como mulheres e crianças, portanto, se o autor está tão preocupado que um irmão ou filho pegue toxoplasmose, deveria também se preocupar em seus parentes e amigos serem vítimas de psicopatas que já tiveram um bom treinamento com os animais. e o senhor como sociólogo deveria ter levado em consideração muitos desses pontos antes de dar sua “valiosa” opinião de ignorante no assunto. Esse seu texto não passou de um SENSO COMUM POBRE E SEM FUNDAMENTO!

    • Daniel Menezes disse:

      Todos os comentários, inclusive, os ofensivos foram aprovados e réplicas publicadas também.
      Tá tudo no site.
      As vezes, a gente julga sem fundamento aquilo que a gente não quer ouvir. É mais comum do que se imagina.
      Respondo o seu comentário, pois ele foi respeitoso.
      Quanto aos demais, não me daria ao trabalho. Ofensa e ameaça é coisa de fascista, que quer ganhar debate na base da força.

      • Marliabh07 disse:

        Você é tão desinformado sobre gatos e toxoplasmose e com certeza não sabe nada sobre facismo, Você é um nazista dos gatos

      • R Gadelha disse:

        Você não é fascista, Daniel; é nazista. Você cancela todos os meus comentários, mas continuo insistindo para que vá a um psicalnaista, pois você é um homossexual reprimido e acabará por se suicidar.

      • Daniel, estou decepcionada que ainda existam pessoas com pensamentos tão retrógrados como o seu! Meu Deus! Um sociólogo falando assim? Estou perplexa! Vai se informar sobre toxoplasmose, meu filho! Não vou nem perder o meu tempo em te dar uma mini aula porque cabeçudo e cético que você é, nem se dará a chance de conhecer o outro lado da moeda! Pessoal, eu li o que esse Daniel Menezes escreveu, mas nem vou me preocupar com isso porque vejo pelos muitos comentários que li aqui, que a maioria das pessoas já está esclarecida! Esse Daniel é muito desinformado, preconceituoso e egoísta! Só pensa nele, não pensa nos demais seres da criação. Daniel Menezes, você é digno de pena por tamanha ignorância a respeito dos fatos. Não enxerga além do meio em que vive. Mentalizada atrasada! Você deveria se envergonhar de tudo o que escreveu. Mostra total desinformação, ignorância… Nossa!!! Você escreveu mesmo isso ou é uma piada?!?! Me belisca, gente! Não creio que um sociólogo ainda pense assim!

      • Gatil Lucas' Love disse:

         a vida de um gato vale tanto quanto a de um ser humano? VALE MIL VEZES MAIS Q A SUA. . GATOS SÃO INOFENSIVOS, INDEFESOS E PUROS, JÁ VOCÊ…CRUZ CREDO .
        Informe-se em fontes confiáveis sobre a verdadeira forma de contágio da Toxoplasmose e terá uma surpresa. Leia um resumo aqui: http://www.gatospersa.net/p/gatil-rj-saude-e-doencas-felinas.html

      • Edna disse:

        Daniel Menezes, vc deve ser tão mal amado, que eu tenho pena de um ser tão desprezível como vc !! Vc é  um MERDA, maldito sejas vc e todos que falam e maltratam animais, seu hipócrita. Aonde vc diz ter se formado, quero passar bem longe, su VERME !!!

  155. eder ramos disse:

    Nao tenho o que dizer, pq fiquei perplexo…. Acho que vc deveria pesquisar um pouco mais antes de escrever “achismos” caro Daniel…. Lendo os posts anteriores ao meu poderá entender qual a VERDADEIRA maneira de se pegar toxo, e que nao é uma doença tãããããõ terrivel como tu falas, tanto que a maioria das pessoas pegou na infancia e nem ficou sabendo rs
    Espero que vc pare de comer coco de gato, assim nao precisará mais de se preocupar com toxo….. 
    Ps. nem todos creem em evolução, macacos que viraram pessoas e bla bla bla, eu não creio, os gatos são meus irmãos, assim como todos os outros animais, somos filhos do mesmo Criador 🙂

  156. Kely disse:

    Faço das palavras da NICOLE minhas….

    É contra a toxoplasmose?Simples! Seja higiênico e NÃO COMA cocô de gato!É a favor do controle de animais na rua? APOIE grupos de castração!Não queira simplesmente CONSUMIR COM VIDAS, que com certeza valem mais que a sua!
    A toxoplasmose, é contraída através da ingestão de alimentos mal cozidos, que entraram em contato com as fezes do animal, então não seja HIPÓCRITA, a culpa é de seres como você e não do animal!
    Só sendo muito HIÓCRITA para dizer uma barbaridade dessas…Será que você é uma pessoa culta mesmo?

  157. Luna llena disse:

    Maldita ignorância. Maldito acesso à MIDIA POR QUEM NÃO TEM O MENOr CONHECIMENTO DO QUE POSTA.E AINDA COMETE INCITAÇÃO AOS MAUS TRATOS AOS ANIMAIS, QUE É CRIME, DIGA-SE DE PASSAGREM, COM A FRASE MORTE AOS GATOS!!!! A toxiplasmose pode ser contraída, principalmente  através  das verduras e legumes mal lavados,  O primeiro portador dela são os rattos, podendo o hospedeiro utilizar para atingir seu hospederio preleto, ou seja os humanos, usas caes, vacas, porcos e gatos!

  158. Daniel Guisse disse:

    carinha burro hein … gato só transmite toxoplasmose enquanto é filhote, e para que a pessoa contraia é necessário que ela tenha contato com fezes de gato que estaja há mais de 3 dias no local .

  159. Deilton Viana disse:

    Como existe pseudo-jornalista nesse mundo…É lamentável um leigo no assunto escrever tamanha idiotice. Melhor seria controlar a população de alguns seres “humanos”, isso sim!

  160. Paulo Eduardo disse:

    Parece que ninguém entendeu o que Daniel Menezes quis dizer. Pelo que entendi, ele não defende os maus-tratos, de jeito nenhum! Mas defende a não alimentação de gatos e o sacrifício do excesso deles. Afinal, todos temos que adimitir que várias doenças podem se propagar através de gatos. Moro em Mirassol, um tranquilo bairro da zona sul de Natal. Creio que, para cada habitante do bairro, existam 3 ou 4 gatos. É um número muito grande de felinos! Na minha rui, toda tarde as 4 e meia uma senhora aparece em seu carro e despeja sobre uma calçada uma grande quantidade de ração. É nescessário?? O governo brasileiro deveria fazer um “controle de gatos”. Acho que a falha do sociólogo foi ter como título de seu texto a frase “Morte aos gatos!”. Se não fosse por esse detalhe, acho que as reações seriam diferentes.

    • Daniel Menezes disse:

      Eduardo, 

      teve todo um debate em textos posteriores. Textos favoráveis e contrários… Tudo feito de modo extremamente democrático e aberto, conforme você, que é nosso leitor, sabe que é clausula pétrea nesse site…
      Mas esse povo é fundamentalista totalitário…
      Não querem debater. Querem eliminar quem não pensa como eles.
      Pensam assim: “como vocês não podem perceber que eu estou completamente correto?!”
      Falam em defesa da vida, mas argumentam ameaçando, achincalhando, etc.
      São a contradição em pessoa. 
      Por isso, conforme pesquisei, gente que não comunga do fundamentalismo vegan (carnívoros são assassinos)/vegetariano (o homem nunca precisou de carne)/defensores (apenas) dos animais não quer nem discutir com eles.
      Eles criminalizam os centros de zoonose que salvam as nossas vidas pelo mundo… Ficam, pior do que o evangélico mais fervoroso, querendo nos convencer de que comer um bife bovino é um sacrilégio.
      Me questiono se um vegan, que rechaça o uso de animais para qualquer coisa, anda de carro, ônibus, come massas, faz tratamento médico, toma remédio, etc… Pq tudo isso leva animal.
      Se vc prestar bem atenção, são inúmeros os comentários que valorizam os animais e desvalorizam a vida humana. Tudo isso é fruto de uma relação social contemporânea isolada, em que uma pessoa canaliza seu sentimento para um animal irracional, que ela acha que também tem sentimentos como os nossos (rs), e cria repulsa contra os demais de sua espécie. 
      É a vitória do homem atomizado.
      E querem aplicar os recursos do estado, que não dá nem para atender os humanos doentes, em abrigos para animais. Ongs, alias, muito bem alimentadas pelas tetinhas da viúva. 
      No RN, duas mulheres morreram semana passada em decorrência da falta de leito de UTI, mas fazer abrigo pra gatinho e ficar esperando uma adoção é mais importante, mesmo que a taxa de adoção de gato seja baixíssima.
      Esse povo não quer argumentos, quer adesão. Não querem debate, querem assimilação ou eliminação de quem não comungue da doutrina deles.
      Bem, o debate continuou de modo respeitoso nos textos abaixo…
      Abç, caríssimo e obrigado por ter lido o meu texto, preocupado em tentar entendê-lo.
      Ah… De fato você tem razão também quando diz que meu título foi infeliz…
      Mas foi proposital… Quis mexer com esses politicamente corretos fascistas do bem.
      Texto a favor publicado na Carta Potiguar escrito por mim:
      http://www.cartapotiguar.com.br/2012/04/03/pontos-em-defesa-do-texto-morte-aos-gatos/ 
      Texto contrário escrito por um ativista vegan:
      http://www.cartapotiguar.com.br/2012/04/05/morte-aos-gatos-treplica-aos-argumentos-do-controle-de-zoonose-com-morte/ 

  161. Carlos André disse:

    Pronto cidadão, já apareceu, agora pode voltar pra sua cápsula. O seu texto é um lixo, não é digno nem de replica.

