Rio Grande do Norte, sábado, 01 de outubro de 2016

Carta Potiguar - uma alternativa crítica

publicado em 4 de julho de 2013

“Um dia vai precisar da gente e vou lembrar de sua linda fisionomia”, diz médico a publicitário natalense

postado por Daniel Dantas

Nesta quarta-feira, o publicitário Carlos Fialho cometeu um crime mortal: ironizou os médicos que se opõem à vinda de médicos estrangeiros para o Brasil e que fizeram protestos em todo país.

Crítica e discordância são normais no mundo democrático – talvez a exceção seja o Rio Grande do Norte ou o estado não é mesmo um território democrático.

Fialho foi alvo de ameaças e intimidações depois de emitir suas opiniões. Algumas das ameaças, como quando um médico lhe disse que guardaria seu rosto para um eventual atendimento de emergência, parecem retiradas de ficção e, por isso mesmo, caso de polícia.

Notadamente, Robson Alencar Souza disse algo assustador: “@cfialho mas um dia vai precisar da gente e vou lembrar de sua linda fisionomia”.

E pensar que mais cedo houve quem questionasse porque a #RevoltadoBusao não estava apoiando o protestos dos médicos. Falei, por mim, que não iria às ruas defender ideias das quais não comungo, como no que diz respeito à importação de profissionais. A postura desses médicos comprova que eu tinha razão. Vou registrar seus nomes para que, enquanto possível, nunca os procure.

O empresário Gustavo Rocha também postou ameaças: “Médico bom anda com anel de formatura, faz juramento de Hipócrates e tem o santinho do Carlos Fialho para triagem no pronto-socorro”.

Leia a seguir o que foi dito a Fialho:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

23 Responses

  1. Renato Prado disse:

    Até que ponto vai a democracia?

  2. Thanatos O-Yama disse:

    Que Democracia, Renato ?! Como diria o Pd. Quevedo: “Isso non ecziste”

    Democracia aqui é fazer/pensar o que a maioria quer, onde tudo o que é contra essa maioria é colocada de forma marginalizada.

    O que ainda acho engraçado são esses aí que se dizem “médicos” que deveriam ter uma visão HUMANIZADA são sectaristas. E essa de “ameaça” a saúde da população ?! Que ameaça, caros doutores … Ameaça são hospitais sem médicos, porque do que adianta MATERIAL SEM TER ALGUÉM PARA USAR ? Sim, têm-se que verificar a validade dos diplomas, mas fica CLARO que a questão não é essa não é só um tipo de “protencionismo” para que acabe com a versão “freela” da saúde, em que se sabe que vários médicos usam o sistema público como “bônus”.

    O mais bacana é que vários aí se colocam como “Cristão”, ótimo exemplo a ser dado …

    • Bruno disse:

      Daniel Dantas, Thanatos O-Yama e demais críticos, vocês tem certeza que são os médicos quem vocês devem criticar?

      Imagine o que é estar de plantão, chegar uma mãe carregando seu filho acidentado nos braços, sangrando, com vários ferimentos. Você pede um anestésico e “tá em falta”. Vai ter que suturar sem anestesia mesmo. Pede luva e “tá em falta”. Lava a mão o melhor que pode para minimizar os riscos. Pede fio de sutura, e também “tá em falta”, e te trazem o que sobrou de fio, uma quantidade suficiente para dar não mais que 20 pontos, quando as várias feridas da criança precisariam de, no mínimo, 100. Ai você economiza ao máximo (o que, claro, comprometerá o tratamento) e dá o seu melhor. Pede fio 5-0 para suturar o rosto, mas “tá em falta”. Vai ter que suturar com fio grosso mesmo, que irão deixar cicatrizes ainda piores na criança.

      Você dá o seu melhor, mas a criança continua sangrando, a mãe continua chorando e você continua desesperado. Por mais que você queira, não há o que fazer.

      Ai você resolve protestar contra essa situação a que os pacientes (e os médicos) são submetidos a todo momento, em todo canto do país. E tem gente que te acusa de ser mercenário, protecionista, explorador do SUS. E pior, tem gente que gasta tempo e energia para protestar contra você e te atacar. Você, que nada mais quer que ter condições dignas de exercer a medicina e salvar vidas, como você sonhou desde criança. Você não acredita, e fica ainda mais desanimado.

