Rio Grande do Norte, quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Carta Potiguar - uma alternativa crítica

publicado em 11 de julho de 2016

Em meio à crise de arrecadação, prefeitura não cobra do patrão e incentiva a sonegação!

postado por Carta Potiguar

Em meio à crise de arrecadação, auditores fiscais de Parnamirim são obrigados a férias coletiva

 

Enquanto os municípios potiguares “raspam o tacho” para fechar no azul pelo menos a folha de pagamento, Parnamirim vai contra a onda e resolve dá férias coletivas aos auditores fiscais da cidade. Além de não consultar os servidores, a secretária adjunta de Tributação Kathia Palhano impôs os meses de agosto e setembro, período que antecede as eleições, para que a equipe gozasse as férias.

 

Em contato com um dos auditores que não quis se identificar por medo de represália, foi confirmado o movimento da prefeitura e destaca-se a informalidade do aviso de férias. “Nos entregaram uma folha com o aviso e uma lista com nossos nomes e o respectivo mês para assinarmos e dar ciência, o documento tem o carimbo e a assinatura, mas nada saiu no Diário Oficial do Município”.

 

Parnamirim atualmente é a segunda cidade que mais arrecada no estado do RN, perdendo apenas para Natal. Porém, assim como todos os municípios potiguares tem sofrido com a falta de dinheiro. Com a redução do quadro de auditores é provável uma queda ainda maior na arrecadação. Recentemente a prefeitura deixou de pagar a primeira parcela do 13º salário de cerca de 40% dos servidores do município. Em vídeo divulgado na internet, Maurício Marques assegura o pagamento até o mês de setembro, véspera das eleições.

 

Dentro da secretaria o que se comenta é que o prefeito estaria preocupado com a quantidade de multas aplicadas pelos auditores e o quanto isso poderia prejudicar a candidatura de Naur Ferreira, atual secretário de Obras de Parnamirim. Em pesquisa registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 05512/2016, Naur Ferreira aparece em segundo lugar nas intenções de voto, porém é o candidato com o maior percentual de rejeição.

(Matéria exclusiva para a Carta Potiguar e www.onatalense.com.br)

Comments are closed.

Política

A vingança política dos moribundos

Política

Evilásia Gildênia e a velha política em Patu/RN