  162. Euclides disse:

    Caro Daniel,

    O meu interesse não é debater o
    assunto em pauta, apenas peço que não macule a imagem da nossa querida UFRN,
    especialmente o curso de sociologia.

    Se você for mesmo essa pessoa da
    foto, aceite humildemente um conselho de alguém mais experiente. Eu sei que
    quando deixamos a universidade ou quando nela ingressamos para lecionar,
    ficamos bastante egocêntricos, quase sempre queremos expor para o mundo a nossa
    existência, fatalmente o primeiro passo acaba sendo a abordagem de assuntos tidos
    como polêmicos, ou senão, fazemos o mau uso das provocações para gerar um
    contragolpe, contudo, saiba que isso não leva ninguém a lugar nenhum, não é profissional
    ou revolucionário, aliás, é totalmente retrogrado e impertinente.

    Escrever bem não é somente
    combinar palavras, nada vale se o texto é desprovido de um bom conteúdo, tudo
    deve ter uma razão de ser, vejo que você ainda não se atentou a isso, é
    compreensível quando vindo de alguém que ainda está nos primeiros passos, o
    tempo ajusta as coisas.

    Eu entendo essa sua necessidade
    de se destacar no meio, mas não faça desta forma, não vá contra ética, não
    provoque as pessoas e nem tente ferir direito alheio nas entre linhas, isso não
    te fará um professor mais bacana do que os outros.

    Eu sei que muitos saem da
    universidade com uma gana inexplicável, loucos para iniciar uma guerra
    ideológica, até mesmo quando não temos nada pra dizer, com o passar do tempo percebemos
    que a nossa profissão é aquilo que nos fornece o pão de cada dia, que nos ajuda
    a sustentar a nossa família. E veja só, você se formou numa universidade federal,
    tem o seu salário pago pelos contribuintes, ou seja, tem a obrigação de
    refletir bem antes de jogar uma opinião no ar, é obrigação sua conhecer a fundo
    o assunto que vai abordar, não é profissional fazer isso de uma forma aleatória,
    assim como você fez.

    Eu sou de um tempo em que não
    havia tanta preocupação com os tais direitos dos animais, no entanto, estou
    totalmente convencido de que algo precisa ser feito, são muitos casos absurdos
    de crueldade, e como se isso não bastasse, vem um jovem sociólogo potiguar que
    se diz professor universitário fazer uma espécie de apologia ao crime.

    Lembre-se que sem uma evolução
    ética não há de se falar em evolução humana.

    Enfim, peço que não exclua esse
    comentário, saiba que a capacidade de reconhecer os nossos erros não é sinal de
    fraqueza, isso mostra que somos capazes de aprender com a vida.

    • Daniel Menezes disse:

      Euclides,

      ao invés de sociologia, aconselho que procure uma igreja. Ciência não se faz com essa “responsabilidade” e moralismo…
      Seu discurso tá mais para Dalai Lama…
      Ecologismo new age.
      Você vai longe.

      • Barbara disse:

        Cara, seu burro, cala a tua boca, Se é pra responder a uma paciente lição de sabedoria demonstrando com expressões prontas e pobres que tu não é um ser humano, some. Se tu odeia a ti mesmo, vomita e engole o vômito depois, mas cala a boca. Tu és um ser desprezível, tomara que pichem o lugar onde moras com palavras que bem te descrevam, pra ninguém chegar perto de ti.

  163. Adriana disse:

     

    Caro Daniel, boa tarde!

     

    Li
    seu artigo e não pude deixar de manifestar minha opinião sobre o mesmo.
    Respeito suas idéias, mas não concordo com as mesmas. A toxoplasmose é uma
    doença causada pelo protozoário (e não bactéria) Toxoplasma gondii. Creio que
    seja uma das infecções mais difundidas no mundo, tendo forte impacto para a
    saúde pública e, de fato, o gato ocupa um papel central na epidemiologia da
    doença. Entretanto, algumas coisas devem ser levadas em consideração. A
    maneira mais fácil de se infectar com o protozoário é através de alimentos
    contaminados, como carnes cruas ou mal passadas, frutas e legumes mal lavados,
    além do uso de água contaminada (PEREIRA, et al., 2010 Transmission of toxoplasmosis (Toxoplasma gondii) by foods. Advances in Food and Nutrition
    Research. v 60. Elsevier:
    2010.). Isso significa que a prevenção da doença depende de medidas básicas de
    higiene e que os criadores de gatos devem evitar que seu felino se alimente de
    carne crua, devem cuidar para que o mesmo beba água filtrada ou fervida, entre
    outras medidas que podem ser encontradas em diversos artigos pela net que
    tratam do assunto. Não estou querendo dizer que não devemos nos preocupar com o
    crescimento da população de gatos, até porque, como falei acima, os felinos são
    importantes na disseminação da doença. Então, ta!!! Vamos sacrificar os
    bichanos!! Vamos exterminar a população de gatos!! Sim, vamos fazer isso porque
    em outros países isso é feito e funciona!!!!! Mas espera aí! Sacrificar animais
    para evitar a propagação de doenças é um método que já foi utilizado para o
    controle da raiva, por exemplo. Inclusive era uma recomendação do Ministério da
    Saúde a eliminação (sacrifício) de 20% da população canina (nesse caso os cães
    estão entre os animais transmissores) como medida para controle da raiva. Ótimo!!
    Estamos no caminho certo!! Vamos fazer o mesmo para o controle da toxoplasmose!!!!
    Sacrificar é a solução!! Entretanto, se deixarmos de lado o nosso preconceito
    contra os “animais inferiores” e fizermos uma pesquisa rápida pela internet,
    vamos descobrir que essa medida de saúde pública baseada no sacrifício de
    animais já está ultrapassada. Com relação ao controle da raiva, a própria
    Organização Mundial de Saúde considerou o método oneroso e INEFICAZ porque,
    entre outras coisas, a taxa de renovação dos animais era superior a sua taxa de
    eliminação. Embora esse estudo tenha sido feito para a raiva, e não para a
    toxoplasmose, ele traz informações, ao meu rever, relevantes e que devem ser
    levadas em consideração quando se pensa em métodos para o controle de zoonoses.
    Então o que fazer? A resposta? Ahhh, a resposta é a mesma para vários problemas
    de nossa Pátria Amada: a EDUCAÇÃO!!! A população sabe, ao menos, o que é
    toxoplasmose? Sabe como ela é transmitida? Sabe como preveni-la? Por que a
    população de gatos está crescendo? Como eles foram parar na UFRN e nas ruas da
    cidade? Será, então, que os gatos são mesmo o problema? “o poder cabível deve
    criar legislação para punir civil e criminalmente quem alimenta bichos de rua e
    facilita a procriação de vetores de toxoplasmose” – O problema seria alimentar
    os bichos de rua? Por que punir quem alimenta os animais e não quem os submete
    a maus-tratos, como o abandono? A minha sugestão é de que o “poder cabível”, ao
    invés de punir e criminalizar o ato de alimentar os animais, faça campanhas educativas
    para esclarecer às pessoas sobre como prevenir a toxoplasmose, campanhas para a
    castração dos animais, além de estimular a posse RESPONSÁVEL dos mesmos e de criar
    mecanismos que reduzam o abandono de animais nas ruas.