      E, por favor, não pensem que meu exempo foi apelativo ou que essa situação é uma exceção. A realidade é muitíssimo pior. Para muitos médicos é raro um plantão de emergência em que pelo menos um paciente não morre puramente por falta de recursos (mesmo com a presença de vários médicos tentando ajudar). O exemplo da sutura foi um bem leve, que acontece até no hospital público mais conceituado do país.

      Vocês acham mesmo que são os médicos que merecem críticas e ataques? Não há alvo melhor? Talvez alguém que, pelo menos, não esteja só lutando pelo bem, e nada mais.

      • Thanatos O-Yama disse:

        Bruno,

        Uma coisa não justifica a outra. Em momento algum disse que a Saúde está em perfeitas condições, muito longe disso, porém lembre que os materiais não atuam por si só. E lógico que temos que lutar por melhores condições, porém, por mais que falem existe um defict médico e real. Além do que, pelos últimos exames realizados a qualidade médica está aquém do que deveria (mínimo).

        Então, não é querer justificar um assunto (falta de material) X número de médicos insuficientes/qualidade dos médicos. Querer colocar uma desculpa para justificar outra totalmente diferente é pura falácia.

        E repito, é uma classe sectarista sim, tomando como exemplo máximo o tal “ATO MÉDICO”. Tanto que o motivo dessa coluna foi expor a ironia em que médicos “juram revide” porque alguém tem opinião divergente deles … Têm que lembrar que são médicos e não entidades superiores que não possam ser questionadas.

        • Bruno disse:

          Thanatos, você é quem está se baseando em uma falácia. Não existe falta de médicos, existe a má distribuição destes (coisa que até o Padilha, que acha que o SUS é uma maravilha, reconhece). E o culpado pela má distribuição é o governo, que não dá condições para os médicos irem para certas regiões. O que está sendo reivindicado é a melhoria das condições, e quando isso ocorrer com certeza não haverá ausência de médicos em lugar algum.

          O ato médico é um assunto polêmico e extenso demais para discutirmos aqui. Mas sugiro que leia melhor sobre o assunto, vá além dos artigos que demonizam o ato e estude-o a fundo. Você vai ver que não é nada absurdo.
          Sobre os tweets que motivaram o artigo, realmente é lamentável a atitudes desses médicos. Mas tente entender a situação deles. Eles passam por tudo que eu relatei no meu primeiro comentário, lutam para melhorar o Sistema Único de Saúde, e no fim se veem atacados gratuitamente. É compreensível que se irritem, mas realmente lamento que tenham falado tais coisas. O que não pode ser feito é generalizar, e propagar que “os médicos são pessoas más”. Soa até absurdo, mas é o que o artigo está transmitindo, e tem muita gente que compra essa ideia.

          • Thanatos O-Yama disse:

            http://www.cartapotiguar.com.br/2013/07/05/a-vinda-de-medicos-estrangeiros-e-os-falsos-dilemas-da-polemica/

            zzzzz

            E acredito que o Sr. deveria ler realmente a fundo o que se trata ATO MÉDICO em que coloca outras áreas da saúde sob os pés desse. Por exemplo, dizer que somente quem pode indicar tratamento é um MÉDICO, então para que cursar fisioterapia, psicologia ou outras áreas ?!

            E mais uma vez, leia o artigo e verá que meu posicionamento se dá bom base na realidade comum e não o que consigo ver com meus olhos somente.

          • Bruno disse:

            Eu já li o ato médico inteiro para te dizer a verdade, e te garanto que a maioria das pessoas que fazem como eu entende que não há usurpação das funções de nenhuma profissão. Mas como já percebi que você não está disposto a discutir (por falta de argumentos, talvez) vou encerrar minha participação aqui. Só sugiro que se informe melhor (não só sobre esse assunto, mas antes de opinar sobre qualquer coisa).

          • Thanatos O-Yama disse:

            Não, não leu e se leu não entendeu e isso ficou CLARO aqui. Devia ter pelo menos olhado os links colocados. Então não adiantar dar uma de pomba enxadrista

      • José disse:

        VOCÊ se colocar no lugar da mãe que não tem nem plantão para onde levar o filho porque ninguém aceitou 20 MIL REAIS POR MÊS na cidade onde ela mora , ai não né malandrão.

