Rio Grande do Norte, quarta-feira, 25 de maio de 2016

Carta Potiguar - uma alternativa crítica

publicado em 18 de fevereiro de 2016

5 Dicas para fazer a viagem da sua vida com pouco dinheiro

postado por Carta Potiguar

Cinco conselhos aos viajantes que pretendem mochilar por muito tempo e gastando pouco

 

Por John Nascimento, editor do Portal Marte

________________________________________________________________________

Ele pegou caronas, vendeu sanduíches, tocou música brasileira dentro de metrôs, morou com comunidades indígenas, foi roubado no meio do caminho… Essas e outras histórias serão contadas no livro que está sendo escrito pelo antropólogo e escritor natalense Wagner Uarpêik, que em 2008 deixou a capital potiguar parar viajar durante quase três anos pela América Latina.

Morando com a etnia amazônica Kantuash Shuar. Verão de 2011. Fotografia: Lina Marcela Arredondo.

Morando com a etnia amazônica Kantuash Shuar. Verão de 2011. Fotografia: Lina Marcela Arredondo.

“Perambulei dois anos e oito meses pela América Latina – de agosto de 2008 a março de 2011, mais precisamente. Meu caminho de ida passou por Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Uruguai, Argentina, Chile, Peru, Bolívia, Equador, Colômbia e Caribe Venezuelano. A temporada em Medellin (Colômbia) incluiu viagens por Colômbia, Argentina e Trinidad y Tobago. No longo caminho de volta para Natal, morei na Amazônia Equatoriana e em São Paulo. Sem o estancamento gerado pelas caronas, artes de rua, bicos, freelances, austeridades, acampamentos, camaradagens, anfitriões couchsurfers e quartos coletivos de albergues, o sangue sacrificial do meu carro vendido (em nome da viagem) dificilmente teria jorrado sequer até o quarto país.”

Deserto do Atacama. Primavera de 2009. Fotografia: Felipe Jaloretto.

Deserto do Atacama. Primavera de 2009. Fotografia: Felipe Jaloretto.

Wagner criou uma página no Facebook para divulgar fotos e informações sobre a aventura. “O objetivo principal da página é divulgar escritos, notícias e fotos da viagem. Isso será veiculado gradativamente ao longo  do ano de 2016, em doses homeopáticas.”

Nessa página, Wagner dá cinco conselhos aos viajantes que pretendem mochilar por muito tempo e gastando pouco:

"Mapa sugestivo da trajetória de viagem, realizada em grande parte por terra e através de ônibus e caronas. Linha vermelha: trajeto de ida. Linha azul: trajeto de volta. Linha amarela: perambulações intermediárias." Fonte: página de Wagner Uarpêik

“Mapa sugestivo da trajetória de viagem, realizada em grande parte por terra e através de ônibus e caronas. Linha vermelha: trajeto de ida. Linha azul: trajeto de volta. Linha amarela: perambulações intermediárias.” Fonte: página de Wagner Uarpêik

Dica 1 “Torne-se membro de uma comunidade internacional de viajantes e anfitriões (eles vão te hospedar grátis!) – eu usei Couchsurfing e recomendo.”

Dica 2 – “Pegue caronas, seja na beira da estrada (como eu preferi fazer) ou através de sites caroneiros.”

Dica 3 “Compre um bom guia de viagem (recomendo o guia da Editora O Viajante, quando se trata de América do Sul, o melhor do Brasil e um dos melhores do mundo!)”

Dica 4 “Junte dinheiro! Venda tudo que você puder!”

Dica 5 – “Acabe seu namoro antes de ir” (caso tenha, claro!).

 

FaceBook Odisseia pela América Látina

 

 

 

_________________________________________________________________________

*** Foto de portada da matéria: Wagner Uarpêik no Deserto do Atacama, 2009, por Felipe Jaloretto.

Leave a Reply

ikaro
Artes

Os Uivos de um poeta extremo

CUghf-tWsAQ5ftS.0.0.jpg_large
Sociedade e Cultura

Game of Thrones continua provocando seus fãs