    Em
    minha opinião, que difere da sua, defender a vida dos felinos ou de qualquer
    outro animal não humano, não significa que houve uma inversão de valores, ou
    que o “paradeiro de um bicho se torna mais importante do que o sofrimento de um
    ser humano”. Defender a VIDA nesse planeta significa, simplesmente, que somos
    HUMANOS e que somos parte integrante dos ecossistemas, e não que estamos acima
    deles. A preocupação com o controle populacional de felinos e com a transmissão
    da toxo deve existir sim e é importante colocar esse assunto em discussão, mas
    eu tenho certeza de que existe em nossa sociedade conhecimento suficiente para
    o uso de métodos éticos e eficientes, sem agredir o direito à vida dos animais
    não humanos. Mas quem se importa com a vida dos animais não humanos? Não é à
    toa, que temos uma lista enorme de espécies ameaçadas de extinção. Mas e daí?
    Somos o “homem sábio”!!

    “Quando o homem aprender a
    respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará
    ensiná-lo a amar seu semelhante.” Albert Schweitzer

    • Daniel Menezes disse:

      Adriana,

      boa a sua argumentação… Se me autorizar, publicarei mais adiante seu comentário…

      Só não concordo com a impossibilidade de combater quem alimenta animais.
      Se o espaço é público, uma pessoa não pode sujá-lo sob o argumento de que tá alimentando um gato.
      Na UFRN a sujeira e o mal cheiro tomam conta… As pessoas que colocam comida lá deveriam também limpar depois…

      • Lislyprioli disse:

         Meu Deus,vc é um babaca.
        Pq vc não faz um favor p mundo e se mata?

      • Linamakoto disse:

        E o q eh q tu vai fazer com  a tua mãe  ? Ela alimentou um animal nojento e sem noção nenhuma de amor …  Tenho pena dela pq ela n sabia o mal q tava fazendo qndo te colocou no mundo … retardadado !! Sou curta , grossa e mal educada com quem merece!! vc colocou tudo q tava afim … então tbm tenho esse direito … e faço do jeito q eu quiser !! Seu filho da puta … vai te criar .. vai ser alguem na vida antes de falar tanta idiotice !!! estuda muito mais pq o seu conecimento ta tão limitado ! e realmente faz um favor pro mundo … se mata vai !!!

  164. Vkontze disse:

    Eu queria me manifestar aqui contra todos os argumentos desse artigo, mas o primeiro comentário que li foi o da Otávia e pra mim ali, ficou dito tudo, apenas quero complementar dizendo que para um sociólogo você me pareceu um baita ignorante e que você deveria fundamentar seus argumentos inclusive dando nomes dessas pessoas da Universidade que você diz apoiar as suas idéias, fazer pesquisa é um procedimento básico para escrever qualquer texto perigoso desses, espero que o faça antes de escrever a próxima besteira.
    E pra mim a vida de meus 4 gatos valem mais que a sua com toda certeza!

  165. Siena disse:

    Antes salvar um bicho do que alguém como vc.

  166. Siena Costa disse:

    Olha, que a humanidade tivesse ficado ”só na salada” pra eu não ter o desprazer de ler tamanha ignorância de alguém que se diz sociólogo.
    Infelizmente estou muito longe pra tomar qualquer ação quanto a esse texto, mas espero que os protetores e as pessoas de bem do RN saibam que tem apoio para tomar qualquer medida contra tamanha ignorância.
    Que o senhor seja demitido como já propuseram em outros comentários.

  167. Luciana disse:

    Nossa.. Nunca lí tanta merda em um texto só! No que tu colaborou para que Natal n tivesse tantos gatos? em nada. Vão castrar esses animais e NÃO MATAR! Se eu matasse teus pais, o que acharia?!
    1º a toxoplasmose é transmitida pelas fezes do gato. Você come cocô? não! Então não vai pegar a doença.. e outra:menos de 1% dos gatos adultos possuem a doença..
    Ô GENTE  DESINFORMADA QUE SAI FALANDO MERDA PORAE.

  168. R Gadelha disse:

    Daniel: você é um viado reprimido que não tem coragem de se vingar da sociedade repressora, por ser covarde e lança sua loucura para cima dos que não têm como se defender. Procure um opsicanalista urgente, ou você acabaráse suicidando.

  169. Walter Santiago Domiciano disse:

    Ser inteligentissimo você, sua inteligêcia merece ser comparada a uma ameba

  170. Magaly disse:

    Concordo com a Otávia, com a Nicole e com a Érica. As cidades estão cheias de “seres humanos”, se drogando e vendendo drogas, matando, roubando, estuprando, enfim, cometendo tudo quanto é tipo de crime. Então devemos também exterminá-los? A pensar como o sr. Daniel, acredito que sim. Eles causam muito mais mal a “humanidade” do que qualquer animalzinho poderia causar! É uma pena que existam outros “Daniel Menezes” soltos por aí!

  171. Marlia disse:

    Sua besta, sociólogo de araque, criminoso

  172. Marliabh07 disse:

    Tá com medinho de pegar doença, então vc deve ter comido cocô de gato, não toma banho e nem lava as mãos

  173. Edenise_carvalho disse:

    Este controle, MATANÇA de gatos é o que mais claro se caracteriza do SER DITO, HUMANO, um sem noção, cruel, hipócrita, imbecil, com tanta “sabedoria que pensa ter”, não está qualificado para saber que a toxoplasmose desenvolve-se se “n” maneiras e que a proliferação de animais, neste caso de felinos, pode e deve ser feita com a castração dos mesmos, sendo preservada A VIDA que nós é dada por DEUS e que em seres menores o homem manipula conforme seu inescrupuloso instinto. Na cidade da matéria, não existem protetores de animais? caso positivo, não poderia ser levado a eles a possibilidade desta castração em massa? pois o relato aqui é de uma brutalidade sem tamanho, ou seja, deixarão os animais à míngua, morrerem de fome, pois não poderão ser alimentados e os que sobreviverem serão MORTOS, que pelo amor que nutrem pelos animais, deveram ser MORTOS À PAULADAS, talvés enfileirados e um trator passe por cima de todos de uma vez só. Acho que deveriam fazer isto com estes delinquentes, que saem matando e fazendo crueldades, os delinquentes “de rua” e os “filhinhos de papais” ricos, que se escondem geralmente atrás do dinheiro para “comprar” quem os solta dos absurdos que fazem, estes sim, deveria haver uma chacina para devastar estas pessoas do mundo, eu assistiria isto sem derramar uma lágrima, pois sabem muito bem o que estão fazendo, se drogam, roubam e matam. Não é o que está acontecendo comigo neste momento que sei que vai prevalecer a vontade dos imbecis deste documento, VÃO COM CERTEZA MATAR TODOS OS GATOS, seres indefesos e que se sobem nos bebedouros é porque não encontram uma latinha com água para matar a sede.
    MATEM, SERES DESPREZÍVEIS. EU ODEIO VOCÊS. SE O QUE ESCREVO FERE A VOCÊS, PRENDAM-ME, MORO EM BELÉM-PARÁ, ME CHAMO EDENISE. APENAS DEFENDO SERES “MENORES” QUE NÃO PODEM DEFENDER-SE DA INCRÍVEL MALDADE HUMANA. ODEIO OS SERES HUMANOS COM TODAS AS MINHAS FORÇAS. 

  174. R Gadelha disse:

    A desgraça do Nordeste não são os gatos, porém os políticos ladrões, a começar do potiguar Renan Calheiros e dos desvios das mega somas enviadas pelo Governo Brasileiro. O que você quer é um lugar de vereador, para entrar na roubalheira. Mas você nunca chegará à Câmara, porque não passa de um viadinho reprimido e doido.

  175. R Gadelha disse:

    Sociólogo de bosta que você é, seu viado reprimido!

  176. Camilanobre A disse:

    Lí a matéria e tenho a resposta para a pergunta dele ( Em que o paradeiro de um bicho se torna mais importante que o de um ser humano?)
    São atitudes como a do redator da matéria que faz com que muitos de nós prefiram bichos à seres humanos! Que se intitulam “seres pensantes” e perdem seu tempo pensando besteira!
    Porque ele mesmo não digitou um enorme e embasado texto sobre as crianças que sofrem com maus tratos? 
    Porque ele perdeu o tempo dele apontando o dedo par pessoas que se importam com os animais?
    Certamente não convive nem com animais e nem com protetores… Pois se assim o fizesse saberia que nós não viramos as costas as crianças de rua, aos idosos, aos doentes, ou qualquer outro tipo de ser vivo que sofra qualquer tipo de coisa… 
    O coração é grande e cabe d+++…
    Só não sobra é paciência para esse tipo de ser ACÉFALO!