        • Bruno disse:

          E por que a culpa é do médico? Ninguém é o obrigado a aceitar 20 mil reais por mês para “trabalhar” em um lugar sem as mínimas condições de trabalho, onde o máximo que você pode fazer é assistir aos pacientes morrerem. Quem faz medicina normalmente tem uma grande vontade de ajudar o próximo, e estuda muito para isso. Eu prefiro trabalhar em um lugar ganhando 2 mil por mês onde eu tenho condições de aplicar meu conhecimento e salvar vidas todos os dias que em outro onde ganharia 20 mil mas não poderia fazer nada por quem precisa de ajuda.
          A culpa é do governo, que cuida tão horrivelmente do sistema de saúde a ponto de ninguém querer ir para aquele lugar (nem com um salário tão alto). É disso que eu estou falando. Vocês estão mirando no alvo errado.

          • Thanatos O-Yama disse:

            Antes de ficar repetindo isso, verifique as áreas de especializações que aumentaram e as que diminuiram … Aí depois conversamos, ok ?

          • Bruno disse:

            Se não há médicos para ocupar cargos com salário de 20 mil reais (ou mais) sem nem precisar de especialização, fica bem claro que o problema não é querer ganhar dinheiro.
            E eu continuarei repetindo isso sim. Médico nenhum quer trabalhar onde o máximo que ele pode fazer é ver o paciente morrer (ou tentar uma transferência e rezar para ele chegar a tempo). Não é para isso que nos matamos de estudar por 6 anos (sem contar as especializações).
            Como você não está interessado em discutir com argumentos, não vou ficar perdendo meu tempo aqui. Só sugiro (novamente) que se informe melhor.

          • Thanatos O-Yama disse:

            “Não é para isso que nos matamos de estudar por 6 anos (sem contar as especializações).”

            Agora ficou claro o porque de suas colocações nonsense.

            Eu coloquei links onde existem números, o senhor simplesmente se vale somente de apelos sentimentais e sofismos e eu que não tenho argumento ?!

  3. […] rede. Algumas queixas que separei hoje: uso de aviões da FAB para fins pessoais, ameaças de médicos potiguares a um publicitário que se opôs aos atos dos médicos e a fabricação pela Veja de um líder que está mais pra cheerleader do que qualquer outra […]

  4. Florencio Picado disse:

    Protecionismo e corporativismo.
    Onde que médicos cubanos (cuba tem aprox. o tamanho de pernambuco) são ameaça em termo de quantidade?
    Agora pergunta aos mesmos sobre o Ato Médico!

  5. Vinicius disse:

    Só te digo uma coisa Sr Daniel ,Que vc ou um familiar teu não precise do Walfredo Gurgel . Talvez vc entenda os que estes ditos mercenários esto reinvidicando. Vai lá para ver e deixa de escrever sobre aquilo que desconhece!

  6. Thanatos O-Yama disse:

    Não faça uma análise puramente empírica …

  7. Quequeu-cleusocruzfº disse:

    Existe uma verdade, médicos conhecem bem os estertores da morte. E nós, população que precisamos de atendimento, estamos conhecendo os estertores finais de um maldito cartel…

  8. Luis disse:

    Só mostra que esses energúmenos fizeram medicina para ter status e não para ajudar o próximo. Lamentável. De brasileiros, só poderia esperar isso mesmo…

  9. Roberto Locatelli disse:

    O que esperar de mauricinhos e patricinhas? Só canalhice mesmo!

  10. Bruno disse:

    Você já estudou o sistema de revalidação de diploma de cada país que você citou? É infinitamente mais difícil revalidar o diploma lá do que aqui, pelo Revalida. E como se o Revalida não fosse fácil o bastante, querem que os médicos importados não tenham que passar nem por ele. Pense nisso (e pesquise).

Leave a Reply

BLOG6
Cidades

Enquanto isso, lá na favela...

Fotos P&B (2)
Direitos Humanos

Nota de repúdio contra as violências sofridas pela população em situação de rua do Rio Grande do Norte