Rio Grande do Norte, sábado, 19 de agosto de 2017

Carta Potiguar - uma alternativa crítica

publicado em 30 de março de 2017

10 MOTIVOS CONSISTENTES PARA NÃO USAR FACEBOOK

Meus amigos sempre me perguntam por que não tenho perfil no Facebook. Listei abaixo os principais motivos que me levaram a ficar de fora da maior rede social” do mundo – com muito prazer.

1) O Facebook lhe ajuda a ficar triste, narcisista e agressivo

No dossiê “O Lado Negro do Facebook”, a revista Superinteressante (edição 348, junto de 2015) afirmou: “Estudos de duas universidades americanas comprovaram que, quanto mais tempo uma pessoa passa no Face, mais infeliz ela fica. E quanto mais amigos online ela tem, mais narcisista e agressiva tende a ser.”

2) O Facebook pode prejudicar seu cérebro

No mesmo artigo da Superinteressante, lemos algo ainda mais assustador: “ Em 2012, um grupo de cientistas chineses analisou 17 adolescentes viciados em internet – que ficavam conectados pelo menos 5h30 por dia e tinham problemas na vida social por causa disso. As imagens dos exames revelaram anormalidades no córtex orbitofrontal, região que nos ajuda a controlar impulsos, e no corpo caloso, que conecta os dois hemisférios do cérebro. Segundo o estudo, os danos eram similares aos encontrados em viciados em álcool e cocaína.”

3) O Facebook espiona a vida dos seus usuários

As más notícias do “Lado Negro do Facebook” não param por aí: “ Conforme você usa o site, e coloca informações nele, o Facebook vai montando um prontuário digital com grande quantidade de dados a seu respeito. Robôs analisam tudo para tentar descobrir ainda mais – e também vigiam a sua navegação por boa parte da internet.”

4) O Facebook está saturado de lixo mental

Possivelmente menos de 10% de tudo que é produzido no Facebook é realmente aproveitável. O resto é uma perda de tempo: murais transbordados de mensagens bobas repassadas, jogos estúpidos, quizzes, bisbilhotice da vida alheia. Além dessa procrastinação toda fazer mal para a sua saúde mental, você poderia aproveitar melhor esse tempo praticando algum esporte, aprendendo uma língua nova ou interagindo com pessoas de verdade.” (site Nebulobar)

5) O Facebook costuma desrespeitar as leis

Lembremos de um dos casos mais noticiados. Segundo O Globo, a “juíza Nelita Teresa Davoglio, da 1ª Vara Cível de Porto Alegre, julgou procedente a ação contra a Facebook Brasil e determinou indenização de R$ 5 mil por danos morais. Ela considerou que, mesmo após a autora denunciar o problema, seguindo orientações do próprio site, a empresa só retirou a imagem do ar após ordem judicial. Tal atitude foi considerada suficiente para o Facebook Brasil ser responsabilizado civilmente.”

6) O Facebook cria laços sociais ilusórios

Suponhamos que você use o Facebook para reecontrar seus amigos da escola. Para tal tarefa, o Facebook é uma ferramenta excelente, pois você conseguirá encontrar praticamente todos os seus coleguinhas. No primeiro momento, há uma comoção geral e sensação boa de nostalgia. Todos ficam animados, fantasiam sobre possíveis encontros depois de 20 anos e tudo mais. Passadas algumas semanas, tudo volta ao normal, ninguém mais lembra da existência do outro. As chances de vocês se falarem novamente são virtualmente nulas. A conexão que o Facebook cria entre essas pessoas é meramente ilusória. Se você não tem um enlace com determinada pessoa no mundo real, o Facebook não será o agente responsável por mudar essa situação.” (site Nebulobar)

7) O Facebook fornece os dados dos usuários a sistemas de investigação

O Anonymous denunciou publicamente o Facebook por ceder dados dos usuários a sistemas de investigação. A advertência ficou famosa: “O Facebook conhece você melhor que sua família.”

Segundo o site Portal Sul, “grandes marcas do mercado da tecnologia como: o Facebook, a Apple, a Microsoft, o Skype e o próprio site Yahoo! , vem sendo alvos de pesadas ações judiciais na Europa por supostamente participarem do Prism, um programa de monitoramento do governo dos Estados Unidos.

Apesar de negarem inicialmente qualquer ligação com o Prism, reconheceram serem obrigadas,  por lei,  a concederem informações ao governo dos EUA.  A Microsoft revelou que as exigências atingiram entre 31 mil e 32 mil contas de usuários e o Facebook, entre 18 mil e 19 mil.”

8) O Facebook age nas sombras

Diz Inês Castilho, em artigo publicado na Carta Capital: “Ao ajustar seus algoritmos para modelar as notícias que as pessoas veem, o Facebook tem agora tudo o que é necessário para jogar com todo o sistema político. Como observa O’Neil, “Facebook, Google, Apple, Microsoft, Amazon têm todos uma vasta quantidade de informação sobre grande parte da humanidade – e os meios para nos dirigir para onde queiram”.

Estrategicamente, seus algoritmos não têm preço, é claro; segredo comercial supremo, não transparente. Eles fazem seus negócios nas sombras”.

9) O Facebook pratica censura ideológica

O Facebook tem um extenso histórico de bloqueio a links de assuntos políticos controversos. Por exemplo, ele misteriosamente apagou declarações de um grupo ativista contra cortes de verbas públicas no Reino Unido. Também deletou declarações de um grupo em defesa dos direitos humanos.” (site Nebulobar)

 

10) O Facebook vende curtidas falsas

O site Meiobit informa que há duas formas de comprar curtidas no Facebook: “da forma legal, promovendo sua página com anúncios, e da forma ilegal, apelando para fazendas de likes. Entretanto após uma pesquisa profunda, Derek Muller descobriu que não há diferença nenhuma entre ambos métodos e pior, você não tornará sua página mais relevante com isso.”

Muller vai além, atentando para o fato de que o modelo de negócios da rede social do Zuck é mantido pela venda de curtidas feitas por pessoas que basicamente clicam em qualquer coisa. Esse procedimento é geralmente empregado por fazendas de curtidas estabelecidas em países emergentes como Índia, Nepal, Bangladesh, Egito e outros.”

Hanna Flávia Saito

Jornalista e filósofa. Tradutora e parecerista editorial. Casada com Sampa, arrebatada por Natal. Missão na Carta: entrevistas e artigos sobre literatura, cinema, música e vida cultural em geral. Não encontrou motivos convincentes para ter uma conta no Facebook.

Comments are closed.

Direitos Humanos

Terceirizações - A quem interessa?

Sociedade e Cultura

O Coringa retorna com mais "efeitos copycat"