    Medidas como castração e higiene resolvem os problemas citados acima!
    Se acha que não… Saia arrancando os olhos quando pegar conjuntivite para não transmitir à mais ninguém!Se mate quando pegar qualquer outro tipo de doença para não contaminar nenhum  “irmão, amigo, filho ou colega”…Medidas preguiçosas só resolvem temporariamente… Elimine todos os gatos da sua faculdade e logo mais ela estará infestada de ratos transmitindo outras doenças e por aí vai… Veja o todo meu amigo! Não deixe o seu desprezo pelos gatos atrapalhar a sua carreira… Foi no mínimo infeliz esse seu texto. 

  177. Fabiolasouzaa disse:

    Nossa, mas vc, Daniel Menezes,  é um sociólogo muito despreparado! Como vc escreve sobre um assunto sem ter nenhum conhecimento sobre ele? Somente se embasando na sua concepções leiga?  Procure se informar antes de dar sua opinião, antes de escrever artigos grotescos e medíocres. Primeiramente, vc precisa entender o foco da sua própria “crítica”. BOTA PELO MENOS NO GOOGLE: COMO É TRANSMITIDA A TOXOPLASMOSE? Já é um bom começo para vc entender o que escreveu. Depois informe-se sobre como é feito o controle populacional de gatos e cachorros em países desenvolvidos( procure na França que foi o exemplo q vc citou) e por último, protetores de animais não ficam alimentando bichos na rua, fazem um trabalho de conscientização da população sobre como cuidar de seus animais de estimação e como fazer o controle populacional.  Daniel Menezes, vc precisa saber o que está escrevendo!  

  178. Gisele Oliveira disse:

    Daniel, com todo respeito, vejo que infelizmente vc não leu nada sobre a Toxoplasmose antes de escrever que o gato é o principal vetor e que por causa deles os habitantes de Natal estão morrendo. Se as pessoas estão morrendo por causa do gato é porque estão comendo o cocô do gato. Vcs aí comem merda de gato? Porque todo estudo diz claramente que a forma como o humano mais se contamina com essa doença é através de verduras mal lavadas. E aí fica claro que a população por aí realmente não está sabendo se cuidar. Se for pensar no extermínio como forma de solução para cada problema que existe em nossa sociedade, pensemos então no extermínio de viciados em crack que custam caro ao governo, matam, assaltam, furtam! Ah, sem esquecer de punir as pessoas que tentam livrar esses dependentes dessa doença.
    Extermínio é uma idéia muito simplista para qualquer situação. Por favor, como um sociólogo vc tem mais raciocínio para sugerir algo coerente. Agora… se vc não gosta de felinos, não use sua antipatia para pregar a morte dessa espécie, pois criminalmente quem pode ter que ser punido é vc. 😉

  179. Rob Edfisica disse:

    Sociólogos deviam no mínimo ESTUDAR antes de ficar falando asneiras por aí, afinal, é especialista em SOCIOLOGIA não em VETERINÁRIA! Seus conceitos são ultrapassados e ridículos, quem deveria ser punido É VOCÊ, e deveria ter vegonha na sua cara de ficar disseminando ódio com argumentos falhos e sem base científica! 

  180. Alberto Klefasz disse:

    Com todo o respeito às argumentações apresentadas, entendo que partem de
    um ponto de vista muito limitado. Em primeiro lugar, é preciso compreender que
    a questão dos animais abandonados é sim uma questão de Política Pública, pois é
    um problema criado pela falta de informação e de responsabilidade da Sociedade
    Humana. Cabe ao Poder Público apresentar uma regulamentação da gestão dessa
    questão contemplando desde a saúde pública até a conduta responsável dos
    cidadãos quanto aos animais que com ele convivem. É assim que acontece nos
    países com uma cultura de convivência pacífica e harmônica mais avançada que a
    do Brasil. Lá, as pessoas são orientadas e incentivadas a terem uma conduta
    responsável e ética, pois já é senso comum que a responsabilidade sobre os
    animais abandonados é da Sociedade (já que ela foi quem criou esse problema) e
    como tal, cabe a ela cumprir o papel de tutora dos mesmos (pois nos arvoramos
    como racionais, em oposição aos não racionais). 

     

    Aqui no Brasil não é diferente, o Decreto  n. 24.645, de 10/07/1934
    (ainda em validade), já estabelece no seu primeiro artigo que todos os animais
    são tutelados do Estado, e no segundo artigo que os maus-tratos a animais é
    crime punível com prisão e multa. Se formos estritamente aplicar a Lei
    existente, as pessoas que praticam maus-tratos (como o abandono de animais na
    rua) é quem deveriam ser presas e não quem procura mitigar os efeitos de tal
    prática nefasta.

     

    A vida em sociedade pressupões bônus e também ônus que precisamos
    aprender a superar. Não podemos nos apoiar em soluções simplistas e
    imediatistas só porque são mais fáceis de aplicar, pois existem alternativas e
    exemplos concretos para quem quiser conferir. É muito mais fácil jogarmos o
    peso dos efeitos da falta de ética e responsabilidade dos seres
    auto-intitulados racionais para a parte mais fraca, que não tem como se
    defender…porque é “irracional”!

     

    Basta analisarmos o exemplo de São Paulo, que possui uma população de
    animais abandonados estratosférica. Lá foi aprovada a Lei Estadual n. 12.916,
    de 16/04/2008, que PROÍBE a eutanásia indiscriminada de animais abandonados e
    prevê, por parte do Poder Público, a adoção de programas de castração e adoção
    responsável dos animais resgatados nas ruas e identificados por meio de
    marcação específica. Como se vê, é uma questão de assumir nossa
    co-responsabilidade nas questões sociais e abordarmos o problema de forma ampla
    e profunda e envolvendo a sociedade como um todo. 

     

    Em segundo lugar, não é uma questão de fazer um julgamento de valores
    sobre quem vale mais o ser-humano ou os animais ou as plantas…é uma questão
    de assumir nossa responsabilidade. NÓS alteramos as condições ambientais, NÓS
    causamos os desequilíbrios ecológicos, NÓS somos irresponsáveis com os animais
    que NÓS domesticamos e criamos (e depois abandonamos). 

     

    Para finalizar, outra situação que também devemos nos mobilizar é com
    relação à fauna sinantrópica, isto é, com os animais de vida livre (silvestres)
    que convivem com as pessoas nas áreas urbanas. Com a progressiva expansão das
    cidades que consomem todos os recursos ambientais (água, solo, vegetação etc.)
    do seu entorno, vamos tomando, ocupando e transformando os refúgios de várias
    espécies animais como corujas, gaviões, iguanas, jibóias, raposas, cassacos,
    guaxinins, soins, tejos e muitos outros e esses animais são obrigados (quando
    conseguem) se adaptar ao ambiente urbano e aí são vítimas de agressões e
    mutilações das pessoas que não querem conviver com esses animais. Os Centros de
    Triagem de Animais Silvestres – Cetas – unidades de recepção, tratamento e
    destinação de animais silvestres (geridos pelo Ibama) encontram-se abarrotados
    de animais feridos e mutilados pela população que não assume a sua
    responsabilidade como consumidora de recursos ambientais que eram
    originariamente utilizados apenas por estes animais. Como se não bastasse
    tomarmos os espaços antes ocupados por esses seres da nossa fauna, ainda temos
    que matá-los, ferí-los e mutilá-los

    É tempo de amadurecermos como espécie, como sociedade e como cidadãos de
    um planeta que ainda não aprendemos a respeitar.!

     

  181. Lúcia disse:

     Dessa forma tb se elimina quem tem AIDS ? Se elimina quem tem outras doenças contagiosas? Vc é um dos maiores BABCAS que ja vi, vc é uma VERGONHA para nossao país, é vergonhoso saber que isso foi aqui, vc não tem NADA DE ALFABETIZADO, VC É UM SER BURRO, MEDÍOCRE E QUE AINDA NÃO APRENDEU NADA NA VIDA, pois se vc acha que pq é professor sabe alguma coisa, vc não aprendeu o BÁSICO para se passar para outras pessoas, O RESPEITO. Vc nao passa de um POBRE COITADO que usa do curso que fez para dizer que sabe alguma coisa, jogue seu diploma no lixo meu caro, pq ele não lhe serviu de nada e nunca vai servir para quem não tem CARÁTER. Pobre de espírito que vai penar MUITO ainda nessa vida, se eu fosse dona desse jornal, te colocaria pra fora com todo gosto do mundo, pq JAMAIS teria alguem para trabalhar com cabeça tão PEQUENA quanto a sua, inteligência aí passou longe, faça um favor para o BRASIL, MORRA!

