Rio Grande do Norte, quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Carta Potiguar - uma alternativa crítica

publicado em 8 de agosto de 2017

PSOL é questionado por grupo de esquerda que solicita entrada no partido

postado por Leonardo Dantas

O Movimento Revolucionário de Trabalhadores (MRT), organização de trabalhadores que impulsiona o Esquerda Diário, emitiu neste último domingo, (06), uma exigência à direção nacional do PSOL de resposta ao seu pedido de entrada no partido.

O MRT lançou o questionamento mostrando a contradição entre as declarações da direção do PSOL do caráter amplo e aberto do partido a toda a esquerda, que incluiu agora a aceitação do MAIS (nova organização oriunda de militantes que romperam com o PSTU, como consta nessa nota) como corrente interna, enquanto segue sem dar nenhum tipo de resposta oficial ao MRT sobre seu pedido.

O Movimento Revolucionário de Trabalhadores (MRT) é o grupo responsável pelo portal Esquerda Diário (Foto: Esquerda Diário)

Em nota, a Executiva Nacional do PSOL declarou no dia 10 de dezembro de 2016 que o PSOL “(…) deve ser um porto generoso para todos os segmentos dispostos a reconstruir no dia-a-dia das lutas e nas eleições um projeto de esquerda, radicalmente democrático e com independência de classe”, e seguem “(…) devemos nos propor a ser um porto seguro e democrático a todos os que querem reconstruir a esquerda no país por meio de um projeto que faça um ajuste de contas com os erros, reconheça avanços e aponte mudanças de práticas e de programa para a nova conjuntura que atravessaremos no país”.

A nota pública foi lançada por Diana Assunção, que foi candidata a vereadora do MRT pelo PSOL nas últimas eleições, junto a outros 4 candidatos do MRT no Rio de Janeiro (RJ) com Carolina Cacau, Campinas (SP) com Danilo Magrão, além das candidatas que foram as mais votadas do PSOL em Contagem (MG) com Flávia Valle e Santo André (SP) com Maira Machado. As candidaturas foram cedidas pela direção do PSOL num caráter de filiação democrática, enquanto a direção do partido debateria a proposta do MRT de entrar no partido, mas o pedido segue sendo negado.

Diana Assunção é uma das coordenadoras do MRT. (Foto: Esquerda Diário)

Na nota pública, Diana Assunção questiona “este discurso da direção do PSOL se contrasta com sua atuação na prática. Para construir uma alternativa de massas ao PT são necessários métodos sérios. O PSOL se negar a dar respostas oficiais ao MRT há dois anos, com fundamentos claros, não corresponde a essa necessidade. ”

Leia a nota completa aqui.

Leonardo Dantas

Comments are closed.

Política

Lula pode receber título de Doutor Honoris Causa da UFRN

Política

Três didáticos casos de guerra híbrida e bombas semióticas que a esquerda finge não ver