  182. Lúcia disse:

    E ainda tem mais, PEÇO QUE TODOS QUE LERAM ISSO COMPARTILHEM E QUE ALGUM ADVOGADO TOME A CAUSA, ESSE CARA TEM QUE SER PRESO, É UM ASSASSINO, PESSOAS ASSIM QUE DEVEM IR PARA ATRÁS DAS GRADES, PIOR DE TUDO É AINDA QUERER QUE PRENDA O QUE PROTEGEM A VIDA! COMPARTILHM POR FAVOR VAMOS FAZER COM QUE ESSA ABERRAÇÃO DE PESSOA SAIA NO BRASIL INTEIRO E PERCA ESSE TRABALHO PRA VIVER DE ESMOLAS, QUEM SABE NA RUA ELE VAI DAR VALOR SE ALGUEM QUISER LHE DAR COMIDA, ALIAS, UM ANIMAL DE RUA MERECE MAIS COMIDA DO QUE ESSE SER REPUGNANTE!

  183.  Então, que tal pararmos de alimentar os mendigos ou as pessoas
    marginalizadas? Porque elas vão aumentar a população e assim vai
    aumentar a pobreza, desigualdade e violência no Brasil, não é?  Ninguém
    deve proibir ninguém de nada, eu posso muito bem alimentar um gato de
    rua. Se elee estiver castrado não irá aumentar sua população. Ou porque
    simplesmente os donos maravilhosos não castram seus animais? Sim, porque
    a maioria não castra porque não quer gastar, ou por “ignorância” e
    assim ELES mesmos aumentam a população de animais de rua, pois jogam os
    animais na rua antes mesmo até de desmamá-los. Não alimentar os gatos de
    rua não vai mudar isso, meu amigo. Se quer dar uma opnião sobre o
    assunto, LEIA, procure vivenciar o outro lado da moeda, não é na minha
    casa, no meu conforto que eu irei saber da REALIDADE. Vá a um abrigo de
    animais, ou na casa de uma pessoa que cuida desses bichos, para você ver
    como é a situação. Muitas pessoas se aproveitam dessa bondade e
    abandonam os animais na porta dos mesmos. Então se é pra tomar medidas
    extremas, vamos deixar de alimentar os ladrões, os estupradores, os
    psicopatas… Assim eles não irão interferir em nosso bem-estar e assim,
    TIRAR NOSSAS VIDAS! 😉

    Queria até tirar meu último comentário, porque foi bem infeliz na hora da raiva…

  184. Lúcia disse:

    Ah e só mais UMA COISINHA, vc não falou de extermínio? Então o que significa o TEMA: MORTE AOS GATOS? É dar VIDA a eles? Meu caro, não somos tão BURROS quanto vc pensa, vc está queimado de todos os lados, não há mais NADA que mude o que foi dito, VERGONHA PARA NOSSO PAÍS!

  185. R Gadelha disse:

    Então, deveríamos eliminar mulheres como a sua mãe, que espalhou muita gonorréia por Natal quando ainda podia receber dinheiro de homens. Pergunta para Sra. Menezes velha se não foi assim.

  186. R Gadelha disse:

    Caro Daniel: homossexualidasde reprimida leva ao suicídio.  Procure um tratamento urgente, póis sua loucura o está levando para a morte. 

  187. Mssvirtual disse:

    Quanta bobagem, quanta desinformação, quanto sofisma pode caber num artículo como esse?

  188. Barbara disse:

    Cara, onde tu comprou o teu diploma? Pergunto porque nunca vi uma pessoa com formação voltada para as Humanidades ter uma postura tão estúpida sobre qualquer assunto.   Cara, vai te tratar, tu és um psicopata. Vai lavar as mãos antes de comer, seu imundo! A vida de um mosquito vale mais que a tua, pois tu nem vida tem, tu és uma coisa ambulante. Tenho nojo de ti, tu fede de longe. Como uma pessoa que faz apologia ao assassinato de animais pode dar aulas?

    • Daniel Menezes disse:

      Se estou defendendo a vida humana, como posso pedir a morte de mendigos?

      Pense no seu preconceito, querida… Pois quem tá igualando a vida de um mendigo a de um gato é você.

      Perceba que, sob a ideia de que tá defendendo a vida, você coloca um gato e um mendigo no mesmo patamar.

      Pior. Cria uma hierarquia em que, ocultamente, o mendigo é apontado por você como alguém que se encontra na parte inferior da sociedade.

      Ora, para mim, a vida de um mendigo tem a mesma importância de qualquer outra pessoa.

      Você se acha boazinha, mas prega algo ultrajante, que é o de naturalizar a noção de que os mendigos são supostamente inferiores.

  189. DANIEL MENEZES, INFORME-SE ANTES DE SAIR DIVULGANDO TANTA BESTEIRA…  TEM CERTEZA QUE VOCÊ É SOCIÓLOGO? PROCURE UM TRATAMENTO PSIQUIÁTRICO ANTES QUE ESSAS SUAS “TEORIAS” CRESÇAM E ALCANCEM MENDIGOS E PEDINTES…

  190. Daniel Menezes disse:

    Pessoal,

    olhem o preconceito. Porque prego controle de animais também pela via do sacrifício… sou homossexual?
    Mais… As pessoas que vocês discordam com veemência são homossexuais?
    Mais ainda… ser homossexual é defeito e algo tão ultrajante como alguns de vocês estão colocando?
    Se vocês, amantes dos animais, discordam de alguém, pedem a cabeça da pessoa?
    O que é isso, gente?
    Se eu pedisse a desratização da cidade, vocês estariam expelindo tantas afirmações preconceituosas?
    Que contradição é essa?
    Defendem animais, mas cultivam preconceitos contra a ciência, homossexuais, universidade, etc?!
    É a virulência típica do fundamentalismo.

  191. Daniel foi um tanto infeliz no texto, em minha opinião. Há outras alternativas para o controle populacional dos gatos, ou, pelo menos, outras formas de se colocar o problema. Infelizes também são os comentários sobre o texto, que vão de agressões grosseiras à exaltação do criacionismo (não sei da onde a leitora puxou essa…).

  192. Alice_gabrielle disse:

    Primeiro, quando queremos tornar um artigo digno, embasamos o mesmo com dados epidemiológicos confiáveis que comprovem o citado e não expeculações, até porque nem da área de saúde você é. Segundo, comparar realidades culturais de países tão diferentes é um tanto quanto corajoso, vamos lá, países como os Estados Unidos têm pena de morte para assassinos, no Brasil costumamos alimentá-los, dar assistência médica e libertá-los cedo a tempo de matarem mais pessoas, assunto bem mais sério e interessante de se discutir. Terceiro, controle populacional não é sinônimo de matança e sim de outros métodos tão mais inteligentes, como castrações. Quarto e mais importante, se os valores da sociedade estão invertidos, não é culpando os animais que resolveremos isso é culpando nós mesmos, que somos mal educados no trânsito, que transmitimos valores consumistas às crianças, que sequer damos bom dia ao vizinho, que somos trapaceiros e falsos quando nos depositam confiança. E por fim, se reclamas do interesse equivocado de alguns te pergunto: O que fazes de bem à humanidade, ao outro???? Cada um ajuda onde se identifica, uns ajudam crianças, outros velhos, outros drogados, mas o único que pecas é aquele que só ajuda a si mesmo!

  193. Mu Castro disse:

    Q post lamentável.

  194. Mu Castro disse:

    O q é mais triste é q tamanha besteira venha de uma pessoa “formadora de opinião”, por ser um docente… Mto triste!! Bom, pelo seu post fica óbvio q na mesma proporção q vc deve entender de assuntos pertinentes a sua área, vc pouco ou nada sabe sobre a toxoplasmose e o q diz respeito à transmissão disso por felinos. O q me deixou realmente entristecida com este post, foi o preconceito a gatos aliado a uma total alienação sobre o assunto em tese.

  195. Não Interessa disse:

    VOCÊ, O FILHO DA PUTA QUE CRIOU ESSA MERDA, É UM EXCESSO DE POPULAÇÃO!
    VOCÊ E AQUELA ARROMBADA QUE PARIU VOCÊ E ESSE BANDO DE VIADOS DA UFRN, DEVEM SER SACRIFICADOS, NÃO FARÃO A MENOR FALTA NO MUNDO!

    Não gosto de gatos…O que eu faço? Simplesmente não pego um para criar…
    Mas se um dia eu tiver de optar entre salvar a vida de um gato ou a de um humano, claro que eu opto por salvar o GATO

  196. Feitosa Alane disse:

    Pra uma pessoa que se diz sociologo, realmente não tem nada de humano , aí vem aquela velha frase “quanto mais conheço os homens, mais adimiro os animais”. Sinto muito por você Daniel!!!!!!! A gente veio a este planeta para ajudar , evoluir, aprender…. você não sabe nada disto!!!! que pena!!!

  197. Mariana disse:

    MEU DEUS!

    Essa publicação está entre os maiores absurdos que já li na minha vida!

    Você, Daniel, com certeza deve ser uma pessoa muito mal resolvida que alivia sua frustração em cima de seres inocentes.

    A cidade onde eu moro é um dos maiores pólos de animais de estimação do meu estado, assim como uma das cidade do país com menores índices de doenças. Isso sabe porque? Porque temos educação e higiene, coisas que pelo visto vc desconhece.

  198. Aninha Alvim disse:


    Se tivéssemos ficado apenas na salada, muito provavelmente eu não estaria escrevendo este texto.” Pena que viramos carnívoros… assim não precisaria ler uma besteira dessas! 

  199. Giovanna disse:

    Eu tenho toxoplasmose e posso conviver normalmente com gatos e qualquer animal que seja vetor da doença. O controle da proliferação não se dá a partir de matança de animais e muito pelo contrário, quanto maior o cuidado com os animais – que não quer dizer matar -, menor o risco de proliferação. Se acha que está errado dar comida aos gatos abandonados, de rua, é só não dar, mas não é você que vai mudar, com esse artigo estúpido, as atitudes de pessoas com bom senso. 

  200. Finhocf disse:

    Antes de falar faça um estudo sobre as ongs, e sobre as doenças dos animais. Pode ser sua opnião mais também posso falar que sou totalmente contra estes seus principios, e que não deixo de lutar a favor dos animais e meio ambiente, como dizem, o homem ainda vai matar sua propria especie, continue confiando  em quem um dia vai te matar, bem nem todos alguns são humildes e sábios. creio que não seja seu caso!

  201. Giovanna disse:

    A toxoplasmose também é transmitida por ingestão de carne mal passada e pela gravidez. No seu próximo artigo, faz apelo ao consumo de carnes mal passadas e pela falta de pré-natal da sua população.

  202. MEU DEUS…como uma pessoa pode escrever tanta porcaria de uma vez só.Que Deus te perdoe por ter falado tanta asneira e pensar como uma pessoa sem noção da vida, e que tu aprenda muito com teus erros…talvez seja bem tarde.
     Não tenho pena de pessoas como tu…

  203. Giovanna disse:

    Nota-se conhecimento em: França e Chile como cidades.

  204. Vmpr06 disse:

    Sr. Daniel, a solução mais plausível seria a castração dos animais, com mutirões, como temos aos montes em SP. Se essa atitude já tivesse sido tomada, isto não aconteceria hoje. Não há a necessidade de tirar vidas ou trazer sofrimento a outros seres quando há alternativas. Pense nisso e se achar razoável, proponha! Afinal, o objetivo é diminuir essa população, não massacrá-la, correto?

    Boa sorte!
    Abraço,
    Annie.

  205. Aps disse:

    Sociologo burro ignorante nazista! Vamos matar os sociologos pq eles transmitem burrice e ignorancia.

  206. QUE TAL A PENA DE MORTE PARA QUEM MATA OS GATOS DE RUA? SE EXISTEM OS ANIMAIS É PORQUE ELES TEM O MESMO VALOR E DIREITO DE VIVER COMO TODOS OS OUTROS ANIMAIS INCLUSIVE NOS!!

  207. Giovanna disse:

    Você sabia que os assassinos em série começam com animais pequenos, como gatos? Assim como você.

  208. Rosana Gaby disse:

    Eu acho que muito pior é deixar um lixo de ser humano como o que escreveu este artigo infectando o nosso planeta, só isso…

  209. Ana Dias disse:

    Boa tarde, Srº Sociólogo!

    Tive o enorme desprazer de ler seu texto, felizmente não sou socióloga,sou digamos animóloga… é lamentável mais natural saber que existam pessoas assim, ainda mais as que se dizem cultas, diplomadas…só se for para o desenvolvimento de pessoas cruéis, afinal matar é a natureza do ser humano, quem sabe a morte das pessoas não poderia ser considerada um seleção natural!?Por que a morte dos animais seria a solução, querido sociólogo coloque seu intelecto para o bem,sugira uma solução racional, afinal você não se considera assim, um ser humano.

    Ana Dias
    Rio de Janeiro
    Animóloga à favor dos animais sempre,afinal eles não são racionais.
    ,

  210. Akilland disse:

    Que tal gente assim desse jeito ser SACRIFICADA????? Seria bom, para nao ter mais esse excesso de MOSTROS que rodeiam nosso mundo mediocre, onde só pensam em si mesmos!!! Deus está vendo, animais são criaturas que Deus colocou na terra para ensinar seres humanos, COMO ESSE CIDADAO ACIMA, a amar incondicionalmente. Porém, infelizmente, pessoas como essa nao aprendem…….. Sinceramente, todos desse tipo vao pro INFERNO!!!

  211. Sinara Foss disse:

    Um  idiota  que so fala besteira…eu   sou vegetariana…  escrevo em varias linguas e  melhor do que vc…  Prefiro   um animal nao humano VIVO  do que  um  boçal  como vc!
     um reles   bacharelzinho em  SOCIOLOGIA, que deve ter comprado diploma

  212. Amanda disse:

    Logo se vê que sociólogos não entendem de saúde! Só se pega a toxoplasmose se você como os ovos… que acontece que ficam nas fezes [ e não na urina ] do animal, logo.. se tivesse um cocô de gato no bebedouro o mais sensato seria não beber e a universidade manter todos devidamente higienizados, oras.

    Se as pessoas manipulam objetos ou mesmo os gatos desconhecidos o que basta seria lavar bem as mãos antes de qualquer coisa. Tudo questão de higiene e tudo está resolvido!

    Para o controle populacional existem diversas campanhas para castração de cães e gatos, isso a longo prazo fará o controle sem esse absurdo cogitado por um homem completamente ignorante e desprovido de caráter, que sem dúvida não pensaria antes de fazer algum tipo de “mal” até mesmo a outro ser humano se isso tornasse as coisas mais fáceis para a sociedade na sua visão medíocre!

  213. Fatima Neves disse:

    Pensando desta maneira, a terra também está superpovoada! Tem gente demais neste planeta! E Então a solução é eliminar alguns?

  214. Jotapecucas disse:

    Obrigado pelo desserviço prestado. Se um jornalista não sabe o que causa a toxoplasmose, publicando um texto horroroso desses, encotaha imbecis a maus tratos.

  215. É só o senhor parar de comer cocô de gato (o que deve fazer muito pelas asneiras que escreveu) que não contrairá toxoplasmose. 

  216. Se matar babacas como este autor for parte de um regime fascista, o fascismo tem um maravilhoso lado bom.

  217. Anonima disse:

    “Se tivéssemos ficado apenas na salada, muito provavelmente eu não estaria escrevendo este texto.”Mais um motivo em prol do vegetarianismo. Teríamos um ignorante a menos :-).

    A defesa dos animais não é excludente à defesa de outros seres humanos. Se um “protetor de animais” não vê importância em ajudar ao próximo, da mesma espécie, também é um ignorante.

    Mas isso não tira a importância de defendermos os animais da exploração e maus tratos. Qualquer ato de bondade é importante. Por que não vai se manifestar contra algo melhor? Babaca.

  218. Marisa Leite disse:

    Não se trata de quem vale mais, animal ou homem. A vida sob qualquer  circunstancia deve ser preservada. Sem comparações, devemos criar políticas públicas para preservar a vida do ser humano, assim como a vida dos animais. Com certeza não estamos coexistindo no mesmo mundo atoa. Fomos criados pelo mesmo Deus e assim permanecerá.

  219. Estenio disse:

    Antes
    de querer exterminar com os gatos pelo fato da Toxoplasmose, deveria estudar um
    pouco mais, sendo assim SOCIÓLOGO vou te ajudar nesse ponto falando que se
    trata de doença infecciosa causada por um protozoário chamado Toxoplasma
    Gondii. Este protozoário é facilmente encontrado na natureza e pode causar
    infecção em grande número de mamíferos e pássaros no mundo todo.

    As
    prevenções são:

    Não se alimentar de leite não pasteurizado ou não
    fervido;

    Comer apenas vegetais e frutas bem lavados em
    água corrente;

    Não ingerir carne crua ou mal cozida de qualquer
    animal;

    Controlar a população de gatos (não quer dizer mata-los
    mas castra-los seria uma opção);

    Consumir água de boa qualidade, no caso de água de
    abastecimento público, manter as caixas d’água tampadas e higienizadas a cada
    seis meses;

    Ter cuidado ao manusear as fezes de gatos e dar o
    destino adequado das mesmas (usar luvas, pás e lavar bem as mãos após a
    manipulação);

    Lavar bem as mãos e unhas: após manusear areia
    (jardins, hortas e plantações) e das crianças após brincarem em parques e/ou
    caixas de areia.

     

    Sendo assim não é uma simples questão de “MATAR”,
    mas de conscientização da população “higienização”. Aconselho o senhor à encontra
    outro meio de mostra sua “eficiência” que não esse artigo (se é que posso
    chamar assim), sem nexo.  

     

    Estenio Bezerra

    Esteniob30@hotmail.com

  220. Prof-isabela disse:

    É lastimável pensar que, exterminando gatos, resolvemos o problema das doenças e da super população. O senhor, que se diz sociólogo, deveria saber que existem outros meios de se fazer um controle populacional, como por exemplo a castração e a reeducação de seres humanos em relação ao abandono, além de exigir dos governos municipais e estaduais a criação de clínicas veterinárias públicas e penas mais rigidas para aqueles SERES HUMANOS que abandonam e dizem que não tem nada a ver com os problemas dos animais abandonados.

    O senhor como sociólogo e professor deveria conscientizar e educar as pessoas ao seu redor e não disseminar idéias escabrosas como essas.

    Isabela

  221. Lucianaasp disse:

    E pensar que esse cara tem ensino superior… vai pesquisar o modo de transmissão da toxoplasmose, ignorante. Mantenha-se na sua área de atuação e deixe a medicina pra quem entende do assunto.

  222. Lu disse:

    Você é médico veterinário? Não, vc é sociólogo. Então como é que vc se acha no direito de falar com tanta propriedade sobre um assunto que vc não domina? Agora já que vc trabalha na área de pesquisa e opinião faço questão que vc saiba a minha, não fale sobre o que vc não sabe e respeite os animais, pois eles sentem dor que nem um humano,e resolver o problema da população de gatos não é eutanásia, é castração. Passa um dia em um hospital público veterinário e vê se vc aprende sobre o que é ter um pouquinho de humanidade. Fico muito triste de ver coisas como essa que vc escreveu,mas espero de todo o meu coração que mude de idéia.

  223. Luci disse:

    Na verdade o que deveria ocorrer era uma doença fatal que matasse todos os seres humanos, pois são eles quem transmitem as maiores doenças (para outros humanos e para os animais).

    Assim, os animais viveriam bem melhor.

  224. Marcos disse:

    Só digo uma coisa amigo: nao cruze comigo na rua,pois estou exterminando idiotas como você, desnecessários na sociedade. E falo serio.

  225. Gatil Lucas' Love disse:

    Pode ter certeza que a vida de um gatinho vale muito, muito mais do que a desse cara que deveria se informar sobre o contágio de doenças antes de culpar os pobres, inocentes e indefesos  gatos  . Toxoplasmose é doença de porco, ou melhor de gente sem higiene.

  226. Mateus Bonard disse:

    Sou a favor do autor, acho que realmente o tal PC é verdade, eu vi esses dias no face uma ilustração que mostrava uma pessoa encontrando um gato filhote e um bebe, no fim ela abandona a criança e leva o gatinho….. que sociedade é essa que pede direito aos animais e esquece de sua espécie, o homem tem a capacidade de se auto destruir e é verdade, as pessoas cada vez mais mal amadas, falam “eu amo os animais”, filosofia barata de gente vazia e desocupada . Eu tive minha casa e todos os meus carros destruídos por gatos. Liguei pro zoonoses e sabe o que falaram; senhor podemos castrar, mas recolher não, então perguntei o que vocês fazem com os animais que não são adotados? reponderam: soltamos novamente nas ruas ou sejam alastram mais essa praga. Sou a favor sim da execução. Aos defensores vou perguntar vocês querem que exterminem baratas e ratos? Vocês vão dizer sim que animais nojentos! Hipócritas, coitado dos bichinhos são vivos também. 

  227. Edna disse:

    Como é mesmo seu nome ??  Daniel Menezes, Ah !! Vc é simplesmente um doente mental, infeliz , seu cretino, imbecil. Saiba vc seu hipócrita, que um gato, um cachorro vale mto, mas muito mesmo mais que muitos seres humanos, inclusive VOCÊ SEU TROUXA !!

  228. Sugiro que leia alguns artigos cientificos que desmitificam a relação do gato com a toxoplasmose. É melhor ficar calado do que pagar de ignorante!!

  229. Lince disse:

    Daniel Menezes, vou marcar este nome!
    Que lamentável ver uma pessoa com o potencial que aparenta ter, ser tão medíocre e pequeno em suas convicções!Quem lhe ortogou o direito de taxar a vida humana mais importante que a dos outros animais? Por acaso pensas que o mundo é nosso?

    Os humanos estão infestando (e destruindo) a Terra, o que devemos fazer? Exterminar todos como fez Hitler? Como já foi dito há meio de se conter uma superpopulação (tanto de gatos quanto de humanos) e é controlando a natalidade e não matando!

    Seja o cara inteligente que aparenta ser e pare com este pensamento mesquinho! Só tenho um sentimento com relação à você: PENA!

    Abraço.

  230. Legal a iniciativa da Carta Potiguar de abrir espaço a um tema tão delicado. Mas o autor foi bastante infeliz. (Inclusive na ortografia: maltratasse não tem hífen e academia não tem acento. Me admira esse rapaz ser professor.) Mas, continuando: toxoplasmose não é “doença de gato”.Toxoplasmose é uma protozoonose  de distribuição mundial. É uma doença infecciosa, congênita ou adquirida, causada pelo protozoário Toxoplasma gondii. Infelizmente, somente os felinos são os hospedeiros definitivos e estão relacionados a produção e eliminação dos ovos e perpetuação da doença já que somente neles ocorre a reprodução sexuada dos parasitas. Por isso esse mito de que toxoplasmose seja “doença de gato”. Mas ocorre também em outros animais de sangue quente. A transmissão ocorre quando alimentos, leite, água entram em contato com os ovos dos protozoários e, mal higienizados, chegam a mesa dos humanos. O que isenta o pobre gato da culpa. Recomendo ao ilustre membro do conselho editorial pesquisar antes de discorrer sobre qualquer tema. É muito fácil jogar a culpa no gato quando não se tem conhecimento de causa. Além do mais, em vez de decretar morte aos gatos, o sr. Daniel Menezes poderia falar em controle da população, castração e afins. O ilustre sr. não é obrigado a gostar de bicho nenhum. O que não justifica a apologia ao sacrifício. Para tudo existe solução. É bem fácil se chegar a bom termo se abrirmos nossas mentes ao conhecimento e a pesquisa. Não é porque o sr. é cientista social que não pode pesquisar outros temas não relacionados a sua área de atuação . Pense nisso. 

  231. Marlene disse:

    Cada um tem os 5 minutos de fama que merece! Esse Daniel Menezes se não tem tara por comer cocô de gato, está se esforçando para aparecer, nem que seja pra ser xingado. Ok, conseguiu, seu palhaço….já pode ir comer mais cocô…

  232. ana disse:

    Só uma coisa pra dizer para um ser desse naipe: Vai tomar no cu babaca!! Vc é insano….vc é um câncer na humanidade!!

  233. Mirna disse:

    “um ser humano vale mais do que um gato, um cachorro ou um pombo” Nossa quem determinou isso hein? Foi o Zé Rola do “cinetista social”? Háhaha, de uma coisa eu tenho certeza, qualquer rato de esgoto vale mais do que você.
    Detalhe: imaginem o quanto o homen gera lixo, polue os rios, cria milhares de doenças, daí pergunto ao Expert: qual a solução, matar metade das pessoas das grandes cidades, eliminar os excessos?
    Se mate Sr. Daniel LIXO de Menezes.

  234. Erica Lopes disse:

    Sinceramente, Comparados a pessoas especistas como você, os animais são indiscutivelmente mais importantes… Que mentalidade mais retrógrada e vergonhosa para um ser que se diz “cientista”…

  235. olha, tem gente ai que vale muito menos que um rato, quase falo o nome…

  236. ares disse:

    O ser humano está prejudicando o equilíbrio biológico do o planeta, explora e mata seus próprios semelhantes por ganância e tantas outras porcarias que fazem uns com os outros e não se publica algum artigo sugerindo matar o excesso de humanos visando melhorar as condições de vida no mundo.

  237. ares disse:

    Droga, esqueci de completar: mas que cientistazinho mais marca mergam!!!

  238. vocês ecoxatos são muito exaltados. Criticam alguém por ser intolerantes e são intolerantes da mesma forma. Ah, sobre o comentário ”
    não se publica algum artigo sugerindo matar o excesso de humanos visando melhorar as condições de vida no mundo”… o Malthus já fez isso, faz tempo…e essa é a solução mais burra de todas. Qual é? quer tapar uma burrice com outra burrice?

  239. Paula disse:

    Daniel LIXO de Menezes é mais um imbecil que defeca pela boca.

  240. Guilherme disse:

    Esse Daniel Menezes já escreveu muita merda semelhante falando idiotices sobre animais. Prefiro bem mais observar esse imbecil hospitalizado por levar um tiro do que deixar de cuidar dos animais que não escrevem asneiras.

  241. Fernanda Lelis disse:

    Acho que você esquece que o pombo, que também é superpopulação em qualquer grande cidade, também é vetor da toxoplasmose. E que é muito mais fácil um pombo cagar na sua boca, enquanto você passeia despreocupado pela cidade, do que um gato. Reveja seus conceitos e pare de culpar quem não deve.

  242. coelho disse:

    Parabens pela materia!!!!!!!!!!!!Muito util!!!!

  243. coelho disse:

    Parabens pelo materia faça outras parabens pela coragem!

  244. clari disse:

    foi comprvado cientificamente que quem cria gatos e uma pessoa
    neurotica, da mesma forma que quem cria pit bull e uma pessoa agressiva
    como que cria caes sao pessoas melhores , ate mesmo porque o cao ele
    vive em matilha quem cria cao e mais tranquilo, mais familia.

  245. clari disse:

    os gatos nao servem para nada so para se reproduzir e transmitir
    zoonozes, ja os caes eles sao guarda costas, cao-guia-cego, acham bombas
    em aeroportos, encontram pessoas nos escombros, sao companhiros fieis,
    etc,……..e os gatos?????????????

  246. natal mais limpa disse:

    Parabens otimo texto, parabens por debater um problema tao polemico, na verdade esses pseudos defensores de animais falam tanto em adotar , entao bote tudo num saco e leve para casa, quem nao quer conviver com esses animais sujos e transmissores de doençao nao e obrigado a conviver com eles nao.!

  247. manu disse:

    não é por que não gosto de gatos que sou uma má pessoa . Não desejo pra ninguém ter um parente com essa doença. Gostaria dos apaixonados pelos gatos apenas um pouco de respeito . Se não conseguirem respeitar um ser da mesma espécie como vão conseguir fazer isso com as outras? confesso que não gosto de gatos, mas os respeito.

  248. Swann disse:

    Se mata, idiota!
    Imbecis do teu naipe deveriam ser banidos da internet.

  249. Guest disse:

    Deveria fazer campanha para o apoio a castração. Deveria fazer campanha para prender os políticos corruptos que roubam o seu dinheiro inclusive. Você está falando de vidas, que sentem fome, sede, dor… Igual a você. Com esse seu artigo, vejo que você vale muito, muito, muito menos do um único animal.

  250. Filipe Mendes disse:

    Estou com tanto nojo de ter lido este lixo que a única coisa que eu tenho a falar pessoas incríveis já falaram e eu vou apenas colar algumas frases:

    “Podemos julgar o coração de um homem pelo seu tratamento com os animais.” (Immanuel Kant)

    “A compaixão pelos animais está intimamente ligada a bondade de caráter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem.” (Arthur Schopenhauer)

    “Matar animais gradualmente destrói nosso senso de compaixão, que é o sentimento mais nobre do qual nossa natureza humana é capaz.” (Thomas More)

    “A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados.” (Mahatma Gandhi)

  251. Neli Terra disse:

    Coitado de você, sr sociólogo. Sinceramente, tenho mais pena de você do que dos gatos. Porque um dos maiores males que existem é a ignorância. E essa parece ser Das piores, com essa tentativa de ser disseminada dessa forma.
    Coitado…

  252. Julia disse:

    Sua ignorancia me enoja sabia que existe castraçao? apoei ajude a castrar gatos de rua e os alimentem tbm alem do mais toxoplasmose nao se pega SO de gatos se pega na quela saladinha mal lavada na carne mal cozida e aliais gato sao animais super limpos ele enterram suas fezes e se limpam e quem é o fio burro que nao lava as maos antes de comer? sabia tambem que mais de 90% das pessoas sao imunes a toxoplasmose mas obvio pode ter alguns eventuais ataques etc etc sabe mate os gatos! e eu fico aqui torcendo pra que voce pegue leptospirose e morra! QUEM SABE NAO LEVA SUA IGNORANCIA MARIBUNDA JUNTO! gatos, caes, humanos e todos repito TODOS animais tem sentimentos sao seres vivos como eu voce e tem o direito de viver e nao tem culpa de um imbecil abandonou aos prantos sem ter pelo menos castrado ele

  253. edna disse:

    E quem falou pra voce, que só os humanos tem direito a vida..onde esta escrito que o planeta pertence só ao ser humano!!????

  254. Padilha disse:

    Algumas duvidas: Por que nao “pensaram” em castrar/esterilizar os animais antes que procriassem? ( Detalhe: ha pessoas com celulares de ultima geraçao que nao sabem buscar um endereço? Nem conhecem 102? )Tambem acredito que humanos sao diferentes de nao humanos. Bem, isso e obvio! Quem disse que amar so existe uma forma? E quem ama igual a outra pessoa? Talvez eu seja diferente, mas duvido, segundo Psicologos, Antropologos. Eu amo meus pais, meu irmaos, meu animais de estimaçao, meu amigos, cada um de uma forma diferente. Ah sim, eu odeio alguns tipos de “humanos”.E em relaçao a estes, eu os deixaria morrer lentamente. Quais? Pedofilos, estupradores, zoofilos. Que horror nao e? Bem, nao sou perfeita, esta vendo. Mas alguem “racional” teve uma criança, nao cuidou por que nao quis, nao educou, nao corrigiu e hoje existem esses monstros vagando e perturbando o sossego das pessoas. E olha que para evitar ter filhos basta um ser humano tomar um anticoncepcional.
    Bem, foi so um parentese. Mas eu nao tenho nem a metade do estudo que vc divulga abaixo do seu artigo. Penso que devemos usar sempre as “3 Peneiras” antes de falar qualquer coisa( troço ou negocio). Propagar a intolerancia eu nao vejo como algo inteligente. E melhor instruir, educar as pessoas para que elas tenham atitudes responsaveis. Colocar a culpas nos outros e algo muito subdesenvolvido.

  255. Maria Hortência disse:

    O que o senhor Daniel esqueceu de citar ou não sabe sendo ele um cientista politico é que todo animal é responsabilidade e dever do estado se o próprios que estão gastando verba que sai dos nossos bolsos para entre outras coisas fazerem a obrigação de dá condições de vida melhor a esses seres vivos não se mobilizam para tomar alguma providencia,acho natural que pessoas de bom censo tome uma atitude no minimo solidaria agora se como cientista politico ele não fala no assunto ou não sabe a pior praga do mundo a ser exterminada é a especie ser humano (inclusive sendo a especie responsável pela inserção dos gatos e outras especies em lugares que de fato não são o seus) e pior ainda quando não serve para nada, só para ficar usando a Ciência politica em nome do extermínio de seres vivos que não tem culpa de nascerem como de fato são.

  256. Suzel Soares disse:

    Esse professor é, no mínimo, mais um profissional sem nenhuma visão do meio em que vive. Se o planeta existe em sua diversidade, ele alega o antropocentrismo, bem medievalesco, como solução para o problema. Leia mais, pois seu doutorado não foi tão bom assim!

Cidades

O abandono nas praças de Mirassol

Cidades

Resposta ao artigo “Morte aos gatos!”